- Publicidade -
- Publicidade -
17.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Julho Amarelo alerta para importância de 40+ testarem para hepatites

Julho é o mês da conscientização e prevenção das hepatites virais, através da campanha Julho Amarelo. Uma palestra sobre o assunto será realizada na próxima quinta (4), às 15h, na Câmara de Vereadores de Balneário. A enfermeira Eunice Souza Schmidt, que atua no Serviço de Hepatites Virais da Secretaria de Saúde de Balneário há 10 anos, conversou com o Página 3 sobre a importância dos moradores da cidade testarem. Acompanhe abaixo.

Diminuição de testagens preocupa

Eunice destaca que, em função da pandemia, houve uma baixa muito grande na realização de testes rápidos, por onde é possível fazer o diagnóstico das hepatites B e C (a B não tem cura, mas tem acompanhamento e a C é tratável e curável em quase 100% dos casos). 

- Publicidade -

“O que vemos hoje no Brasil, se reflete em Santa Catarina e em Balneário Camboriú: houve uma diminuição no número de testagens e não no número de casos. Por isso, estamos incentivando que as pessoas façam o teste. O Julho Amarelo surge para incrementar a informação, a conscientização e a prevenção sobre a importância da detecção da doença e do tratamento”, diz.

Desafio: eliminar hepatites como problema de saúde pública até 2030

Eunice relembra que o desafio proposto em 2016 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é o de eliminar as hepatites virais como problema de saúde pública no mundo até 2030. 

“Para isso, precisamos encontrar as pessoas que não foram diagnosticadas. O teste rápido é a ferramenta. Oferecemos teste rápido para todos que quiserem fazer, basta vir até o CISS/CTA, que atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, na Rua 2.350, nº 560 – Centro”, acrescenta.

Adultos com mais de 40 anos devem testar

A enfermeira pontua que quem não pode deixar de testar são os adultos com mais de 40 anos, porque nasceram entre 1950 e 1980, fase em que não havia testagem das amostras de sangue em transfusão e o uso de drogas injetáveis era muito comum. 

- Publicidade -

“Podem ser portadores porque é uma doença silenciosa e assintomática. A vacinação contra a hepatite B é muito importante, a vacina está disponível em todo o município e para todas as faixas etárias. Nem todos sabem a gravidade da hepatite – por exemplo, o vírus HIV/Aids sai do corpo e morre, já o da hepatite B fica em superfície até uma semana, por isso é tão importante cuidar com lâminas e navalhas no barbeiro, levar seu kit na manicure, etc”, destaca.

Tratamento é 100% gratuito pelo SUS

Hoje há, em Balneário, segundo dados do CISS/CTA 1.500 prontuários ativos, ou seja, pessoas em tratamento. “Atendemos as hepatites virais. A B não tem cura (é crônica), e há também a C, que tem cura com medicação via oral por 12 semanas com chance de eliminar o vírus quase em 100%. Precisamos encontrar essas pessoas e tratar, porque a hepatite pode virar cirrose e/ou câncer no fígado. Tem diagnóstico, tratamento e medicação, tudo pelo SUS, 100% gratuito”, completa.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -