- Publicidade -
- Publicidade -
17.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Balneário Camboriú está atuando com 85 guarda-vidas/dia em suas sete praias

Desde que a operação Estação Verão do Corpo dos Bombeiros começou esta semana, Balneário Camboriú está com os 17 postos e 10 cadeirões avançados em atividade, com 85 guarda-vidas atuando diariamente nas sete praias – Central, Agrestes e as do lado Norte. 

O Comandante do 13o Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), Tenente-Coronel Zevir Aníbal Cipriano Junior, alertou também sobre os cuidados que o público deve ter, destacando o horário de funcionamento do trabalho dos guarda-vidas – das 8h às 20h.

Segundo o Comandante, além dos 85 guarda-vidas/dia, mais dois militares (um fica na Praia Central e outro nas praias agrestes) estão trabalhando na Operação. 

- Publicidade -
Divulgação/13BBM

O 13BBM atende também Itapema (seis praias, 11 postos e sete cadeirões); Porto Belo (uma praia com dois postos e um cadeirão); e Bombinhas (oito praias, 12 postos e 12 cadeirões). 

“Em Balneário temos 11 câmeras de videomonitoramento, tanto na Central quanto nas Agrestes. Destaco também que os dois guarda-vidas militares ficam 24h de serviço, quando não estão nas praias ficam no nosso quartel, localizado ao lado da roda gigante – caso seja necessário algum resgate, eles estão à disposição”, explica.

Só entrar no mar quando tiver guarda-vida 

Zevir não esconde sua preocupação com um problema ‘muito sério’ que está acontecendo: as pessoas não estão respeitando o horário de trabalho dos guarda-vidas (das 8h às 20h) e entram no mar ou muito cedo pela manhã ou durante a noite/madrugada, sem temer os possíveis perigos que o mar pode apresentar. Ele lembrou de dois arrastamentos de pessoas durante a madrugada, no Pontal Norte, na Praia Central de Balneário, no último dia 16. 

“Queremos orientar as pessoas que entrem na água somente das 8h às 20h, porque é durante esse horário que os guarda-vidas estão a pleno vapor, qualquer emergência estamos prontos para atender. Cabe lembrar, com relação a afogamento, tem quem tenha a habilidade de natação e consegue se bater, flutuar, e tem quem vai afundar. É importante respeitar horário de banho porque às vezes nem os melhores nadadores conseguem sair da força de corrente de retorno. É interessante que tenham isso em mente e não coloquem a vida em risco”, informa.

Divulgação/13BBM

Álcool x entrar no mar = perigo

Outro desafio é o consumo de bebida alcoólica por banhistas que insistem em entrar no mar alcoolizados. Ele salienta que o álcool tira todos os reflexos e que faz a pessoa acreditar que pode fazer ‘tudo’ – quando é o contrário, já que diminui a capacidade muscular e respiratória. 

“É muito perigoso se aventurar e entrar alcoolizado no mar, seja de dia ou noite. A gente orienta as pessoas a cuidarem – está bebendo, evite entrar no mar ou, se quiser muito entrar, entre somente até o umbigo”, acrescenta.

Cuidado com as crianças

Os guarda-vidas também sempre orientam que famílias, ao chegarem na praia, conversem com os guarda-vidas e se atentem nas bandeiras – verde (baixo risco), amarela (médio risco), vermelha (alto risco) e ainda a roxa, que indica animais marinhos, como água-viva. 

Se tem criança, os guarda-vidas também entregam pulseiras de identificação para caso a criança se perca seja mais fácil localizar a família. A pulseira é entregue em todos os postos e também no Centro de Comando Operacional (CCO) da prefeitura, instalado próximo ao Calçadão da Avenida Central, na praia. 

Bandeira roxa: água-viva na área

Uma situação que é comum e que acontece também em Balneário é a presença de água-viva, animal marinho que pode causar queimaduras. Se houver alguma ocorrência, os guarda-vidas também estão aptos a atender ao público. 

A dica número um é não lavar o local queimado com água doce. 

“Orientamos a não entrar no mar quando há surto de água-viva nas praias, o que é identificado pela bandeira roxa. Mas se entrar e for queimado, é preciso lavar com água salgada. O vinagre é uma solução ácida e o veneno da água-viva é base, e aí o vinagre anula a potência do veneno. Quanto aos esporões da água-viva, orientamos fazer pastinha de vinagre com farinha e tirar os esporões com lâmina. Há casos em que a pessoa pode entrar em choque, se começar a vomitar e tiver muita dor de cabeça, reações mais fortes, a dica é procurar atendimento médico imediatamente”, completa.


Para receber notícias do Página 3 por whatsapp, acesse este link, clique aqui




- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -