Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Opinião
Despedida, por Hélvion Ribeiro

Segunda, 17/2/2020 14:14.
Divulgação
Valdim Utech

Publicidade

Por Hélvion Ribeiro

A despedida de Valdim Utech - como para tantos - mexeu comigo também. É um grande amigo já há 20 anos. Homem de Deus. Homem de fé. Homem da Igreja. Homem da comunidade de Balneário Camboriú.

Ativo na sociedade sempre participante.

Correto, leal, direto, simples, inteligente, prático, de grande discernimento, certamente herdado da cultura e vivência familiar somado ao estudo e conhecimento filosófico e teológico.

Balneário Camboriú lhe fica devendo o reconhecimento como Cidadão Honorário.

Valdim deixa aqui seu legado moral, missionário e de cidadão comprometido.

Ao viver as décadas de ouro desta cidade, deu o melhor de si e da sua própria existência, já que aqui chegou jovem, aos 34 anos.

Foi sempre um marco, um ponto importante de referência para os chegados, dentro da respeitada Comunidade Luterana Martin Luther.

Tive o privilégio de trabalhar com ele na saga pela Universidade Pública. Tinha uma entrevista agendada com ele. Falei para o Dado Cherem que me disse:

"Este é bom. Este é bom!"

A UDESC de Balneário Camboriú deve muito à Comunidade Luterana e ao Pastor Valdim.
O apoio, esforço e trabalho foi decisivo, garimparam ali na Igreja mais de 50% das milhares de assinaturas no Abaixo Assinado, que foi a alavanca principal do Movimento.

Muitas vezes pedi a ele que fosse, em meu lugar para representar a comunidade e receber parte do agradecimento que lhe era de direito. Nunca foi.

Dizia: “Helvion, um filho a gente cria e depois deixa ele ganhar o mundo!”

Em nossas muitas reuniões lá na Igreja Luterana, Valdim era prático, direto. Não tinha nenhuma dificuldade em dizer não . "Por aqui, não vai. Muda ali. Vai lá. Aqui não vai dar certo”. Isto é que é ser amigo, é trabalhar para ajudar.

Valdim tem o nosso respeito, é daquelas pessoas que fazem a vida, o esforço, a justiça e o bem, merecerem ser feitos.

Lembro que uma vez ele me contou que foi convidado para ir trabalhar na Alemanha. Perguntei por que não aceitou.

Valdim falou: "De jeito nenhum, aquele povo é muito complicado".

Ainda que pesaroso, desejo que meu amigo, nosso amigo, desfrute a bem merecida aposentadoria.

Mas temos certeza que continuará participando desta cidade e desta região com sua presença e seus lúcidos textos.

Esse é bom!

Hélvion Ribeiro é dentista, mora em Balneário Camboriú há mais de duas décadas, é presidente do Movimento pela Universidade Pública (MOVUP)


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Valdim Utech
Valdim Utech

Despedida, por Hélvion Ribeiro

Publicidade

Segunda, 17/2/2020 14:14.
Por Hélvion Ribeiro

A despedida de Valdim Utech - como para tantos - mexeu comigo também. É um grande amigo já há 20 anos. Homem de Deus. Homem de fé. Homem da Igreja. Homem da comunidade de Balneário Camboriú.

Ativo na sociedade sempre participante.

Correto, leal, direto, simples, inteligente, prático, de grande discernimento, certamente herdado da cultura e vivência familiar somado ao estudo e conhecimento filosófico e teológico.

Balneário Camboriú lhe fica devendo o reconhecimento como Cidadão Honorário.

Valdim deixa aqui seu legado moral, missionário e de cidadão comprometido.

Ao viver as décadas de ouro desta cidade, deu o melhor de si e da sua própria existência, já que aqui chegou jovem, aos 34 anos.

Foi sempre um marco, um ponto importante de referência para os chegados, dentro da respeitada Comunidade Luterana Martin Luther.

Tive o privilégio de trabalhar com ele na saga pela Universidade Pública. Tinha uma entrevista agendada com ele. Falei para o Dado Cherem que me disse:

"Este é bom. Este é bom!"

A UDESC de Balneário Camboriú deve muito à Comunidade Luterana e ao Pastor Valdim.
O apoio, esforço e trabalho foi decisivo, garimparam ali na Igreja mais de 50% das milhares de assinaturas no Abaixo Assinado, que foi a alavanca principal do Movimento.

Muitas vezes pedi a ele que fosse, em meu lugar para representar a comunidade e receber parte do agradecimento que lhe era de direito. Nunca foi.

Dizia: “Helvion, um filho a gente cria e depois deixa ele ganhar o mundo!”

Em nossas muitas reuniões lá na Igreja Luterana, Valdim era prático, direto. Não tinha nenhuma dificuldade em dizer não . "Por aqui, não vai. Muda ali. Vai lá. Aqui não vai dar certo”. Isto é que é ser amigo, é trabalhar para ajudar.

Valdim tem o nosso respeito, é daquelas pessoas que fazem a vida, o esforço, a justiça e o bem, merecerem ser feitos.

Lembro que uma vez ele me contou que foi convidado para ir trabalhar na Alemanha. Perguntei por que não aceitou.

Valdim falou: "De jeito nenhum, aquele povo é muito complicado".

Ainda que pesaroso, desejo que meu amigo, nosso amigo, desfrute a bem merecida aposentadoria.

Mas temos certeza que continuará participando desta cidade e desta região com sua presença e seus lúcidos textos.

Esse é bom!

Hélvion Ribeiro é dentista, mora em Balneário Camboriú há mais de duas décadas, é presidente do Movimento pela Universidade Pública (MOVUP)


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade