- Publicidade -
- Publicidade -
20.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Rombo nas contas públicas, criador do ChatGPT quer dispositivo movido por IA e o que importa no mercado

**ROMBO RECORDE PARA PRIMEIROS MESES DE GOVERNO**

As contas do governo central (Tesouro, Banco Central e INSS) fecharam os oito primeiro meses do ano com um rombo de R$ 104,6 bilhões.

É o pior resultado nesse recorte para um primeiro ano de mandato presidencial, segundo informações do Tesouro Nacional.

- Publicidade -

EM NÚMEROS

Nos primeiros oito meses dos dois outros mandatos de Lula (PT), o país terminou com superávit (receita maior que despesa, sem contar gasto com juros). Em 2003, de R$ 107,8 bi. Em 2007, de R$ 129,2 bi.

As coisas começaram a degringolar a partir do segundo mandato de Dilma Rousseff (PT). Em 2015, o déficit (despesa maior que receita) foi de R$ 26,3 bi, e em 2019, sob Jair Bolsonaro (PL), o rombo passou para R$ 66,4 bi.

Todos os números foram reajustados pela inflação do período e não consideram o governo Michel Temer (MDB), que começou em abril de 2016.

O que explica o atual rombo:

– 4,5% foi o aumento dos gastos acima da inflação nos primeiros oito meses deste ano em relação ao mesmo período de 2022;

– 5,5% foi a queda da receita líquida nessa base de comparação.

- Publicidade -

As quedas estão concentradas em royalties, dividendos, concessões e contribuições previdenciárias. Nas despesas, o grosso foi puxado por INSS, Bolsa Família e medidas de apoio a estados e municípios.

O esfriamento da inflação, principalmente a ligada ao setor produtivo, como os preços de commodities, ajuda a explicar o terceiro resultado negativo seguido da arrecadação em agosto, afirmam os economistas.

O QUE DIZ O NOVO GOVERNO

Neste primeiro ano, há uma série de despesas contratadas, enquanto a equipe econômica ainda trabalha para recompor a arrecadação, afirma o secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron.

SIM, MAS…

O novo arcabouço fiscal do governo depende justamente da alta das receitas para atingir as metas fiscais.

– Para o ano que vem, o objetivo é um déficit zerado, mas, para se ter uma ideia, as projeções indicam um resultado negativo em R$ 141,4 bilhões para este ano.

– Este descompasso entre o resultado previsto para 2023 e o objetivo de 2024 faz muita gente do mercado duvidar da capacidade do governo de alcançar a meta de déficit zero do próximo ano.

**CRIADOR DO CHATGPT AMEAÇA APPLE?**

Depois de ter revirado o mundo da tecnologia com o lançamento do ChatGPT no fim do ano passado, Sam Altman, presidente da OpenAI, mira uma nova revolução: criar um hardware (um dispositivo físico, como um celular ou computador) abastecido com IA (inteligência artificial).

Para isso, ele tem se encontrado com Jony Ive, o responsável pelo desenho do primeiro iPhone e de várias gerações seguintes –que deixou de ser funcionário da Apple em 2019.

Também participa da conversa Masayoshi Son, outro titã da tecnologia. O japonês é presidente do Softbank, maior fundo de investimentos do setor.

A negociação foi revelada pelo site especializado Information. Nesta quinta(28), o Financial Times trouxe mais detalhes sobre ela.

O QUE SE SABE ATÉ AGORA

Pouca coisa, porque as conversas estão em fases iniciais, segundo as reportagens. Não se sabe, por exemplo, como será o tal dispositivo e se a própria OpenAI irá fabricá-lo.

Altman tem encontrado Ive no estúdio do designer pelos últimos meses para levantar ideias. Os planos são usar a tecnologia da OpenAI para desenvolver um produto físico voltado ao público amplo.

O PRÓXIMO IPHONE:

Quando o ChatGPT foi lançado, o produto foi tratado como tão revolucionário para a tecnologia quanto foi a primeira versão do carro-chefe da Apple, que trouxe à tona o conceito de smartphone.

A comparação foi compartilhada pelo próprio Altman no X (ex-Twitter) em fevereiro deste ano. Agora, o americano pode estar indo atrás da empresa que mais inova em hardwares no mundo.

O QUE CADA UM TRAZ PARA A MESA:

– Sam Altman: o homem por trás da tecnologia que deu origem ao ChatGPT é um empreendedor em série e não tem medo de enfrentar gigantes –o Google era a grande referência em IA até então.

– Jony Ive: sabe como poucos de usabilidade de produtos e do caminho das pedras para torná-los queridinhos de seus usuários.

– Masayoshi Son: estaria buscando no mercado US$ 1 bilhão para tirar a ideia do papel. Seu fundo é o principal acionista da gigante de chips Arm, dona de patentes usadas por Apple, Samsung e Qualcomm.

**PARA ASSISTIR**

“As Mil Vidas de Bernard Tapie” – na Netflix

A minissérie semibiográfica (a produção assume ser “livremente baseada em fatos”) conta em sete episódios parte da história do empresário/político/músico/apresentador de TV/dono de clube de futebol Bernard Tapie, uma das figuras mais controversas da história recente francesa.

A trama começa com a “vida” musical de Tapie, e logo nesse início já se percebe o que move o personagem retratado pela minissérie: dinheiro, fama e poder.

É esse trio que está presente em todas as outras “vidas” de Tapie. Na de empresário, por exemplo, ele começa com uma loja de TVs, passa a gerir negócios que estão à beira da falência e, no auge da carreira, vira presidente da Adidas.

Para alcançar o que almejava, porém, Tapie optou por cortar caminhos e percorrer estradas às margens da lei. Foi dessa forma que ele acabou na prisão, em 1997, como mostra o início da minissérie –o motivo, porém, vem apenas no último episódio.

Além da economia:

“Jogos Mortais X” e outras nove estreias saem por R$ 12 na semana do cinema.

.Restaurant Week começa em SP com menu completo a partir de R$ 54,90; veja onde comer.

**O QUE MAIS VOCÊ PRECISA SABER**

MERCADO

Rendimentos do Tesouro Direto disparam apesar da queda da Selic. Títulos americanos tocam máxima em 16 anos e impactam taxas da aplicação brasileira.

BRADESCO

Bradesco e Americanas entram em acordo sobre dívida para acelerar recuperação judicial. Banco defendia na Justiça que fianças deveriam ficar de fora de processo.

MERCADO

ANS suspende venda de 38 planos de saúde de dez operadoras. Convênios com queixas sobre cobertura terão comercialização barrada a partir desta terça (3).

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Startup de IA fundada por brasileiro pode ser avaliada em US$ 5 bilhões. Charachter.AI permite que usuário converse com pessoas e personagens usando tecnologia generativa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -