- Publicidade -
18.7 C
Balneário Camboriú

Celtics e Heat saem de quadra em protesto por Jacob Blake e invasão do Congresso

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Os jogadores de Boston Celtics e Miami Heat deram mais uma demonstração da mobilização política dos atletas da NBA na noite desta quarta-feira, na AmericanAirlines Arena, na Flórida. Os atletas decidiram se retirar de quadra temporariamente em protesto contra o caso Jacob Blake, no qual mesmo um policial tendo atirado sete vezes em um homem negro que não oferecia risco, não responderá a denúncia criminal. Os atletas também compararam à diferença de tratamento dada aos vândalos que invadiram o Congresso norte-americano nesta quarta-feira.

Os jogadores das franquias se manifestaram em nota conjunta. “2021 é um novo ano, mas algumas coisas não mudaram. Nós jogamos com o coração pesado após a decisão de ontem em Kenosha (cidade do caso Jacob Blake), e sabendo que manifestantes na capital da nossa nação são tratados diferentemente pelos líderes políticos dependendo do lado de certos assuntos em que estão. A diferença drástica entre a maneira como os manifestantes da última primavera e último verão foram tratados e o encorajamento dado aos manifestantes de hoje que agiram ilegalmente mostra quanto trabalho ainda temos a fazer”, começam os jogadores.

“Nós decidimos jogar esta noite para tentar trazer alegria para a vida das pessoas. Mas não podemos esquecer as injustiças em nossa sociedade e continuaremos a usar nossas vozes e nossa plataforma para destacas esses assunto e fazer tudo que podemos para trabalhar por uma América mais justa e igualitária”, finalizam os atletas.

Eles ainda se ajoelharam durante o hino nacional, gesto de protesto popularizado pelo quarterback Colin Kaepernick na NFL.

- Publicidade -

A morte de Jacob Blake ocorreu em 23 de agosto de 2020, quando os Estados Unidos ainda viviam manifestações pelo caso George Floyd. No caso de Blake, policiais foram chamados para uma ocorrência e, ao chegarem, constataram que Blake tinha uma acusação de agressão sexual. Em vídeo, o homem é visto caminhando acompanhado por dois policiais até seu carro. Após a porta do veículo ser aberta, ele é alvejado. Os policiais alegam que havia uma faca no carro, o que não foi visto nem na gravação nem por testemunhas. Blake sobreviveu, mas perdeu o movimento das pernas. Na última terça, um procurador do estado do Wisconsin anunciou que não oferecerá denúncia criminal contra o policial responsável pelos disparos, Rusten Sheskey.

Nesta terça, vândalos invadiram e depredaram o Congresso dos Estados Unidos em tentativa de interromper o processo eleitoral do país. A Câmara dos Representantes e o Senado realizavam sessão conjunta para confirmar os resultados da eleição do último mês de novembro, que os apoiadores do atual presidente Donald Trump acreditam terem sido fraudados, embora não existam provas e dezenas de ações judiciais tenham sido recusadas em oito estados e na Suprema Corte.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -