- Publicidade -
- Publicidade -
16.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Em reunião sobre contrato de concessão da BR-101, vereadores de Balneário Camboriú questionam falta de resposta e execução

‘Chega de reunião, temos que ter execução’, disse a vereadora Juliana Pavan, sobre promessas de ações que não se concretizam na prática

Na audiência pública realizada nesta segunda-feira (13), na Câmara de Vereadores de Itajaí, para discutir sugestões do novo contrato de concessão da Rodovia BR-101, nove vereadores de Balneário Camboriú marcaram presença. São eles: Nena Amorim, Juliana Pavan, Anderson Santos, Victor Forte, João Koeddermann, Nilson Probst, Asinil Medeiros, Gelson Rodrigues e Juliethe Nitz.

O evento foi proposto pelo deputado federal Jorge Goetten e reuniu deputados estaduais, federais, representantes do Ministério dos Transportes, Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), além de vereadores da região. O foco foi um plano de melhorias para o trajeto entre Tijucas e Barra Velha.

(Divulgação/Gabinete Juliana Pavan)

A vereadora Juliana disse que ‘de cara’ já achou estranho que a Arteris Litoral Sul não foi convidada para participar das discussões – afirmação feita pelo proponente da reunião, deputado Goetten. 

- Publicidade -

“Pagamos um pedágio caro e querem a renovação da concessão da Arteris Litoral. Fui a única parlamentar mulher da região da Amfri a registrar a indignação de quem há anos aguarda a solução para as demandas da BR-101”, disse.

Juliana contou que ela e os demais vereadores da cidade foram até Itajaí para defender os pontos de Balneário. Ela, Probst e Anderson usaram o tempo de fala (um minuto para cada um), e por isso não houve tempo suficiente para explanar tudo o que gostariam. 

Dentre os assuntos citados destaca-se obras esperadas como a ampliação da Marginal Oeste do trecho que compete do túnel do Bairro da Barra até o Hotel Cottone, e ainda a melhoria para o acesso ao Estaleirinho pela BR-101, porque a ‘agulha’ que ali existe causa insegurança e com o novo atrativo turístico da região (Multiparque) causará ainda mais movimento e possíveis acidentes. 

A frase repetida por Juliana foi ‘chega de reunião, temos que ter execução’. Ela e o vereador Anderson lembraram da reunião pública que fizeram em 2021 na Câmara de Balneário e lamentaram que até hoje nada prometido naquela época foi colocado em prática. 

“Essas cobranças vêm ao encontro do engrandecimento do turismo e segurança de todos que usufruem dessa rodovia. Vejo a reunião de forma positiva, quanto mais falarmos, mais nossa voz vai ser ouvida. Em Brasília todos sabem da precariedade que temos na BR e deu –agora é momento de cobrar para efetivar”, acrescentou, lembrando que agora Balneário tem um deputado (Carlos Humberto Metzner Silva, que participou da reunião e era vice-prefeito de Balneário), além de que o prefeito Fabrício Oliveira é próximo do governador, Jorginho Mello. 

“Agora temos que unir forças para trazer melhorias. Pagamos impostos e pagamos muito bem, é obrigação do governo e da Arteris fazer obras de melhorias. Continuamos com cobrança forte, porque até hoje não há qualquer ação efetiva”, comentou.

A vereadora completou dizendo ainda que acontecem muitas reuniões, mas que precisam ver as cobranças na prática, sendo executadas e que isso é uma demanda de toda a região, pontuando que o governo de Piçarras e Porto Belo também fizeram solicitações importantes. 

- Publicidade -

“Vejo que o Goetten vai ter muito trabalho a partir de agora, foram várias situações levantadas. O parabenizo pela iniciativa, mas espero que cobre para que de fato aconteça. Não consegui falar, mas espero que priorizem também o novo acesso pela Várzea do Ranchinho ligando a BR com o Ariribá, que precisa acontecer para melhorar a mobilidade, e também a ligação das marginais de Balneário até Navegantes, para tirar o movimento urbano e a criação da terceira faixa na BR em ambos os sentidos. Precisamos de ação imediata, todo mundo pede, estamos fazendo nosso papel, e essa demora está custando vida e trazendo prejuízo econômico e social para a região”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -