- Publicidade -
20.1 C
Balneário Camboriú

Presidente do CONSEG diz que governador garantiu a vinda de 160 PMs para a região de Balneário Camboriú

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Balneário Camboriú (CONSEG/BC), o advogado Valdir de Andrade, informou ao Página3 que o governador Carlos Moisés da Silva garantiu a vinda de 160 policiais militares para a Operação Veraneio na 3ª Região de Polícia Militar, que inclui Balneário Camboriú, a partir de quarta-feira (23).

A promessa do governador foi feita na sexta-feira (18), quando ele veio a Balneário Camboriú para entregar a licença de alargamento da praia central. Para Balneário Camboriú, segue o número já informado pelo comando da PM local: 74 policiais.

Valdir explicou que foi entregue o ofício nº 233/2020 ao governador Carlos Moisés, com apoio do deputado estadual Maurício Eskudlark, que já havia recebido o documento anteriormente e é o presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de SC.

“Ele [o governador] colocou o ofício para ser fotografado, onde tivemos a garantia da vinda de 160 policiais militares”, disse.

Porém, o jornal apurou que esse número – 160 policiais – é para toda a região de Balneário, que engloba cidades como Itajaí, Navegantes, Itapema, Piçarras, Porto Belo, Bombinhas e Itajaí.

- Publicidade -

O Comandante da PM da cidade, Tenente-Coronel Daniel Nunes da Silva informou na manhã desta segunda-feira (21) que já houve uma posição de que, se necessário, o Alto Comando da Corporação (PMSC) enviará mais policiais.

“O 12ºBPM está com o planejamento pronto para o início da Operação Veraneio, com a chegada do reforço na quarta-feira (23), faremos o nosso melhor com o efetivo que nos for disponibilizado, com o uso de tecnologia e análise criminal”, afirmou.

Policiais e bombeiros da reserva poderão apoiar

Segundo o presidente do CONSEG, no ato de entrega o governador também falou a respeito da utilização de policiais e bombeiros militares da reserva que integram o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública (CTISP), que podem ser efetivados pelo próprio Estado ou com convênios com os municípios.

“Onde nas atividades mais burocráticas ou Policiamento Comunitário podemos usar esses profissionais. Discutimos o Projeto de Lei Complementar (PLC) 22/2020, também do Executivo, que amplia em aproximadamente mil o número de vagas no CTISP, foi aprovado, agora é só dar os encaminhamentos”, disse Valdir.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -