Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Turismo
Inimigos da Segunda: o maior bloco de Balneário Camboriú

Terça, 18/2/2020 9:12.
Divulgação

Publicidade

O Inimigos da Segunda, que é o maior bloco de Balneário Camboriú, vai levar para a Avenida Atlântica, na noite de domingo (23), 1,8 mil foliões. O Inimigos já acumula 12 anos de história, e neste ano tem novidade. O investimento para o desfile foi de R$ 80 mil.

O presidente do bloco, Victor Alves, que também foi um dos fundadores em 2008, conta que ele e seus amigos (13 pessoas no começo) jamais imaginavam que chegariam onde estão hoje.

“Aconteceu sem querer, mas há cinco anos decidimos nos profissionalizar. Nem todos os 13 que começaram seguem hoje, mas eu e alguns seguimos. É gratificante ver aonde chegamos, sendo o maior bloco de Balneário. Neste ano planejamos levar 1,8 mil pessoas para a avenida. Até o momento já vendemos cerca de mil abadás”, explica.

Victor salienta que pela primeira vez vão ter show de samba e pagode junto ao trio-elétrico, com o cantor Cesinha (ex-Sem Abuso), além de uma dupla de funk (L'Boy e MK) que vai fazer o esquenta a partir das 20h na Rua 2.000 (o desfile inicia por volta das 22h). Participa também a já conhecida Bateria Show do grupo. O Inimigos é open bar, patrocinado pelas marcas Skol Puro Malte e Corote.

Ele diz que hoje pelo menos 45% do público que participa do bloco é de turistas de outros estados, como Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Ao contrário de como era no início, onde eram predominantemente amigos próximos que curtiam juntos, hoje, segundo ele, 80% dos participantes ele não conhece.

Questionado sobre o futuro do bloco, Vitor diz que pensa em fazer um ‘arrastão’ uma vez por ano, como o Bloquete de Floripa.

“Fazer uma festa mesmo, tirar da rua. Como estamos hoje financeiramente fica pesado, o nosso desfile custa R$ 80 mil. Prezamos pelo conforto, contratamos 80 seguranças por fora, além dos entregadores de bebida. São 103 pessoas empregadas no dia do evento. É triste pensar em sair da rua por sermos o maior bloco de Balneário e o público já nos conhecer, mas nos sentimos nadando contra a maré. O Inimigos se tornou um negócio e precisamos fazer ele crescer, nos tornamos refém de uma situação”, pontua.

Por isso, Victor vê que o poder público e a iniciativa privada deveriam ‘acordar’ e ver a vocação turística e a importância que o Carnaval de Balneário já possui.

“Esse feriado fomenta a vinda de turistas, movimenta a economia também. O investimento público e privado ainda é escasso, somos uma cidade turística e deveria haver mais investimento nesse sentido. As críticas não são em relação ao governo e sim na esfera total, comerciantes, pessoal da hotelaria e restaurantes. Deveríamos todos trabalhar juntos para trazer turistas para a nossa cidade. Se 45% dos participantes do Inimigos vêm de fora, estamos falando de pelo menos 500 pessoas, se cada uma delas gastar R$ 500 estamos falando de R$ 250 mil, então dá um volume grande”, acrescenta.

O presidente analisa que os blocos também precisam ‘se mexer mais’ atrás de patrocínio, e não contar apenas com o apoio público (através de edital).

“Muita gente espera o poder público ajudar, acham que a prefeitura tem que resolver tudo, e não é assim. Precisamos correr atrás, buscar a iniciativa privada, se não as coisas não acontecem”, completa.

Os abadás para participar do desfile do Inimigos da Segunda podem ser adquiridos online através do site Loop Ticket ou no quiosque do bloco no Atlântico Shopping (das 14h às 22h) a partir de R$ 120 – há também promoções para compra coletiva.

O presidente do bloco, Vitor Alves


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Inimigos da Segunda: o maior bloco de Balneário Camboriú

Publicidade

Terça, 18/2/2020 9:12.

O Inimigos da Segunda, que é o maior bloco de Balneário Camboriú, vai levar para a Avenida Atlântica, na noite de domingo (23), 1,8 mil foliões. O Inimigos já acumula 12 anos de história, e neste ano tem novidade. O investimento para o desfile foi de R$ 80 mil.

O presidente do bloco, Victor Alves, que também foi um dos fundadores em 2008, conta que ele e seus amigos (13 pessoas no começo) jamais imaginavam que chegariam onde estão hoje.

“Aconteceu sem querer, mas há cinco anos decidimos nos profissionalizar. Nem todos os 13 que começaram seguem hoje, mas eu e alguns seguimos. É gratificante ver aonde chegamos, sendo o maior bloco de Balneário. Neste ano planejamos levar 1,8 mil pessoas para a avenida. Até o momento já vendemos cerca de mil abadás”, explica.

Victor salienta que pela primeira vez vão ter show de samba e pagode junto ao trio-elétrico, com o cantor Cesinha (ex-Sem Abuso), além de uma dupla de funk (L'Boy e MK) que vai fazer o esquenta a partir das 20h na Rua 2.000 (o desfile inicia por volta das 22h). Participa também a já conhecida Bateria Show do grupo. O Inimigos é open bar, patrocinado pelas marcas Skol Puro Malte e Corote.

Ele diz que hoje pelo menos 45% do público que participa do bloco é de turistas de outros estados, como Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Ao contrário de como era no início, onde eram predominantemente amigos próximos que curtiam juntos, hoje, segundo ele, 80% dos participantes ele não conhece.

Questionado sobre o futuro do bloco, Vitor diz que pensa em fazer um ‘arrastão’ uma vez por ano, como o Bloquete de Floripa.

“Fazer uma festa mesmo, tirar da rua. Como estamos hoje financeiramente fica pesado, o nosso desfile custa R$ 80 mil. Prezamos pelo conforto, contratamos 80 seguranças por fora, além dos entregadores de bebida. São 103 pessoas empregadas no dia do evento. É triste pensar em sair da rua por sermos o maior bloco de Balneário e o público já nos conhecer, mas nos sentimos nadando contra a maré. O Inimigos se tornou um negócio e precisamos fazer ele crescer, nos tornamos refém de uma situação”, pontua.

Por isso, Victor vê que o poder público e a iniciativa privada deveriam ‘acordar’ e ver a vocação turística e a importância que o Carnaval de Balneário já possui.

“Esse feriado fomenta a vinda de turistas, movimenta a economia também. O investimento público e privado ainda é escasso, somos uma cidade turística e deveria haver mais investimento nesse sentido. As críticas não são em relação ao governo e sim na esfera total, comerciantes, pessoal da hotelaria e restaurantes. Deveríamos todos trabalhar juntos para trazer turistas para a nossa cidade. Se 45% dos participantes do Inimigos vêm de fora, estamos falando de pelo menos 500 pessoas, se cada uma delas gastar R$ 500 estamos falando de R$ 250 mil, então dá um volume grande”, acrescenta.

O presidente analisa que os blocos também precisam ‘se mexer mais’ atrás de patrocínio, e não contar apenas com o apoio público (através de edital).

“Muita gente espera o poder público ajudar, acham que a prefeitura tem que resolver tudo, e não é assim. Precisamos correr atrás, buscar a iniciativa privada, se não as coisas não acontecem”, completa.

Os abadás para participar do desfile do Inimigos da Segunda podem ser adquiridos online através do site Loop Ticket ou no quiosque do bloco no Atlântico Shopping (das 14h às 22h) a partir de R$ 120 – há também promoções para compra coletiva.

O presidente do bloco, Vitor Alves


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade