- Publicidade -
- Publicidade -
23.5 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Polícia prende 33 suspeitos de aplicar golpe do nude no RS e SC

Uma operação na manhã desta segunda-feira (29) em 11 cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina prendeu uma quadrilha que aplicava o golpe dos nudes. Conforme a Polícia Civil gaúcha, foram detidos 33 suspeitos e identificadas 80 vítimas em 12 estados do Brasil.

Essa modalidade de crime se popularizou nos últimos anos. Os criminosos costumam fazer um perfil falso em redes sociais se passando por uma jovem para atrair, na maioria dos casos, homens de meia-idade. As conversas logo evoluem para conteúdo sexual e troca de imagens íntimas (nudes).

Na segunda etapa do golpe, criminosos simulam ser parentes da falsa jovem ou policiais. O bando comunica que a pessoa com quem a vítima trocava nudes é menor de idade e passam a exigir dinheiro, ameaçando fazer uma denúncia por pedofilia.

- Publicidade -

Dependendo da sofisticação do golpe, há vídeos com encenações usando nomes de policiais reais e documentos falsos, como boletins de ocorrência. Há casos também em que o grupo criou a história de que a falsa jovem foi internada e precisava de mais dinheiro para tratamento médico.

Assustados e envergonhados, os homens pagam sem falar com amigos, parentes ou autoridades. Uma das vítimas da quadrilha presa nesta semana teria desembolsado mais de R$ 100 mil.

Diante do sucesso nos ataques, o bando havia ampliado o golpe, aliciando ao menos uma adolescente de verdade. Segundo a polícia, trata-se de uma jovem de 17 anos que, regularmente, fornecia imagens do seu corpo aos criminosos por até R$ 200. A polícia também investiga o envolvimento de outras adolescentes e de mulheres maiores de 18 anos.

Segundo o Denarc (Departamento de Investigações do Narcotráfico) do RS, que investiga o caso há 11 meses, parte dos criminosos haviam sido presos em outra ação no ano passado, mas, liberados, continuaram aplicando golpes e levando a polícia a novos integrantes. Os nomes dos presos nesta segunda-feira não foram divulgados.

“Os integrantes ostentam gravíssimos antecedentes policiais, como homicídio qualificado, feminicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. São indivíduos de alta periculosidade que cooptavam adolescentes para enviar fotos nuas ou seminuas e, por causa disso, provavelmente serão indiciados pelo delito de corrupção de menores”, disse o delegado Rafael Liedtke.

Além de Rio Grande do Sul e Santa Catarina foram identificadas vítimas em Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná e São Paulo.

Os criminosos estavam em 11 cidades: Cachoeirinha (RS), Canoas (RS), Florianópolis, Gravataí (RS), Joinville (SC), Porto Alegre, São Cristóvão do Sul (SC), Santa Vitória do Palmar (RS), Sapucaia do Sul (RS), Tramandaí (RS) e Viamão (RS).

- Publicidade -

(CAUE FONSECA/Folhapress)

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -