- Publicidade -
- Publicidade -
23.9 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Forças da segurança apontam redução nos furtos e roubos em Balneário Camboriú

O Comandante da Polícia Militar e o Secretário de Segurança da cidade explicaram as reduções

A Polícia Militar de Balneário Camboriú divulgou nesta semana que nos primeiros cinco meses de 2023, em comparação a igual período de 2022, ocorreu uma redução de 19% nos crimes de roubo e 14% de furto em Balneário Camboriú. 

Porém, não foi divulgado o número de ocorrências atendidas pela PM para que seja possível comparar a redução, somente pela GM – 110 roubos e 1.115 furtos em 2023 e 2.785 furtos e 811 roubos em 2022 (número referente ao ano de 2022 inteiro).

O jornal ouviu o Comandante da PM, Tenente-Coronel Rafael Vicente, e o secretário de Segurança do município, Antônio Gabriel Castanheira Junior, que explicaram a situação, salientando que o resultado é fruto da integração entre a Polícia Militar, Guarda Municipal e demais forças de segurança da cidade.

- Publicidade -

“É o crime que mais incomoda a população”

Comandante Rafael (Divulgação/PMSC)

O Comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário Camboriú, Tenente-Coronel Rafael Vicente, explicou que houve redução de 19% nos crimes de roubo e 14% de furto, mas que não pode divulgar o número exato de ocorrências atendidas por não haver autorização por parte do Comando Geral da PMSC. 

“Mas podemos divulgar que houve essa redução. É importante porque o furto, por exemplo, é o crime que mais incomoda a população, apesar de ser um crime menos grave, entre a série de crimes que atendemos. Os moradores se sentem afetados quando, por exemplo, a porta de alumínio da lixeira é furtada, quando a bicicleta é furtada. Apesar de ser menos grave, é um crime que a população ‘sente’ diretamente, ‘batendo na porta’ dela, vamos dizer assim, então para a gente é importante essa redução no número de furto e roubo, porque é o que a população sente”, disse.

Ele destacou que a redução nos crimes se deve às operações realizadas com a Guarda Municipal e também outros órgãos da prefeitura, como Fiscalização de Posturas, na prevenção e fiscalização. 

GM atendeu 110 roubos e 1.115 furtos em 2023

(Divulgação/GMBC)

O Página 3 teve acesso ao número de furtos e roubos atendidos pela Guarda Municipal: em 2023 foram 110 roubos e 1.115 furtos, e em 2022 (o ano inteiro) 2.785 furtos e 811 roubos. 

Secretário Castanheira (Divulgação/CVBC)

O secretário de Segurança da cidade, Antônio Gabriel Castanheira Junior, disse que o sistema utilizado pela Guarda Municipal para contabilizar ocorrências é analógico (manual), mas que estão buscando um sistema para gerenciar tudo de forma automatizada, semelhante ao utilizado pela Polícia Militar, onde todos os crimes que acontecem na cidade, independente se atendidos pela GM, PM ou denunciados diretamente à Polícia Civil, são registrados. 

“São realmente muitos casos que acontecem em Balneário Camboriú, mas houve redução. Estamos conversando muito com a PM, planejando operações conjuntas, e percebemos que nos últimos tempos a cidade está muito tranquila, diminuíram as ocorrências. Eu vi os números (furto e roubo) e pelos registros do sistema deles (PM) realmente diminuiu. O que acontece é que não temos como computar a cifra negra (ocorrência não registrada pela vítima), mas conseguimos perceber na cidade mesmo que houve uma melhora”, informou.

Castanheira pontuou ainda que os crimes mais ‘perceptíveis’ em que houve redução foram nos furtos. Ele comentou que não gosta de chamar de ‘pequeno furto’, mas seriam os furtos de portão, contra comércio, etc., e que conforme apontado pelo Comandante Rafael Vicente, de fato incomodam os moradores. 

“Vale comentar também que houve redução no número furto e roubo de veículos, e quando acontece também conseguimos recuperar muitos, mas mesmo quando recuperamos, entra na estatística. Exemplo, furtaram/roubaram 40 veículos e nós recuperamos 30, mas foram furtados/roubados 40, e é esse número que entra no sistema, na estatística. O nosso foco é zerar ocorrências, mas sabemos que não vai acontecer, ainda mais em Balneário Camboriú, em que há ‘oportunidade’ para os crimes acontecerem. O meu receio é que agora aumentem os furtos e roubos por conta das mudanças na Clínica Social, já que poderá haver um aumento no número de pessoas em situação de rua na cidade”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -