- Publicidade -
- Publicidade -
25.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Assistente de bolso que otimiza uso de apps faz sucesso em megaevento nos EUA

LAS VEGAS, EUA (FOLHAPRESS) – Um assistente de bolso que usa os aplicativos pelo usuário e soluciona pequenas tarefas sem celular, com tecnologia que lembra outros assistentes virtuais, como Siri e Alexa, é uma das estrelas da CES 2024, em Las Vegas.

A inteligência artificial é o grande destaque da edição deste ano do megaevento de inovações que ocorre nesta semana nos Estados Unidos. E o Rabbit R1 é um exemplo disso.

A Rabbit apresentou na feira o dispositivo de inteligência artificial portátil e touchscreen, que opera como um walkie-talkie e com funcionalidade de câmera.

- Publicidade -

O R1 é anunciado como um aparelho que faz o que um aplicativo consegue fazer -organizar uma reunião, chamar um carro ou mudar a data de um voo.

Para isso, o usuário pressiona um botão na lateral do R1, que tem o tamanho de um cartão de crédito, e diz o que precisa pelo walkie-talkie.

Ele conta com um sistema operacional interno, o Rabbit OS, e o chamado LAM (Largen Action Model), um sistema que faz com que a IA execute os aplicativos.

De acordo com os expositores, o sistema operacional próprio elimina a necessidade de baixar e usar diferentes aplicativos pelo smartphone.

O dispositivo, de cor laranja, conta com dois microfones, botão de rolagem, um botão “push-to-talk” e uma câmera giratória.

A pequena câmera serve para escanear objetos no entorno do aparelho, com isso, é possível filmar alimentos da geladeira e pedir que o R1 dê sugestões de receitas, por exemplo.

“Nossa missão é criar o computador mais simples possível, algo tão intuitivo que você não precisa aprender a usá-lo”, diz o CEO da Rabbit, Jesse Lyu, na apresentação do produto. “Não queremos que o R1 substitua o seu iPhone, é apenas uma geração diferente de dispositivos.”

- Publicidade -

Carregando post do Twitter

Segundo a startup, os dados armazenados no R1 podem ser excluídos a qualquer momento, e o modo de escuta não fica sempre ativo, o microfone não grava a menos que o botão na lateral seja apertado.

Em um post no X (antigo Twitter) na quarta-feira (10), a startup anunciou que que vendeu as primeiras 10 mil unidades do aparelho.

“Quando começamos a construir o R1, dissemos internamente que ficaríamos felizes se vendêssemos 500 dispositivos no dia do lançamento”, escreve Rabbit. “Em 24 horas, já batemos isso em 20x!” O primeiro lote deve começar a ser enviado em março.

“Acho que vou comprar um também, parece bonitinho e fiquei curiosa para ver se ele funciona mesmo”, diz a estudante de engenharia Melisa Deng, 22.

O R1 custa US$ 199 (R$ 1.025) e está disponível para pré-encomenda no site oficial da empresa. Após esgotar um segundo lote na quinta-feira (11), ela anunciou que o terceiro lote disponível terá data de entrega prevista para maio e junho.

  • O repórter viajou a convite da John Deere.
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -