- Publicidade -
25.3 C
Balneário Camboriú

Brasil registra 1.171 mortes pela covid-19 em 24h, total chega a 197.732

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Média móvel de mortes fica em 723 nesta terça-feira

O Brasil registrou 1.171 novas mortes nas últimas 24 horas em decorrência da covid-19, segundo dados atualizados nesta terça-feira, 5, pelo Ministério da Saúde. Com isso, chega a 197 732 o número total de óbitos pela doença no País.

No mesmo intervalo, foram notificados 56.648 novos casos da covid-19, elevando o total de infectados no País para 7.810.400

O maior número de casos e mortes no País continua sendo na região Sudeste, onde até esta terça-feira foram registrados 2 742.347 casos de covid-19 e 90.341 mortes. Em seguida, o Nordeste contabiliza 1.920.405 casos da doença e 48.252 óbitos. O Sul tem 1.391.183 registros do novo coronavírus e 22.700 mortes. O Centro-Oeste, com 886.747 casos da doença, registra 18 150 mortes pela covid-19, e o Norte do País tem 869.718 casos e 18.289 mortes.

- Publicidade -

Média móvel de mortes fica em 723 nesta terça-feira

A média móvel de mortes por covid-19, que registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana, ficou em 723 nesta terça-feira, 5. Segundo o consórcio de veículos de imprensa, foram registrados 1,186 novos óbitos nas últimas 24 horas e 57,447 casos.

No total, o Brasil tem 197,777 mortes registradas e 7,812,007 pessoas contaminadas, segundo o balanço mais recente do consórcio formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde. Os dados foram divulgados às 20h.

- Publicidade -

De acordo com balanço do Ministério da Saúde, 6.963.407 pessoas se recuperaram da doença no País.

Consórcio dos veículos de imprensa

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -