- Publicidade -
- Publicidade -
18.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Univali sedia a 10ª Jornada Catarinense de Plantas Medicinais

O reitor da Univali, professor Valdir Cechinel Filho, fez a palestra de abertura da 10ª Jornada Catarinense de Plantas Medicinais, na manhã desta quarta-feira (13), na Univali de Itajaí, que sedia pela segunda vez esse evento.

Participaram da solenidade de abertura representantes de diversas universidades de Santa Catarina, poder público, entidades e profissionais envolvidos com a produção, pesquisa e comércio de plantas medicinais.

O reitor destacou os estudos realizados há quase 30 anos pelos pesquisadores dos cursos de Farmácia e Biomedicina, além do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Univali. 

- Publicidade -
Reitor lançou o livro Medicamentos de Origem Natural – uma abordagem multidisciplinar. (Foto  Dales Hoeckesfeld)

“Como reitor, pesquisador desta área e apaixonado por esta temática, não poderia estar mais feliz por receber este evento em nossa instituição pela segunda vez. 

Com uma programação abrangente e interdisciplinar, a 10ª Jornada Catarinense de Plantas Medicinais está discutindo toda a cadeia produtiva, aliando a tradição popular ao conhecimento técnico e promovendo a interação de diferentes áreas. Fazer ciência passa, indiscutivelmente, pela pluralidade de ideias. Precisamos desta troca para evoluir e contribuir com as transformações tão necessárias à nossa sociedade”, finalizou.

O evento segue até sexta-feira (15) e nos três dias serão realizadas mais de 40 palestras com temas como o potencial da biodiversidade catarinense, o uso medicinal da Cannabis sativa, a importância dos conhecimentos tradicionais, a política de plantas medicinais e fitoterápicos, práticas integrativas e complementares em saúde e um panorama dos projetos Farmácias Vivas no Brasil. 

Além das palestras, a programação contempla painéis, relatos de experiências, mentorias em grupo, apresentação de pôsteres, exposição de produtos e atrações culturais.

Minicursos sobre etnobotânica, fitoterapia racional, fitoterapia na prática clínica, cultivo orgânico de plantas medicinais, óleos essenciais, plantas silvestres, biotecnologia, medicamentos fitoterápicos e experiências com jardins e hortos terapêuticos também fazem parte da programação.

A coordenadora do evento e vice-presidente da ACPM, professora Angélica Garcia Couto disse que as universidades são celeiros de boas ideias e de conhecimento.

“Por isso é com muita alegria que estamos recebendo comitivas de outras instituições de ensino, pesquisadores, estudantes e agentes de saúde para construirmos coletivamente esta Jornada. Em 2024, a ACPM completa 25 anos e temos uma história construída por muitas mãos. Este evento celebra o retorno da Jornada em formato presencial e a importância de discutirmos o conhecimento tradicional e o uso das plantas medicinais”, enfatizou Angélica.

- Publicidade -

O evento é promovido pela Associação Catarinense de Plantas Medicinais (ACPM)e tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc). Os deputados estaduais Marcos José Abreu e Padre Pedro Baldissera participaram da solenidade de abertura e salientaram a importância da temática do evento e da participação dos movimentos sociais que atuam na defesa das plantas medicinais.

Lançamento

Durante o evento, o professor Valdir Cechinel Filho lançou o livro Medicamentos de Origem Natural – uma abordagem multidisciplinar. 

O professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Lin Chau Ming, e o professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Ari de Freitas Hidalgo, também lançaram a obra Diálogos Etnobotânicos.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -