- Publicidade -
- Publicidade -
15 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Dengue em Balneário Camboriú: 2.359 casos positivos

Em três dias foram diagnosticados 264 novos casos da doença

O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde de Balneário Camboriú publicou novo boletim sobre a situação da dengue, nesta sexta-feira (12). 

Do total de 6.380 casos suspeitos, 2.359 tiveram laudos confirmados como positivos. Estão descartados como dengue 2.814 casos, enquanto 1.207 aguardam a liberação de resultado.

Dos casos positivos, 2.227 são considerados autóctones (aqueles contraídos na própria cidade). Oito foram importados de outros municípios e 124 são indeterminados.

- Publicidade -

Balneário Camboriú registrou um óbito por dengue, ocorrido em 24 de março.

A secretária da Saúde Caroline Prazeres reforça o pedido para que a população ajude a combater o mosquito transmissor da doença.

Fumacê no Nações

Uma caminhonete-fumacê vai percorrer ruas do Bairro das Nações na segunda-feira (15) e na quinta-feira (18), a partir das 5h da manhã. 

O fumacê, nome popular da aplicação Ultra Baixo Volume (UBV), será aplicado no trecho da Rua Portugal à Rua Jamaica, a partir da Avenida Martin Luther, em razão dessa área ter registrado muitos casos positivos de dengue. Este ano foram confirmados 283 casos da doença no Bairro das Nações.

Os fumacês são realizados em parceria entre o Setor de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde de Balneário Camboriú e o governo do Estado.

A Vigilância Ambiental aconselha que os moradores deixem portas e janelas abertas para o produto entrar nas residências. No entanto, animais de estimação e alimentos devem ser mantidos distantes das aberturas. 

Outra orientação é não ficar na direção em que a bomba sobre a caminhonete atomiza o veneno. Quem estiver na rua deve trocar de direção ao visualizar o veículo, evitando o contato direto com o produto.

- Publicidade -

O inseticida aplicado no fumacê age somente contra o mosquito adulto, sem eficácia para as larvas. Portanto, a Secretaria da Saúde enfatiza que a população deve eliminar criadouros do Aedes aegypti e aceitar a vistoria de agentes de endemias. Além da dengue, o Aedes aegypti é transmissor do vírus da zika e da chikungunya.

Em caso de chuva, o fumacê será adiado.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -