- Publicidade -
- Publicidade -
26.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Dengue em Balneário Camboriú: agentes de saúde seguem orientando a população para evitar aumento de casos

Importante é que sejam recebidos e que todos ajudem a combater a doença cuidando do seu espaço

Balneário Camboriú tem 174 focos positivos do mosquito Aedes aegypti, três casos autóctones de dengue, um indeterminado e um importado, além de dois turistas reagentes ao Chikungunya. 

De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC), Balneário Camboriú e os municípios vizinhos estão entre os 143 municípios infestados.

No relatório estadual, divulgado em fevereiro, a Dive divulgou que no período de 1 de janeiro a 11 de fevereiro, Santa Catarina registrou 10.512 focos, redução de 10% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

- Publicidade -

No mesmo período confirmou 339 casos de dengue dos 3051 suspeitos. Deste total, 1732 foram descartados e 980 seguem na condição de suspeitos.

A diretora de Vigilância Ambiental de Balneário Camboriú, Veridiane Barbosa Da Silva explicou que os números são atualizados semanalmente e que o trabalho de orientação continua diariamente, alertando sobre a importância da população ajudar a controlar, para isso basta cuidar do seu espaço.

“Semana que vem realizaremos o LIRAA (Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti) que é realizado duas vezes ao ano, nos meses de março e novembro. Essa atividade é feita em todos os bairros do município e serve para mapearmos as áreas mais críticas e os principais depósitos que causam risco no cenário atual”, detalhou.

A partir do resultado desta atividade são organizados alguns mutirões nas áreas que mais apresentam risco. 

O trabalho de fiscalização e vistoria nos imóveis não pára. 

Os agentes fazem visitas em todos os bairros, verificam a situação nas casas, orientam os moradores sobre os cuidados.

Esta semana os agentes estão realizando as visitas periódicas no bairro do Centro e bairros São Judas e Nova Esperança. 

- Publicidade -

Uma dificuldade que as equipes encontram são as casas de veraneio, que ficam fechadas durante o ano. Segundo Veridiane, o aproveitamento este ano foi positivo.

“Em relação aos imóveis de veraneio, como conseguimos trabalhar boa parte do Centro no período da temporada, tivemos bom aproveitamento. Nos imóveis que os agentes não encontraram morador, é deixado um termo de informação solicitando que seja agendado uma vistoria assim que possível”, destacou a diretora. 

Muito importante, segue Veridiane, é que a população receba os agentes em seu imóvel e que contribua com as orientações dadas por eles. Eles se apresentam uniformizados. 

A população pode solicitar uma visita no telefone (47) 3261-6200 ou via canal de ouvidoria pelo site da PMBC ou pelos telefones: 0800-644-3388.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -