- Publicidade -
32.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

“Irresponsabilidade”: gestora da UPA Nações e PA da Barra aponta que muitas pessoas que testam positivo não estão se isolando

A procura por atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro das Nações e no Pronto Atendimento (PA) do Bairro da Barra segue em alta, mesmo que bem menor do que na última semana, quando foram registradas filas de espera de mais de 10h (relembre aqui).

Mais de 7,8 mil atendimentos 

Em reunião realizada nesta quarta-feira (12), na prefeitura,  para atualizar o cenário de Covid-19/Influenza/H3N2 em Balneário Camboriú, a Secretaria Municipal da Saúde decidiu manter o horário ampliado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos bairros Nações, Municípios e Barra até às 22h para ‘desafogar’ os atendimentos.

A gestora da UPA Nações e do PA da Barra, Aline Leal, que participou da reunião, disse que um dos assuntos foi a atualização dos números de atendimentos.

“Seguimos discutindo os números de atendimentos nas unidades e também testagens (na terça-feira (11) Balneário registrou 211 novos casos de Covid, sendo que há 431 pacientes com a doença, 427 em tratamento em domicílio e quatro internados no Centro Covid). A UPA Nações está batendo recordes, nestes primeiros dias do ano foram 4.554 atendimentos. Devemos fechar o mês em mais de 15 mil atendimentos. Já no PA da Barra há um pouco menos, 3.345”, diz.

Turistas só são testados se possuem sintomas de médio a grave

Segundo Aline, o horário estendido das UBS ajuda no sentido de que moradores de bairros procuram as unidades, porém a UPA Nações segue tendo muito movimento, porque é onde a maioria dos turistas e moradores do centro da cidade vão. 

“Muitas pessoas procuram para testar, querem saber se é Covid ou Influenza, se não é Covid tratamos Influenza. Porém, vale lembrar que turistas só estamos testando quando há sintomas de médio a grave. Alguns mentem para serem testados, o que acaba sendo bem complicado, mas não teríamos como testar a todos, é muita gente”, afirma.

“Irresponsabilidade”

- Publicidade -

A gestora lembra que Balneário tem 80% de sua população vacinada, e por isso não há nenhum caso recente grave, tanto que na terça-feira a UTI Covid estava com taxa de ocupação em 25% (cinco pacientes – um de Balneário, um de Bombinhas, um de Camboriú e um de outro estado). 

“Mas o que acontece é a irresponsabilidade: as pessoas vão, testam positivo e continuam circulando pela cidade. Muitos não estão se isolando. De que adianta vir fazer o teste, saber que está positivo e continuar indo na praia? E está acontecendo! Balneário está dando toda a assistência necessária, todo o suporte aos moradores e turistas, mas as pessoas precisam tomar consciência de isolamento e pararem de achar que tudo é festa, mesmo o sintoma sendo leve, se a pessoa for vacinada, ela transmite e precisa se isolar”, completa.

SUS: onde e como testar em Balneário

Segundo a prefeitura, é preciso passar por consulta médica primeiro, se tiver sintoma. 

  • Testagem na UPA das Nações é das 07 às 19h com encaminhamento médico da própria unidade (Rua Israel, 205, Bairro das Nações);
  • No Centro de Tratamento de Coronavírus (CMATC), a testagem ocorre 24 horas (Final da Rua Arvoredo – Bairro dos Municípios);
  • No Centro de Testagem do Hospital Ruth Cardoso ocorre das 7h30 até as 18h30min (Rua Angelina – Bairro dos Municípios);
  • No PA da Barra só são testados os casos moderados e graves, os leves são encaminhados (Rua Jardim da Saudade, 1500, Bairro da Barra);
  • Nas unidades básicas de saúde são feitos encaminhamentos para testagem nos casos onde é necessário.

Farmácias seguem sem teste

- Publicidade -

Desde o final de dezembro, farmácias de Balneário Camboriú e de toda a região estão sem testes de Covid-19, por conta da alta demanda. Duas farmácias da cidade que sempre tem muita procura, Preço Popular e Panvel, não possuíam o teste nesta quarta-feira (12).

Uma farmacêutica que preferiu não se identificar disse ao Página 3 que essa é a realidade de todas as farmácias da cidade e que não poderia dizer quando os testes devem chegar, ‘porque não há previsão’. Segundo ela, a falta de testes rápidos está ocorrendo desde o fim de dezembro porque as distribuidoras entraram em férias coletivas. 

“Já retornaram, mas como tivemos uma demanda não esperada no final de ano, ficamos sem testes. Não podemos estocar grandes quantidades de testes porque a validade é muito curta”, conta.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -