- Publicidade -
- Publicidade -
16.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Em dia de 98 mortes no Estado prefeitos da Amfri decidem manter aulas presenciais

Os prefeitos da Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (Amfri), entre eles o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, decidiram em reunião virtual, nesta segunda-feira (8), manter as aulas presenciais. Balneário Camboriú tem, segundo dados da Secretaria da Educação, 43 professores e 11 alunos infectados com Covid-19.

O único município da região que interromperá as atividades presenciais, a partir desta terça-feira (9), é Itapema que antecipará o recesso escolar de julho, por conta dos números de casos suspeitos e confirmados entre os profissionais que atuam na educação municipal.

- Publicidade -

A secretária de Educação de Balneário Camboriú, Marilene Cardoso explicou que a rede municipal tem 2.340 profissionais e está hoje com 43 professores afastados com Covid-19, um número considerado, por ela, “pequeno”; assim como o de alunos – dos 11 mil do Ensino Fundamental e cinco mil do Infantil, “apenas” 11 estão positivados até o momento.

“Tivemos a reunião da AMFRI hoje e só Itapema decidiu parar, porque lá há um índice grande de contágio, mas não nos informaram números. Cada cidade tem suas especificidades e em Balneário estamos mapeando os casos positivados para verificar de onde veio o contágio, se das famílias ou das escolas. Hoje não temos prova direta de contaminação nas escolas”, salientou.

A rede municipal de Balneário está seguindo os Plancons (Planos de Contingência da Educação) e a atual orientação é que em caso de algum servidor apresentar sintoma deve fazer o teste de covid, entre o terceiro e o sétimo dia de sintomas. Se positivar, é afastado e recebe atendimento nas unidades de saúde.

Segundo Marilene, a Educação vem fazendo reuniões a cada semana com a Secretaria de Saúde, e hoje (segunda-feira, 8) as aulas presenciais permanecem.

- Publicidade -

“Estamos o tempo todo avaliando cada ação, é uma questão muito complicada. Seguimos a orientação do Ministério Público e entendemos que além do ensino há também o fator social, que é muito importante para os alunos, que seguem nesse momento com o ensino híbrido [presencial e online, invertendo a cada semana, com turmas divididas”, apontou.

A verdade é que não existe garantia alguma de professores e alunos estão protegidos num momento em que Balneário Camboriú enfrenta, junto com o restante do Estado, situação gravíssima de pandemia, segundo classificação do Governo do Estado.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: