- Publicidade -
20.1 C
Balneário Camboriú

Licitação do Brilhos de Natal deve ser publicada até quinta-feira, Réveillon até fim do mês

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Virada com fogos só não vai acontecer se decreto impedir, diz secretário de Turismo de Balneário Camboriú

O secretário de Turismo de Balneário, Valdir Walendowsky disse que a licitação para o Brilhos de Natal, a decoração natalina de Balneário Camboriú, que contemplará os principais pontos da cidade como molhes, praças e orla da praia central, deve ser lançada ‘entre hoje e amanhã’ (quarta e quinta-feira, 4 e 5). Já a licitação do Réveillon será publicada até o final do mês.

- Publicidade -

Walendowsky explica que está acompanhando diariamente a situação do edital da decoração de Natal e que agora estariam faltando ‘poucos detalhes’, como algumas assinaturas.

“Está tudo pronto para ser publicado praticamente. Está no Compras e deve ser lançado entre hoje a amanhã. Não posso confirmar isso, mas realmente será lançado logo, precisa ser”, diz.

O secretário define que o Brilhos de Natal ganhou um significado ainda maior por conta dos acontecimentos de 2020, com destaque para a pandemia de Covid-19.

“É um evento importante no mundo todo, uma época alegre, de confraternização. Estamos fazendo a decoração exatamente para levar alegria para as pessoas. Esse ano foi complicado e esperamos que o Natal reanime nosso povo e visitantes. Não tenho dúvida de que a data terá um significado ainda mais especial”, acrescenta.

Réveillon: parte burocrática encaminhada e fogos mantidos

Sobre o Réveillon, o secretário destaca que a parte burocrática está bem encaminhada e que esperam publicar o edital de licitação até o final do mês. O que não se sabe ainda é se o público poderá acompanhar a queima de fogos diretamente da praia central.

“A questão dos fogos depende do Governo do Estado quanto a ocupação do espaço (permitir ou não aglomeração do público na praia para acompanhar o show, por exemplo). Fazer a virada do ano com os fogos só não vai acontecer se um decreto impedir isso, ‘ah, não pode ter fogos’, porque podemos fazer um trabalho via internet, com a transmissão dos fogos via live. Se não pudermos utilizar o espaço, pode acontecer virtualmente”, destaca.

- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,752FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,508SeguidoresSeguir
12,000InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -