- Publicidade -
- Publicidade -
19.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Remuneração dispara para diretores de empresas, tragédia enfraquece caixa do RS e o que importa no mercado

SALÁRIOS DISPARAM PARA O ‘C-LEVEL’

Os salários dos executivos das grandes empresas dos EUA estão aumentando num ritmo maior do que o dos outros funcionários. Um diretor, do chamado “C-level”, recebe em média 196 vezes mais que o salário médio dos funcionários de sua empresa. Cinco anos antes, a diferença era de 158 vezes.

ENTENDA

- Publicidade -

De 2017 a 2023, os pagamentos a executivos das 500 maiores companhias subiram 40%, enquanto trabalhadores de outros níveis tiveram 27% de aumento.

A explicação para a alta é principalmente a economia americana aquecida e a Bolsa em níveis recordes.

Quem autoriza a remuneração final da diretoria em empresas de capital aberto nos EUA são os acionistas.

As aprovações costumam ser praxe quando há bons desempenhos.

ASSINAM EMBAIXO

O aumento no valor das remunerações não é questionado pelos acionistas, que seguem dando o aval. Neste ano, apenas duas das 500 empresas do índice S&P 500 tiveram suas propostas de pagamento negadas.

Investidores até fizeram objeções conforme as empresas tiveram prejuízos na pandemia. Em 2022, a revista Time chamou o movimento de “rebelião” contra os aumentos salariais massivos.

- Publicidade -

Em 2023, no entanto, tudo voltou ao normal, com aprovações praticamente automáticas.

O CASO TESLA

Os acionistas dos carros elétricos validaram na última semana a remuneração do CEO Elon Musk, que havia sido suspensa pela justiça devido a preocupações com o controle da empresa.

O pagamento referente a 2023 foi estimado em R$ 56 bilhões (R$ 300 bilhões) em ações, o que pode fazer o bilionário aumentar sua fatia de 13% para mais de 20%.

O apoio dos acionistas foi visto como um aval à estratégia de Musk para a Tesla, cuja força no mercado de carros elétricos têm sido colocada em xeque.

A aprovação não garante que a justiça vá liberar o pagamento, mas pode pressionar a uma nova decisão favorável ao CEO. O julgamento será em julho.

BILIONÁRIO

Elon Musk é o segundo homem mais rico do mundo, com um patrimônio estimado em US$ 195 bilhões (R$ 1,05 trilhão).

A CONTA DA TRAGÉDIA

A arrecadação do Rio Grande do Sul caiu 25% desde as enchentes de maio, cujos efeitos ainda afetam a população. Foram R$ 4,96 bilhões de receita com ICMS, R$ 1,7 bilhão abaixo do estimado para o período de 1º maio a 12 de junho.

O impacto: a catástrofe climática destruiu plantações, rodovias e pontes, o que dificultou o escoamento da produção. O resultado é menos consumo e produção no estado.

O volume produzido pela indústria, por exemplo, caiu 5,2%.

Levantamento feito pela Folha de S.Paulo com as maiores empresas gaúchas mostra a diversidades nos impactos.

E O PIB?

O Produto Interno Bruto do estado deve cair de 3% a 10% no segundo trimestre, segundo estudo do BTG Pactual. Isso pode retirar entre 0,2 e 0,6 ponto percentual do crescimento nacional.

A estimativa mais recente para o PIB do Brasil em 2024 é de uma alta de 2,08%.

RETOMADA

Expectativa é que repasses financeiros do governo federal a pessoas, empresas e ao caixa do estado minimizem a crise. Entre as medidas: R$ 5.100 para as famílias atingidas, crédito emergencial para empresas e verbas para reconstrução de infraestrutura.

SIM, MAS…

A situação das cidades e novas chuvas travam a retomada. Em Eldorado do Sul, as ruas seguem com lama e lixo. Na capital do RS, o bairro mais destruído tem falta de emprego e moradores querendo partir.

10,7 mil pessoas seguiam em abrigos até o final de semana, e 422,7 mil estavam desalojadas.

PETROBRAS FAZ ACORDO, DE R$ 20 BILHÕES

O conselho de administração da Petrobras aprovou nesta segunda (17) um acordo com a União para a quitação de uma dívida de R$19,8 bilhões.

O acordo vinha sendo negociado desde o governo Bolsonaro e garantiu um desconto de 65% sobre o valor original, que era de R$ 44 bilhões.

A dívida é do tipo tributária, referente a impostos sobre aluguéis de plataformas entre 2008 e 2013.

EFEITOS PARA A COMPANHIA…

Para analistas, o acordo é positivo ao garantir o desconto e limpar o balanço patrimonial da empresa de um passivo. Como a Petrobras já depositou parte do valor como garantia, o desembolso efetivo será de R$11,85 bilhões.

…E PARA O GOVERNO

As receitas serão uma fonte importante de recursos para reforçar o caixa e buscar o cumprimento da meta fiscal de déficit zero.

SIM, MAS…

O pagamento pode limitar a distribuição de novos dividendos extras aos investidores.

Falando em dividendos. A Petrobras pagará na próxima quinta a segunda parcela dos proventos referentes ao resultado de 2023. O valor será de R$ 1,46 por ação.

Desse valor, R$ 0,57 se referem ao previsto na política de remuneração, confirmados no início do ano.

Outros R$ 0,89 são os dividendos extraordinários, aprovados somente depois de uma crise sobre sua distribuição ou não, que culminou na saída de Jean Paul Prates da presidência e nomeação de Magda Chambriard.

AIRBUS E O MERCADO BRASILEIRO

Para a Airbus, a aviação brasileira é dominada pelas companhias Gol, Azul e Latam porque o mercado não é atrativo para empresas estrangeiras.

O preço dos combustíveis e a insegurança jurídica são os principais entraves, na visão do presidente da fabricante de aviões no Brasil, Gilberto Peralta.

Em entrevista à agência Reuters, ele afirma que o país poderia ter um maior número de voos do que tem hoje, e que o único empecilho é a falta de atratividade do mercado. Para Peralta, “é muito problema” no país.

NO MERCADO BRASILEIRO

No mercado brasileiro… Companhias de fora do país não têm restrições para operar desde 2018, quando o governo Michel Temer retirou uma trava que impedia a operação de aéreas comandadas por estrangeiros.

COMBUSTÍVEIS

Apesar das críticas do presidente da Airbus, o valor do querosene para aviação tem diminuído nos últimos meses conforme o preço do petróleo recua.

O último ajuste da Petrobras foi por uma redução de 7,6%.

MAS…

A concentração de mercado apontada pela Airbus pode até aumentar. Desde que a Gol entrou em recuperação judicial nos Estados Unidos, a Azul demonstra interesse em assumir as operações da concorrente. Juntas, elas teriam 61% do mercado.

Especialistas no setor aéreo alertam, no entanto, que uma possível fusão levaria prejuízos ao consumidor e ao setor. Há quem afirme, no entanto, que haveria ganho de eficiência.

As últimas informações sobre uma possível fusão são de abril. Desde então, as negociações estão mantidas em suspenso. As empresas anunciaram, no entanto, uma parceria para conectar suas rotas, combinando opções de destino.

RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA GOL

A Gol ainda não apresentou aos credores um plano fechado para sanar suas dívidas.

Informações prévias afirmam que a recuperação será possível com um possível aumento de capital de US$ 1,5 bilhão (R$ 8,13 bilhões) e refinanciamentos de US$ 2 bilhões (R$ 10,8 bilhões) em dívida.

O QUE MAIS VOCÊ PRECISA SABER

GOVERNO LULA

Lula pede a ministros medidas fáceis e rápidas em discussões sobre reequilíbrio fiscal. Governo discute mudanças ligadas a Proagro, BPC, seguro-defeso e seguro-desemprego; ideia é fazer revisão cadastral em programas.

TECNOLOGIA

Ações da Microsoft sobem e empresa alcança valor de mercado recorde. Em disputa com Apple, empresa encerrou sessão avaliada em US$ 3,33 trilhões.

ENERGIA LIMPA

Justiça do RJ acata recurso da Eletronuclear e libera obras de Angra 3. Obra, que começou em 1981, já foi interrompida diversas vezes por falta de dinheiro, rescisão de contratos e suspeitas de corrupção.


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -