- Publicidade -
- Publicidade -
23.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Balneário Camboriú apresentou políticas públicas de atenção aos idosos no Fórum Social Mundial em POA

Todos os programas e políticas públicas que a prefeitura de Balneário Camboriú desenvolve com idosos foram apresentados no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, nesta semana.

(Divulgação/SPI)

A secretária da Pessoa Idosa (SPI), Juliethe Nitz, disse que além das políticas públicas que Balneário Camboriú vem desenvolvendo principalmente depois da Covid-19, ela explicou no espaço aberto do Fórum, ‘Cidade Amiga do Idoso’, o funcionamento da secretaria, as oficinas, os espaços de convivências e os programas, que já foram destaque em edições anteriores do Fórum.

“Entre os programas, destacamos o Abraço ao Idoso, que foi criado em 2017 e desde então registrou 14.587 atendimentos. Só em 2022 foram 3.057 casos atendidos”, relatou Juliethe. 

- Publicidade -

A assistente social da SPI, Daiana Feil, palestrou sobre a Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa (EBAPI), que incentiva os municípios a garantir o direito das pessoas idosas e de desenvolver ações voltadas a essa população e as melhores experiências de implementação, são reconhecidas através de selos e certificados pelo governo federal. 

“Balneário Camboriú a única cidade brasileira contemplada com o Selo Prata”, destacou Juliethe.

Ela também falou sobre as ações da Rede de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Renadi) que a Secretaria vem desenvolvendo desde novembro, uma rede de apoio em parceria com outros setores que também trabalham com pessoas idosas, como o CAPS, CRAS, CREA, NAI, Secretaria de Segurança, onde são discutidos os casos mais graves que envolvem idosos atendidos pelo município.

Univida também

Um projeto futuro que está em planejamento, ‘Universidade para Idosos – Univida’ foi apresentado pelo acadêmico de Psicologia, Rodrigo Kreher.

“É um projeto em andamento que a SPI está desenvolvendo com a Univali, para oferecer universidade gratuita para idosos em vulnerabilidade. O recurso estamos captando através das empresas, via Fundo Municipal do Idoso.

Rodrigo é Doutor em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e acadêmico do curso de Psicologia da Univali. 

Atualmente integra a equipe técnica do Programa Abraço ao Idoso.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -