- Publicidade -
20.7 C
Balneário Camboriú

Moradora de Camboriú, que integrava quadrilha que roubava motoristas de app, foi presa

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

A Polícia Civil identificou e prendeu, na sexta-feira (19), dois dos quatro suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em roubar motoristas de aplicativo. Um dos presos é uma mulher, moradora de Camboriú.

Segundo a Polícia Civil, foram quatro meses de investigações que resultaram em dois mandados de prisão preventiva cumpridos na sexta-feira (19), em Camboriú e Itajaí. 

As investigações concluíram que os quatros roubos foram praticados pela mesma quadrilha. Os envolvidos identificados (quatro homens e duas mulheres). Foram expedidos mandados de prisão preventiva contra os integrantes pela prática dos crimes de associação criminosa armada, roubo majorado e uma tentativa de latrocínio.

Na sexta-feira, foram cumpridos um mandado de prisão contra um homem de 37 anos que já estava preso no Presídio de Itajaí (por outro crime) e contra uma mulher de 34 anos, em sua casa no Bairro Monte Alegre, em Camboriú. Ela foi encaminhada ao Presídio de Itajaí. 

- Publicidade -

As investigações continuam para prender os demais integrantes.

Quatro roubos entre junho e julho

A série de roubos começou ainda em 4 de junho, quando um motorista de aplicativo de Blumenau foi acionado para fazer uma corrida até Gaspar. 

No caminho, os três ‘clientes’ anunciaram o assalto sob a ameaça de uma arma de fogo e roubaram o veículo, um celular e R$ 300.

- Publicidade -

No dia 16 de junho, o grupo voltou a agir. Dois homens roubaram um motorista de aplicativo em Blumenau após solicitarem uma corrida e, no percurso, já em Gaspar, anunciaram o assalto com uma arma de fogo e roubaram o veículo, celular e R$ 100.

No dia 21 de junho, três homens tentaram roubar um motorista na BR-470, após persegui-lo por alguns quilômetros pela rodovia. A vítima tentou fugir do local, mas foi impedida após ter o veículo atingido com nove tiros, tendo um deles atingido a cabeça da vítima, que sobreviveu ao ataque.

Em 4 de julho, um motorista de aplicativo de Gaspar foi a quarta vítima do grupo. Ele foi acionado para atender uma corrida com destino a Ilhota e durante o percurso, ainda em Gaspar, um homem anunciou assalto mediante utilização de arma de fogo e roubou o veículo e um celular.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -