- Publicidade -
- Publicidade -
16.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Leonel Brizola, 20 anos! (†21/06/2004)”, por Allan Müller Schroeder

Em 21 de junho de 2004, há exatos 20 anos, o Brasil perdia o Herói da Pátria, conforme Lei n. 13229/2015, Leonel de Moura Brizola. Porém nessas mesmas duas décadas o país só viu continuar como mais atuais do que nunca as ideias daquele gaúcho de Carazinho. 

Infelizmente, o Brasil viu se acentuar o seu processo de dependência econômica e política para o estrangeiro. 

As perdas internacionais que Brizola tanto criticou continuam mantendo nosso país colônia, impedindo o acesso aos direitos sociais básicos das imensas maiorias do povo brasileiro. Falsos patriotas nacionalistas e aquela mesma esquerda que a direita gosta, como diria o velho Briza, continuam se acotovelando pelo poder para manter a mesma política econômica que ao atender os interesses dos bancos é incapaz de tirar a Nação e suas famílias da crise. 

- Publicidade -
Brizola recepcionado por Luís Castro, na época, secretário da Educação de Balneário Camboriú (Foto: Arquivo PDT/BC)

Incapaz de garantir a soberania nacional e a sua independência política, consequentemente nosso país aprofunda a exploração sobre os trabalhadores, a cada dia empurrados para a informalidade longe da proteção dos direitos trabalhistas, em outras épocas consagrados por Getúlio Vargas, fundador do Trabalhismo do qual Brizola era o legítimo herdeiro e defensor. 

A destruição da indústria brasileira aprisiona o povo em empregos cada vez com salários mais baixos ou na precarização, impedindo a geração de renda e excluindo as famílias para longe da saúde de qualidade, acesso à moradia e muitas vezes colocando nossa gente na linha da fome e da pobreza extrema. 

Além desses aspectos econômicos e sociais, os últimos 20 anos deram razão ao pioneirismo de Leonel Brizola, que quando Prefeito de Porto Alegre, Governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, anteviu a importância do investimento em educação pública para qualquer Nação que almeja o sucesso e o pioneirismo. 

Foi apostando no acesso universal ao CONHECIMENTO que Brizola executou o ousado Programa Especial de Educação tendo como carro chefe o Centro Integrado de Educação Pública, o CIEP ou os Brizolões, as escolas de ensino integral em tempo integral, tão combatidas na época e que hoje constam na legislação federal e pressuposto básico para uma educação com qualidade. 

É justamente nesse ponto que a história de Brizola se conecta com nossa cidade de Balneário Camboriú. Tendo participado e sido decisivo nas eleições de nosso município em 1988, Brizola retorna em julho de 1991 para inaugurar o CIEP Rodesindo Pavan na Vila Real, escola que durante esses anos foi fundamental para diversas crianças de vários bairros da nossa cidade por ser a única a oferecer educação integral nos anos iniciais do ensino fundamental público. 

Infelizmente o trágico, para não dizer criminoso, fechamento do CIEP pelo atual governo Fabrício Oliveira, com a cumplicidade culposa do próprio Ministério Público, é um retrato de que a luta de Brizola é mais necessária do que nunca contra governos que teimam em tratar a ignorância como um projeto político de poder. 

Por isso, reafirmamos que o legado brizolista continuará vivo em cada criança que educarmos, em cada CIEP que erguermos, em cada patriota que realmente tiver compromisso com a transformação do Brasil, para além de ideologias vulgares, desprovidas de conexão com a realidade do nosso povo. 

- Publicidade -

Em Balneário Camboriú, essa será a nossa luta! 

Balneário Camboriú, 21 de Junho de 2024. 

Allan Müller Schroeder é Advogado, Servidor Público, natural de Balneário Camboriú e pré -candidato a Prefeito pelo PDT


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -