Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Governo de Balneário apresentou ações de combate ao Covid para o MP: fiscalização e mais consciência de todos

Fechamento das praias ainda não foi discutido

Quinta, 12/11/2020 18:55.
Renata Rutes
O fechamento ou não das praias vai depender da responsabilidade de cada um

Publicidade

Renata Rutes

A prefeitura de Balneário Camboriú apresentou ao Ministério Público, nesta quarta-feira (11), uma resposta sobre quais ações tomará no combate ao Covid-19. O promotor Álvaro Pereira Oliveira Melo, da 6ª Promotoria de Justiça, havia dado o prazo de 48h para que o governo municipal se pronunciasse, diante do aumento de casos da doença na cidade (dados de quarta-feira: 60 novos casos confirmados – 8.214 no total, sendo 523 em tratamento e 98 óbitos; a UTI do Centro Covid está com 63% de ocupação, com 19 pacientes, sendo oito de Balneário, cinco de Camboriú, três de Itapema, um de Porto Belo e dois de Bombinhas). O MP ainda não retornou a resposta encaminhada pela prefeitura.

Plano de ação

O Procurador Geral do município Felipe Bittencourt Wolfram, explica que receberam extraoficialmente o pedido do Ministério Público na terça-feira (10) à noite, e que procuraram encaminhar a resposta dentro do prazo de 48h.

“Informamos o que vem sendo realizado e as ações que serão desempenhadas daqui para frente, por conta do aumento de contaminados na região. A Secretaria de Saúde realizou um estudo com a coordenação epidemiológica e juntos montaram um plano de ação para esse momento, com alguns eixos (confira todos no final da matéria). Seguimos atendendo moradores da região, e inclusive não é só Balneário que está nessa situação e sim todos os municípios vizinhos, as ações precisam partir de todos”, diz.

“Município está preocupado com o que está acontecendo”

Wolfram salienta que Balneário segue atenta nas medidas impostas pelo governo estadual e Ministério de Saúde, e que atuarão de forma intensa na conscientização dos moradores e visitantes.

“Se necessário, autuaremos. Estamos fazendo ações todos esses meses. Ainda não discutimos o fechamento das praias porque estamos seguindo as diretrizes do Estado, mas a conscientização será feita, solicitaremos que as pessoas evitem aglomeração, sigam com o distanciamento social e usem máscara”, comenta.

O Procurador aponta que a Fiscalização acontece diariamente, mas que ainda não foi deliberado se farão outra ação como o SeCuidaBC, ocorrida no feriado de 2 de novembro e que envolveu 300 servidores municipais.

“Foi para causar um impacto maior no final de semana e no feriado, mas se necessário iremos intervir. A Fiscalização segue diariamente, o município está preocupado com o que está acontecendo, estamos monitorando a situação e não depende só do órgão fiscalizador [a prefeitura], a população também precisa entender o momento que ainda vivemos”, acrescenta.

Os eixos

Conscientização – Orientação do público na rua, ações em semáforos, posts nas redes sociais, informativos nas unidades de saúde e meios de hospedagem, e, se necessário, alertas com carros de som percorrendo a cidade e também sinais sonoros nos totens de segurança;

Fiscalização – Ações de fiscalização serão intensificadas, tanto por parte da Vigilância Sanitária como quanto os Fiscais de Postura, atuando nos estabelecimentos comerciais, restaurantes, bares e casas noturnas – se necessário com abertura de processos administrativos e autuações para quem descumprir as normas de prevenção ao Covid; a Guarda Municipal também apoiará na fiscalização, atuando nas praias (agrestes e central).

Epidemiológico – Estruturação técnica dentro das unidades, ampliação das portas de entrada nos casos sintomáticos e suspeitos nas unidades de saúde, tratamento precoce, conscientização da equipe médica – organização interna sobre o atual momento com o aumento dos casos, monitoramento – ampliação do contato com os contaminados que estão isolados em casa, remanejamento de equipes para fazer mais testes (quanto mais testagem, mais resultados e menos infectados nas ruas, evitando a propagação da doença), manutenção do quantitativo de leitos de UTI e clínicos (hoje há 30), manutenção de equipes médicas e recursos humanos e manutenção de toda a estrutura existente. A prefeitura também solicitou a abertura de leitos de retaguarda em Camboriú e Navegantes, já que Balneário segue atendendo muitas pessoas de fora.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Renata Rutes
O fechamento ou não das praias vai depender da responsabilidade de cada um
O fechamento ou não das praias vai depender da responsabilidade de cada um

Governo de Balneário apresentou ações de combate ao Covid para o MP: fiscalização e mais consciência de todos

Fechamento das praias ainda não foi discutido

Publicidade

Quinta, 12/11/2020 18:55.
Renata Rutes

A prefeitura de Balneário Camboriú apresentou ao Ministério Público, nesta quarta-feira (11), uma resposta sobre quais ações tomará no combate ao Covid-19. O promotor Álvaro Pereira Oliveira Melo, da 6ª Promotoria de Justiça, havia dado o prazo de 48h para que o governo municipal se pronunciasse, diante do aumento de casos da doença na cidade (dados de quarta-feira: 60 novos casos confirmados – 8.214 no total, sendo 523 em tratamento e 98 óbitos; a UTI do Centro Covid está com 63% de ocupação, com 19 pacientes, sendo oito de Balneário, cinco de Camboriú, três de Itapema, um de Porto Belo e dois de Bombinhas). O MP ainda não retornou a resposta encaminhada pela prefeitura.

Plano de ação

O Procurador Geral do município Felipe Bittencourt Wolfram, explica que receberam extraoficialmente o pedido do Ministério Público na terça-feira (10) à noite, e que procuraram encaminhar a resposta dentro do prazo de 48h.

“Informamos o que vem sendo realizado e as ações que serão desempenhadas daqui para frente, por conta do aumento de contaminados na região. A Secretaria de Saúde realizou um estudo com a coordenação epidemiológica e juntos montaram um plano de ação para esse momento, com alguns eixos (confira todos no final da matéria). Seguimos atendendo moradores da região, e inclusive não é só Balneário que está nessa situação e sim todos os municípios vizinhos, as ações precisam partir de todos”, diz.

“Município está preocupado com o que está acontecendo”

Wolfram salienta que Balneário segue atenta nas medidas impostas pelo governo estadual e Ministério de Saúde, e que atuarão de forma intensa na conscientização dos moradores e visitantes.

“Se necessário, autuaremos. Estamos fazendo ações todos esses meses. Ainda não discutimos o fechamento das praias porque estamos seguindo as diretrizes do Estado, mas a conscientização será feita, solicitaremos que as pessoas evitem aglomeração, sigam com o distanciamento social e usem máscara”, comenta.

O Procurador aponta que a Fiscalização acontece diariamente, mas que ainda não foi deliberado se farão outra ação como o SeCuidaBC, ocorrida no feriado de 2 de novembro e que envolveu 300 servidores municipais.

“Foi para causar um impacto maior no final de semana e no feriado, mas se necessário iremos intervir. A Fiscalização segue diariamente, o município está preocupado com o que está acontecendo, estamos monitorando a situação e não depende só do órgão fiscalizador [a prefeitura], a população também precisa entender o momento que ainda vivemos”, acrescenta.

Os eixos

Conscientização – Orientação do público na rua, ações em semáforos, posts nas redes sociais, informativos nas unidades de saúde e meios de hospedagem, e, se necessário, alertas com carros de som percorrendo a cidade e também sinais sonoros nos totens de segurança;

Fiscalização – Ações de fiscalização serão intensificadas, tanto por parte da Vigilância Sanitária como quanto os Fiscais de Postura, atuando nos estabelecimentos comerciais, restaurantes, bares e casas noturnas – se necessário com abertura de processos administrativos e autuações para quem descumprir as normas de prevenção ao Covid; a Guarda Municipal também apoiará na fiscalização, atuando nas praias (agrestes e central).

Epidemiológico – Estruturação técnica dentro das unidades, ampliação das portas de entrada nos casos sintomáticos e suspeitos nas unidades de saúde, tratamento precoce, conscientização da equipe médica – organização interna sobre o atual momento com o aumento dos casos, monitoramento – ampliação do contato com os contaminados que estão isolados em casa, remanejamento de equipes para fazer mais testes (quanto mais testagem, mais resultados e menos infectados nas ruas, evitando a propagação da doença), manutenção do quantitativo de leitos de UTI e clínicos (hoje há 30), manutenção de equipes médicas e recursos humanos e manutenção de toda a estrutura existente. A prefeitura também solicitou a abertura de leitos de retaguarda em Camboriú e Navegantes, já que Balneário segue atendendo muitas pessoas de fora.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade