- Publicidade -
- Publicidade -
29 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Em 2023 a Guarda Municipal recuperou 26 veículos com registro de furto/roubo em Balneário Camboriú

Um dos crimes que mais geram ‘dor de cabeça’ é o furto/roubo de veículo, seja ele carro ou motocicleta. Chamou a atenção que somente no último sábado (15) os guardas municipais de Balneário Camboriú recuperaram quatro carros (saiba mais aqui). 

Até agora, neste ano de 2023, foram 26 veículos recuperados, entre carro e moto.

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior, conta que os guardas conseguem recuperar muitos veículos, inclusive alguns que são recuperados no mesmo dia. 

“A informação chega através do boletim de ocorrência ou até mesmo a comunidade nos informa. Ficamos rodando e conseguimos localizar, somente no último sábado foram quatro carros recuperados”, diz.

- Publicidade -

Castanheira explica que é comum veículos furtados/roubados ficarem em lugares ‘esfriando’ – isto é, estacionados em um canto para o ladrão descobrir se há rastreador, por exemplo.

(Divulgação/GMBC)

 “Como fazemos patrulhamento constante, rodando pela cidade, conseguimos encontrar. Normalmente, os ladrões deixam os veículos ‘esfriar’ em regiões mais isoladas, mas não tem regra geral. O carro recuperado é encaminhado para a Polícia Civil, que entrega ao proprietário e dá baixa no sistema”, acrescenta.

O secretário destaca que normalmente recuperam em Balneário carros furtados/roubados na cidade ou em municípios vizinhos, como Itapema, Itajaí, Camboriú e até mesmo Brusque. 

Ele diz que muitos furtos de veículo acontecem para trocar o carro ou moto por droga ou então para utilizar o veículo para cometer crimes (já aconteceu homicídio em Balneário onde o assassino chegou em um carro furtado, por exemplo). 

“Trocam a placa e utilizam, por exemplo, para transportar drogas. É comum fazerem isso para trazer drogas do Paraguai para o Brasil, porque não utilizam para isso um carro com registro certo, optam por usar um furtado e com placas trocadas. Também pode acontecer de furtar/roubar para pegar peças e vender. O furto para usar o veículo é bem difícil porque fica o registro de furto/roubo pela placa e/ou chassi”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -