- Publicidade -
- Publicidade -
26.7 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Univali inicia projeto para estimular a prática de atividade física em pacientes com Parkinson

Atendimento gratuito começa nesta quinta, 1, para pacientes de toda região da Amfri

O curso de Educação Física da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) inicia na próxima quinta-feira (1), projeto para estimular a prática de atividade física em pacientes com a doença de Parkinson. As inscrições para pacientes de toda a região da Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (Amfri) estão abertas.

As atividades fazem parte do Projeto Ativa +: Práticas Corporais e envolvem cerca de 10 alunos bolsistas do Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional (Proesde). 

A doença de Parkinson é um distúrbio neurodegenerativo que resulta em prejuízos progressivos nas habilidades motoras e cognitivas. A doença atinge principalmente pessoas acima dos 50 anos e estima-se que afete uma em cada 100 pessoas acima dos 75 anos. 

- Publicidade -

No Brasil, mais de 200 mil pessoas têm o diagnóstico da doença.

“Parkinson é uma doença de caráter crônico e progressivo e embora exista tratamento para os sintomas, não há cura. Entretanto, os benefícios da prática de atividade física regular e com orientação adequada são amplamente reconhecidos e contribuem para a melhora da qualidade de vida dos pacientes. Os exercícios podem retardar a progressão da doença, principalmente no que diz respeito à rigidez muscular e lentidão dos movimentos, além de melhorar também aspectos psicológicos e sociais”, explica o coordenador do curso de Educação Física, professor Heitor Luiz Furtado.

As atividades vão acontecer todas as quintas-feiras das 7h30 às 8h30 no Ginásio de Esportes da Univali. O projeto visa também orientar os pacientes e cuidadores sobre exercícios domiciliares, além de propiciar a troca de experiências e o esclarecimento de dúvidas.

“Os participantes também terão acesso a materiais informativos e poderão participar de palestras mensais sobre os benefícios das práticas corporais e outros temas relacionados à doença de Parkinson. O projeto tem caráter multidisciplinar, pois contamos também com o apoio dos cursos de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Psicologia”, acrescenta a professora responsável, Maíra Naman.

As atividades podem ser realizadas por pacientes com idade entre 18 e 99 anos. 

A inscrição deve ser efetuada por meio do telefone (47) 98808-3971.

 fonte: Gerência de Marketing e Comunicação

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -