- Publicidade -
- Publicidade -
16.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Bikes com respeito público”, por Claudemir Casarin

Imagine que uma pessoa que more perto da sua casa resolvesse estacionar uma bike dentro da sua propriedade, no seu jardim, sem lhe consultar. 

E depois se sentisse à vontade para trazer as bikes da família toda. 

E até começasse a alugar bicicletas usando seu jardim como depósito e espaço publicitário. 

- Publicidade -

Seria muito estranho e daria muito o que falar na vizinhança. Pois é algo assim que me parece estar acontecendo na nossa cidade. 

Me sinto constrangido cada vez que passo pelo nosso jardim comunitário, a orla da praia central, e noto, a cada pedalada diária, que tem uma empresa utilizando o espaço público, nossas calçadas, para estacionar e alugar (ou são de uso gratuito?) bicicletas com a logomarca do seu negócio próprio. 

Fico me perguntando por onde anda aquela fiscalização da moralidade que a prefeitura inventou, no verão passado? 

Ao fim não me parece justo que uma empresa tenha um direito que as outras não têm, de explorar o espaço público. 

E ainda bem que as outras não tiveram a mesma ideia. 

Imagine se os pequenos comerciantes de aluguel de bikes da cidade resolverem também deixar suas bikes espalhadas sobre nossas calçadas? 

Imagine se outras construtoras também multiplicarem bikes e ciclomotores promocionais nas nossas já engarrafadas calçadas mal cuidadas? 

- Publicidade -

Como diria meu filho: aff! Prefiro imaginar que o prefeito irá pôr ordem na casa.

Claudemir Casarin é psicólogo e reside em Balneário Camboriú


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -