- Publicidade -
19.9 C
Balneário Camboriú

Claudinei Loos fala em criar condomínio rural e polos industriais para aumentar empregos em Camboriú

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Preocupado com a urbanização desenfreada do interior de Camboriú, o que agrava o problema ambiental, social e de infraestrutura vivido na cidade, o vereador peemedebista e líder do partido, engenheiro Claudinei Loos, pede apoio aos colegas para iniciar uma conversa entre entidades de classe e Poder Público, que dará embasamento para um projeto seu, que busca dar incentivo para  instalações de empresas na área rural.

“A maioria dos vereadores de Camboriú usa o tempo para tentar solucionar problemas inerentes ao Executivo, como confecção de bocas de lobo, pavimentação e iluminação pública. Não que isso não seja importante, mas creio que um vereador deva ir mais além. Temos que ajudar a enriquecer os cofres públicos, ou seja, aumentar a arrecadação”, disse o Vereador lembrando do lucro anual de R$ 15 milhões, oriundos da comercialização da água, perdida em final de 2015, quando a então ex-prefeita Luzia Coppi Mathias (PSDB) assinou dando a concessão de 35 anos à concessionária Águas de Camboriú.

No projeto, que deve dar entrada na Casa Legislativa assim que o assunto tiver sido discutido com as entidades, Claudinei Loos busca incentivo fiscal para empresas que se instalarem na área rural.

“Temos muitas áreas ociosas no interior, que não são usadas na agricultura. Muitos proprietários, em busca de dinheiro, retalham essas áreas e as comercializam em fatias menores. Isso resulta num maior lucro para o proprietário, mas onera o município, não só no social, mas principalmente no fator ambiental. Isso precisa ser freado; e uma forma de frear essa urbanização desordenada é dando incentivo através de uma parceria público-privada, envolvendo Prefeitura, Câmara dos Vereadores, empresários e proprietários dessas áreas.

- Publicidade -

Loos explica que o mecanismo é simples: “O proprietário quer vender uma área; a Prefeitura faz a avaliação do imóvel (de toda sua infraestrutura); entra em contato com empresários que não teriam condições financeiras de pagar pelo terreno; e assim forma-se uma parceria. Para que a Prefeitura auxilie nesses casos, é necessário que passe uma lei na Câmara, e para isso convido todos os colegas vereadores”, diz ele entusiasmado para a possível criação de um condomínio rural fechado. Ele acrescenta ainda que o ideal é formar polos industriais, nas diversas localidades: “uma no Braço; outra no Rio do Meio; outra nos Macacos…”, complementa.

Claudinei Loos acredita ser essa uma solução prática e a médio prazo, para aumentar a renda da população. “É a oportunidade de trazermos indústrias para a cidade, criando empregos e, com isso, crescer a receita  e a capacidade de endividamento da cidade; aumentando o número de obras e melhorando a qualidade de vida da nossa gente”, finaliza.

Fonte: Alexandra Gonzalez Santos/Assessoria Imprensa
- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -