- Publicidade -
15.4 C
Balneário Camboriú

Vacina experimental da Moderna para covid-19 apresentou eficácia de 94,5% na fase 3

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Por Iander Porcella

A farmacêutica americana Moderna anunciou nesta segunda-feira que sua vacina experimental contra a covid-19 apresentou eficácia de 94,5% em resultados iniciais da fase 3 dos testes clínicos. Na semana passada, os laboratórios Pfizer e BioNTech também haviam informado que seu potencial imunizante para o coronavírus se mostrou 90% efetivo. A Rússia, por sua vez, afirmou que sua vacina experimental, conhecida como Sputnik V, registrou 92% de eficácia.

“Este é um momento crucial no desenvolvimento de nossa candidata a vacina para covid-19”, disse o CEO da Moderna, Stéphane Bancel “Desde o início de janeiro, temos perseguido esse vírus com a intenção de proteger o maior número possível de pessoas ao redor do mundo”, acrescentou.

A farmacêutica disse que pretende pedir à Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) a autorização para uso emergencial da vacina nas próximas semanas.

- Publicidade -

Os dados apresentados hoje são de testes realizados com 30 mil pessoas. Os resultados mostraram que 90 voluntários que receberam injeções de placebo contraíram a covid-19, enquanto apenas 5 que receberam a vacina ficaram doentes. Essa proporção de 94,5% de eficácia, porém, ainda pode mudar quando a contagem final for feita nas próximas semanas.

“A análise preliminar sugere um perfil de segurança e eficácia amplamente consistente em todos os subgrupos avaliados”, diz um trecho do comunicado da empresa. De acordo com a Moderna, seu potencial imunizante para o coronavírus tem uma vida útil de 30 dias mesmo se for mantido em geladeiras convencionais.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -