- Publicidade -
19.5 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Balneário Camboriú tem 1270 focos do Aedes Aegypti e 116 casos de dengue

Com a proximidade do verão, o Programa de Combate a Dengue, da Secretaria Municipal da Saúde, está intensificando o controle sobre os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. As frequentes chuvas de verão mais o calor são fatores que beneficiam a proliferação do mosquito. 

Atualmente são 1.270 focos, 116 casos de dengue, dos quais 42 autóctones (contraídos dentro do município), 70 indeterminados e quatro importados. Também tem um caso de Chikungunya autóctone. 

Por isso a diretora da Vigilância Ambiental, Eliane Guedes Casatti reforça o pedido à população, para que ajude a controlar o mosquito vetor.

“Comparável ao ano passado tivemos menos casos de dengue, mas não podemos relaxar e sim é o momento de redobrar os cuidados, pois estamos iniciando o verão e com o calor forte e chuva, temos um ambiente propício para o aumento do Aedes Aegypti”, disse Eliane.

Ela lembra ainda que pequenas vistorias resultam em grandes resultados. O trabalho precisa ser feito em conjunto com a saúde municipal.

“É um trabalho simples e rápido, basta circular pela casa, pátio, garagens, calçadas e verificar se há algum depósito com água, por menor que seja, pode se transformar em um foco transmissor, por isso, o correto é sempre eliminar qualquer água parada”, recomendou.

Vistorias

Os 60 agentes do Programa estão circulando pela cidade, visitando casas e comércios, orientando sobre a prevenção e os cuidados. Esta semana estão na região central.

Todos estão vacinados, uniformizados, credenciados com crachá do Programa e da prefeitura, mas se ainda assim, houver dúvidas, basta ligar para (47) 3261-6264.

- Publicidade -

A equipe atende denúncias feitas à Ouvidoria Municipal, pelos telefones (47) 3267-7024, 0800 644 3388, ou WhatsApp (47) 99982-1979.

Sintomas da dengue 

*febre alta, de 39 °C a 40 °C, de início abrupto;

*dor de cabeça;

- Publicidade -

*fraqueza;

*dores no corpo;

*dores nas articulações;

*dor no fundo dos olhos.

Quem tiver sintomas, deve procurar atendimento médico.

Prevenção

*Não usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia ou uma espuma até a borda;

*Lixeiras tampadas e limpas;

*Depósitos de água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;

*Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

*Tratar a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;

*Manter ralos fechados e desentupidos;

*Lavar com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

*Retire a água acumulada em lajes;

*Manter fechada a tampa do vaso sanitário;

*Não acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;

*Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -