Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Revista científica Lancet diz que Coronavac é segura e oferece resposta imune em 97% dos casos

Efeito demora 28 dias. As primeiras doses devem chegar em São Paulo ainda nesta semana.

Quarta, 18/11/2020 5:14.

Publicidade

Por Eduardo Gayer

A CoronaVac, vacina contra a covid-19 em desenvolvimento pelo Instituto Butantã em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, é segura e oferece resposta imune dentro de 28 dias em 97% dos casos. É o que aponta estudo publicado nesta terça-feira, 17, pela revista científica britânica Lancet.

Os estudos da CoronaVac envolvem 13 mil voluntários no Brasil. Caso seja comprovada a segurança e a eficácia do imunizante, o Butantã pedirá à Anvisa o registro do vacina - condição fundamental para eventual compra por parte do governo federal, como frequentemente diz o presidente Jair Bolsonaro.

O líder do Planalto e o governador do Estado, João Doria (PSDB), vivem uma guerra de braço política em torno da vacinação contra o novo coronavírus.

De acordo com o Instituto, as primeiras doses devem chegar em São Paulo ainda nesta semana.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Revista científica Lancet diz que Coronavac é segura e oferece resposta imune em 97% dos casos

Efeito demora 28 dias. As primeiras doses devem chegar em São Paulo ainda nesta semana.

Publicidade

Quarta, 18/11/2020 5:14.

Por Eduardo Gayer

A CoronaVac, vacina contra a covid-19 em desenvolvimento pelo Instituto Butantã em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, é segura e oferece resposta imune dentro de 28 dias em 97% dos casos. É o que aponta estudo publicado nesta terça-feira, 17, pela revista científica britânica Lancet.

Os estudos da CoronaVac envolvem 13 mil voluntários no Brasil. Caso seja comprovada a segurança e a eficácia do imunizante, o Butantã pedirá à Anvisa o registro do vacina - condição fundamental para eventual compra por parte do governo federal, como frequentemente diz o presidente Jair Bolsonaro.

O líder do Planalto e o governador do Estado, João Doria (PSDB), vivem uma guerra de braço política em torno da vacinação contra o novo coronavírus.

De acordo com o Instituto, as primeiras doses devem chegar em São Paulo ainda nesta semana.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade