- Publicidade -
- Publicidade -
22.5 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Hospital Marieta agora faz implante de CDI

Procedimento que auxilia pacientes com problemas graves do coração só era feito anteriormente em Florianópolis

O Hospital Marieta realizou os primeiros três procedimentos de implante de CDI pelo Sistema Único de Saúde. O aparelho que lembra um marcapasso é implantado no tórax e usado para tratar distúrbios do ritmo cardíaco potencialmente fatais. Até então, o procedimento habilitado pelo SUS era realizado apenas na capital catarinense, mas, com autorização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), a realização começou a ser feito também no maior hospital da Amfri, que inclusive tem como uma das vocações os atendimentos de alta complexidade em cardiologia.

“As primeiras cirurgias foram realizadas na semana passada e essa habilitação estadual agora vai ajudar a reduzir o prazo de espera dos pacientes para algo tão necessário em se tratando de cardiopatias graves. Para nós é mais uma vitória para salvar vidas”, considera a diretora geral do Hospital Marieta, Irmã Simone Santana.

Uso em Cardiopatia graves

O médico cardiologista Tiago Tomaz comenta que CDI é sigla para cardio-desfibrilador implantável, um aparelho que lembra muito um marcapasso, porém, com condição de diagnosticar e aplicar uma carga elétrica dentro do coração caso o paciente apresente um ataque de arritmia maligna e necessite de desfibrilação elétrica. O gerador é implantado através de uma cirurgia, colocando o gerador do aparelho sobre a estrutura óssea-muscular do tórax e os cabos do aparelho vão até dentro do coração através das veias.

- Publicidade -

“É para aplicação em cardiopatias graves. O procedimento é realizado na sala de hemodinâmica, então não houve necessidade de nenhum ajuste interno, apenas mesmo a autorização recente do Governo do Estado para que esta cirurgia possa ser realizada no município”, disse o médico. 

Segundo ele, o outro procedimento, de marcapasso, já era implantado no Marieta há muito tempo. Agora, este novo dispositivo deve contribuir na redução do tempo de espera e até na diminuição de internações, já que em muitos casos, o paciente precisava ficar no hospital até ser liberado para ser transferido para Florianópolis para fazer o implante.

Para que serve o CDI

O implante cardíaco CDI é um dispositivo usado para tratar distúrbios do ritmo cardíaco potencialmente fatais. Também é conhecido como cardioversor-desfibrilador implantável. 

O CDI é um pequeno dispositivo colocado no peito do paciente que usa sinais elétricos para monitorar a frequência e o ritmo cardíaco. 

Pode aplicar choques elétricos para restaurar o ritmo cardíaco normal e prevenir parada cardíaca súbita. 

O dispositivo é recomendado para pacientes que apresentaram ou apresentam alto risco de arritmias ventriculares. 

É um tratamento eficaz que pode melhorar significativamente a qualidade de vida de pessoas com distúrbios deste tipo.

- Publicidade -

fonte: Oficina das Palavras

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -