- Publicidade -
- Publicidade -
16.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

164° da Quarentena – O Susto

Por Hélvion Ribeiro

“Água mole em pedra dura…” abriu esta cavidade no Rio Canoas.

Conto um fato que aconteceu há 20 dias aqui em São Pedro – Urubici – Alpes Catarinenses.

No Brasil mais de 250.000 profissionais de saúde, já foram contaminados pelo Covid-19.

- Publicidade -

São, médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares, socorristas, enfim gente que está nesta guerra. No Paraná 10 médicos foram a óbito devido ao Covid. Em Santa Catarina sei de quatro.

Bem… graças a Deus, estes profissionais estão enfrentando de peito aberto esta calamidade. Tenho três filhos médicos e duas noras – quase todos na área de oncologia. Eles não pararam de trabalhar. E trabalham duro, como tantos.

Quem é pai ou mãe sabe que preocupação com os filhos começa ANTES de eles nascerem e NUNCA mais acaba.

Aqui neste confinamento a gente toca a vida, sabendo do risco permanente que eles correm.

Bem…há 20 dias recebemos uma visita deles. Uma família chegou ao meio dia.Vieram de longe. A gente não via os netinhos há quase quatro meses. Foi aquela alegria, mas todo mundo de máscara, mantendo distanciamento.

Almoçamos e eles foram descansar. De tarde fui buscar a vaquinha Bela com as crianças. Quando voltei vi que o bagageiro do carro estava aberto com três malas. Achei estranho. Um dos filhos falou:

“O teste de Covid deu positivo para um de nós. Soubemos agora. Estamos indo embora”.

A visita que era para ser de cinco dias ficou em cinco horas.

- Publicidade -

Explico: antes de vir, eles fizeram os testes. Um resultado demorou a sair e eles resolveram vir assim mesmo e foram fazendo contato com o Laboratório. Só conseguiram saber horas mais tarde, porque na região, temos dificuldade com internet.

Concordaram em ficar numa casa próxima, de um parente, que estava vazia. Ainda que sem sintomas, acharam por bem voltar para casa de imediato. Saíram de manhã sem nem aparecer para se despedir – por precaução. E extremamente preocupados conosco que somos do grupo de risco. Acharam muito ruim se acontecesse de transmitir para a gente, mas nisto tudo se tiver alguém que possa ser culpado…são alguns chineses.

Foi um susto, mas sem desespero. Se a gente pegasse…ia tratar.

Entramos de novo em quarentena rigorosa.

Felizmente para nós e para eles também, tudo correu bem!

Cada um de nós, já tem uma história, uma marca, uma cicatriz – de menor ou maior gravidade – em relação a esta pandemia. Parece que no Brasil e em Santa Catarina está em queda.

Ainda assim tem muita estrada pela frente!

Saúde e paz a todos e a todas as famílias!

Cuidem-se!

Segue o baile…


Hélvion Ribeiro é dentista aposentado e divide seu tempo entre Balneário Camboriú onde reside há muitos anos e Uribici, sua residência oficial de veraneio na serra.
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -