- Publicidade -
- Publicidade -
13.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Vereador cobra informações sobre a reurbanização da Avenida Atlântica em Balneário Camboriú

Prefeitura está analisando dois projetos e buscando formas de viabilizar a obra

O vereador André Meirinho segue cobrando da prefeitura mais informações sobre a reurbanização da Avenida Atlântica. No ano passado ele convidou o ex-prefeito de Balneário Camboriú Rubens Spernau, que trabalha na Secretaria do Planejamento e conhece bem o assunto, para falar sobre a requalificação da beira mar, após a recuperação da faixa de areia.

Em abril deste ano, na tribuna legislativa, o vereador voltou a pedir informações sobre o projeto.

O vereador Meirinho (Divulgação/Gabinete)
- Publicidade -

“O governo precisa explicar o que está planejando, em que situação está, se os quiosques ficam, se os pontos de milho saem, os banheiros como serão, haverá pista de caminhada, área verde como será, a restinga, como este projeto será colocado em prática, quanto custará, quem pagará, há muitas dúvidas que precisam de respostas. Muitas pessoas nos perguntam e não sabemos o que responder”, disse.

Em maio deste ano o vereador fez um novo pedido de informação ao prefeito Fabrício Oliveira, sugerindo a implantação, ao longo da Atlântica, de painéis informativos contendo as etapas da obra de reurbanização, incluindo a implantação de restinga e a realização de Audiência Pública para definição das regras de usos da faixa de areia da Praia Central. 

“As pessoas perguntam sobre as amendoeiras, a implantação de dunas embrionárias, querem saber das passarelas de acesso à praia etc. Mesmo que o governo não tenha ainda certeza de tudo que vai ser feito, tem que dizer o que já sabe. Por exemplo: estamos a seis meses da temporada, já vai ter alguma coisa implantada ou não até lá”, questionou Meirinho.

Macrodrenagem, o primeiro passo

O engenheiro Rubens (Foto Ivan Rupp)

O engenheiro Rubens Spernau disse esta semana ao Página 3 que a drenagem é primordial, porque ela antecede a urbanização no trecho onde ela for implantada, aproximadamente da Rua 2500 até a Rua 1901.

- Publicidade -

A prefeitura contratou um projeto de macrodrenagem, que é uma drenagem adicional à existente que em resumo, é uma galeria de 5m de largura por 1,5m de altura, que funcionará como um extravasor da atual drenagem. 

A empresa vencedora da licitação é de São Paulo e entregou o projeto em março.

“Fizemos a revisão e apontamos algumas deficiências. Já recebemos as correções, estamos analisando para então receber o projeto da macrodrenagem concluído”, disse Spernau. 

- Publicidade -

Além deste está em andamento o projeto da OCIP, que é o do Escritório Índio da Costa, do Rio. 

Spernau disse que o anteprojeto foi entregue em abril e que toda semana estão acontecendo reuniões com os executivos que darão um indicativo de custo final da obra.

“Para então avançar nesse item de futuras e eventuais concessões, principalmente a busca de recursos, para fazer em parte ou no todo a reurbanização. Estamos vendo caminhos alternativos para que tenhamos os recursos e a possibilidade de execução, possivelmente uma operação urbana que está sendo estudada pela Procuradoria do Município, talvez seja um caminho. Talvez não o único, talvez tenhamos que somar a algumas alternativas para viabilizar”, afirmou Spernau.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: