- Publicidade -
- Publicidade -
22.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Secretário de Segurança inicia ciclo de palestras antidrogas em escolas de Balneário Camboriú

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior, iniciou o ciclo de palestras sobre o perigo do uso de drogas nas escolas estaduais da cidade. Em 2022 ele passou por todas as escolas municipais e boa parte das particulares.

Castanheira salienta que está na primeira escola, a Escola de Educação Básica Higino João Pio, localizada no Bairro das Nações. Ele está fazendo várias palestras para dividir os alunos, já que são muitos – o objetivo é palestrar para em média 60 adolescentes por vez. 

“Já palestrei para aproximadamente 130 alunos do Higino Pio e devo ter mais quatro ou cinco palestras nessa escola, e depois vou para o Francisca Alves Gevaerd, na Barra, onde há menos alunos. Já estou agendando com os outros colégios estaduais, são cinco ao total em Balneário Camboriú. Já fui convidado para palestrar em escolas até de Itajaí e Camboriú, quando eu finalizar Balneário posso ver se conseguirei ir. Vou fazer várias palestras por colégios, porque não gosto que sejam turmas muito grandes, porque é dificil controlar. Quando a turma é menor, fico mais próximo dos alunos. Falo de hierarquia, cidadania, disciplina, respeito aos professores…”, explica.

Idade mais crítica

O secretário diz que agora está palestrando para a idade ‘mais crítica’, porque são alunos que já estão no Ensino Médio e que talvez já sejam usuários de drogas.

Secretário Castanheira (Secretaria de Segurança de Balneário Camboriú)

“São muitas perguntas que fazem, muitos têm curiosidade. Uso exemplos, conto histórias. Muitos também perguntam sobre como ajudar um amigo que está na situação (usando drogas). Falo da importância do apoio psicológico, do tratamento, que às vezes o uso de medicação é necessário para a síndrome de abstinência não ser tão forte. Na palestra tem até fala do Anderson Silva, por vídeo, que é meu amigo. Eu falo sobre mim também, que eu era um aluno rebelde, que brigava, e que tudo mudou, no meu caso, com o esporte, porque para eu competir [Castanheira pratica artes marciais] eu não poderia brigar e nem ter notas ruins, e com isso também consegui entrar em faculdade federal. Toda essa história causa interesse neles”, conta.

- Publicidade -

95% dos crimes giram em torno do tráfico

Durante a palestra, Castanheira também fala sobre as maneiras que o traficante usa para viciar o ‘cliente’, sugere reflexão, diz que quem usa drogas faz parte da ‘engrenagem’ do tráfico e até mesmo que o usuário está, de certa forma, ‘sujando as mãos’ com o ‘sangue do tráfico’. 

“Porque se não existisse usuário, não existiria traficante. 95% dos crimes giram em torno do tráfico de drogas, incluindo furto de veículo para transportar droga, furto de relógio para trocar por droga, etc. A rede da droga movimenta muito dinheiro. Se os adolescentes começam a entender isso, começam a ter uma noção diferente. Eu falo também sobre as drogas legalizadas, como cigarro, bebida e narguilé e que o adolescente é muito mais suscetível ao vício. Não uso a abordagem do “é feio usar drogas” e sim busco trazer a consciência para decidirem. Cada um que conseguimos tirar desse caminho, é uma família inteira longe dessa situação. Seja usuário ou traficante, ele destrói uma família inteira”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -