- Publicidade -
- Publicidade -
22.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Balneário Camboriú registrou 143,2 mil infrações de trânsito nos primeiros oito meses deste ano

“Números assustam, mas é porque outras cidades não têm fiscalização eletrônica”, diz a diretora da BC Trânsito

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) divulgou que Balneário Camboriú é a cidade catarinense com o maior número de multas neste ano: 143.234 infrações de trânsito. A diretora da autarquia BC Trânsito, Magalí Ignácio, explicou a situação.

Segundo o Detran, os dados até 30 de agosto apontam Balneário Camboriú na liderança do ranking de multas, seguida por Florianópolis com 139.658 infrações e Itajaí com 98.877. O sistema do Detran conta com informação de registro de infrações aplicadas pelas fiscalizações municipal, estadual e federal.

(Divulgação/PMBC)

Velocidade

Mais da metade (54%) das multas de trânsito em Balneário Camboriú foram por velocidade em até 20% acima do permitido. Essa infração é detectada por radar, sendo que a maior parte desses registros ocorreu em janeiro, na alta temporada, quando a cidade atrai muitos motoristas de fora – tanto turistas quanto motoristas por aplicativo que não conhecem o trânsito do município.

- Publicidade -

A diretora da autarquia BC Trânsito, Magalí Ignácio, diz que é preciso fazer duas análises – a primeira é que Balneário está em primeiro lugar em multas em placas nacionais e estrangeiras. 

“Se pegar placas de SC, Balneário está em segundo, com Florianópolis em primeiro”, comenta.

O segundo ponto é que, segundo Magalí, grandes cidades catarinenses estavam sem fiscalização eletrônica, como Palhoça, Florianópolis e São José. 

“Tanto que Florianópolis está em primeiro com placas de SC porque as infrações são registradas por agentes de trânsito. Já Balneário une as multas registradas pelas forças de segurança e pela fiscalização eletrônica, que dá esse somatório. Se pegar Itajaí, que começou fiscalização eletrônica só em março e Blumenau que começou há um mês e meio, talvez Balneário não seria a primeira. Em Joinville, por exemplo, há só 12 radares instalados, e em Balneário tem 14 avanços de sinal e 28 radares de velocidade, todos colocados em locais necessários, com estudo de engenharia de tráfego e contagem volumétrica”, afirma.

Aumento na temporada

A diretora lembra que Balneário Camboriú é a cidade mais adensada do Brasil no verão, ocasião em que há o aumento nas infrações de trânsito. Ela também lembra que os mais graves acidentes e sinistros acontecem na BR-101 e não nas vias da cidade.

 “Balneário Camboriú, por lei municipal, a velocidade máxima permitida é 50km. Dizem que Balneário é pegadinha, mas não é. É tudo bem sinalizado e é 50km a cidade toda. Há cidades que variam e em Balneário não podem dizer que tem isso, e ainda sinalizamos muito”, acrescenta.

Comportamento seguro

Magalí opina que Balneário atrai muitas pessoas de fora, inclusive motoristas que têm outra ‘cultura’, usando como exemplo a obrigação de dar prioridade ao pedestre e precisar parar na faixa, se não é multado, afirmando que o que precisa realmente é que os motoristas cuidem, salientando ainda que ‘não existe indústria da multa’ e que o cunho não é arrecadatório e sim educativo, em prol da vida. 

- Publicidade -

“Os dois homens vítimas do acidente de trânsito nesta semana, na BR, em Balneário, estavam sem cinto e talvez, se estivessem com cinto, poderiam ter se salvado. É preciso comportamento seguro de todos no trânsito, pedestre, ciclista, motociclista e motorista. Há até dois lugares de Balneário onde precisa ter fiscalização na ciclovia, nas ruas 3.000 e 1.101, onde motos invadiam a ciclovia e estavam dando muitas colisões com ciclistas. Os números (143,2 mil) assustam, mas não é por Balneário ser pegadinha e sim porque outras cidades não têm fiscalização eletrônica e também porque aqui temos um adensamento muito grande. Continuaremos focando na preservação da vida e em ter um trânsito mais seguro, com ações educativas”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -