- Publicidade -
- Publicidade -
22.5 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Revista “Veja” cita o nome de Luciano Hang em trama golpista, empresário nega envolvimento

Nesta quarta-feira a revista “Veja” publicou reportagem envolvendo o  nome de Luciano Hang, dono da Havan, nas tramas golpistas do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a revista, o delator Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, teria dito à Polícia Federal que empresários como Meyer Nigri (Tecnisa) e Luciano Hang pressionaram Bolsonaro para que ele obrigasse o Ministério da Defesa a fazer um relatório “mais duro” sobre as eleições, com o “objetivo de virar o jogo”.

Em nota advogados de Luciano Hang negaram seu envolvimento com golpismo, confira:

- Publicidade -

Os advogados de Luciano Hang esclarecem que nada podem declarar sobre investigação que tramita sob sigilo, perante o Supremo Tribunal Federal, muito menos para comentar alegada mensagem que o tenente-coronel Mauro Cid teria enviado a terceiro, cujo teor desconhecem.

Contudo, em nome de seu cliente e a pedido dele, afirmam peremptoriamente que Luciano jamais sugeriu ou pediu a quem quer que fosse a adoção de medida destinada a atentar contra o ordenamento jurídico e as instituições democráticas.

Já no dia seguinte ao 2º turno das eleições presidenciais de 2022, Luciano declarou que a vontade dos eleitores, expressa nas urnas e que sagrara vencedor o atual presidente Lula, deveria ser respeitada. Nenhuma manifestação em sentido contrário pode ser atribuída a ele.

Para ler a reportagem da veja acesse este link

(Texto atualizado às 11h01)

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -