- Publicidade -
- Publicidade -
25.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Arena Verão do Pontal Norte termina neste domingo, empresa aguarda retorno da prefeitura sobre o Carnaval

A Arena Verão, que está instalada no Pontal Norte, na Praia Central de Balneário Camboriú, termina oficialmente no domingo (29), com um ‘esquenta’ para o Carnaval, a partir das 16h, com a banda do Inimigos da Segunda, o maior bloco carnavalesco da cidade. 

(Divulgação/Arena Verão BC)

A Arena começará a ser desinstalada na segunda-feira (30). Há incertezas sobre o contrato — se será modificado ou não e se o Carnaval será feito pela Take Produtora, que ganhou o espaço via chamamento público e deveriam oferecer estrutura e shows nacionais para o Carnaval, mas aguardam um retorno da prefeitura sobre isso, após uma série de situações ocorridas. 

Acompanhe tudo abaixo.

- Publicidade -

O que diz a prefeitura

O secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Thiago Velasques, disse ao Página 3, na manhã de sexta-feira (27) que estavam esperando a resposta oficial da Arena Verão. Teoricamente, o contrato ditava que a Arena do Pontal Norte poderia ficar até dia 30 de janeiro (próxima segunda-feira) e então iniciaria a Arena Centro, focada no Carnaval e que deveria ser instalada próximo da praça Almirante Tamandaré, mas ainda não se sabe se isso vai acontecer ou não. 

Arena começou a ser desmontada nesta sexta (Divulgação/Arena Verão BC)

“Pedimos o cronograma de montagem do Carnaval, conforme tudo o que tinha no contrato, mas ainda não havíamos recebido. De qualquer maneira, o carnaval de rua acontecerá normalmente. Inclusive, eles [a Arena Verão] repassaram aos blocos os 10 mil abadás, conforme o acertado no contrato. O que não sabemos é se quem vai pagar os R$ 250 mil de patrocínio aos blocos (o edital de credenciamento também encerra segunda, 30) serão eles ou nós. Se eles não pagarem, o plano B é nós pagarmos, mas os blocos vão receber, isso garantimos”, pontuou.

Thiago comentou ainda que houve uma reunião entre os envolvidos com a Arena, um advogado e a prefeitura e que a resposta teria sido que ‘veriam se conseguiriam executar’ o que ainda estava previsto no contrato [Arena Centro e o Carnaval]. 

“Esperamos que se concretize, mas estamos preparados se não der certo. Segunda (30) é o prazo limite da devolutiva e teremos um posicionamento público sobre o que aconteceu e acontecerá. Sei que eles tiveram problemas internos com parceiros, queriam fazer shows de verão, mas nós entendemos que não precisava, teve questões climáticas que afetaram… eles montaram uma baita estrutura, mas startaram com prejuízos. Era uma baita ideia, estrutura e projeto, e até agora tudo está certo, mas temos que ver se a segunda fase, do Centro e Carnaval, vai acontecer”, acrescentou.

O que diz a empresa responsável pela Arena

O Página 3 conversou com um dos responsáveis pela Arena Verão, da Take Produtora, e ele informou que estão sendo realizadas tratativas com a prefeitura para adequar a execução do projeto, devido a problemas ocorridos no transcurso do mesmo, que vão desde as intempéries das fortes chuvas que assolaram o município, as quais danificaram equipamentos, além ainda de problemas que tiveram e prejudicaram a venda de produtos e serviços na Arena, o que estava previsto em contrato (não foi possível realizar ações para rentabilizar o contrato).

Ele disse ainda que esperam uma resposta da prefeitura para saber sobre a readequação do espaço (não foi utilizada a totalidade – a licitação fala em 14 mil metros quadrados, e teriam sido utilizados 3,5 mil metros quadrados até o momento, seguindo o entendimento de que então deveriam pagar um valor menor), além ainda do reequilíbrio financeiro, já que não conseguiram realizar todos os shows previstos (a Arena teria sido até embargada por causa de atividades culturais em virtude do som, e a prefeitura inclusive confirmou que não via a ‘necessidade’ de fazer shows que a organização da Arena tentou fazer). 

A Take emitiu também outro pedido à prefeitura sobre a Arena do Carnaval, em formato menor, porque não há tempo hábil para realizar o previsto no contrato original e sem shows nacionais, e estão esperando o pronunciamento do governo municipal. 

- Publicidade -

Até o momento, todo o contrato foi executado por parte da empresa, incluindo a produção dos 10 mil abadás combinados em edital, que já estão prontos e garantidos para os blocos do Carnaval de Rua de Balneário.

Liga Carnavalesca segue com boas expectativas 

O vice-presidente da Liga Carnavalesca de Balneário Camboriú, Evandro Rocca, também conversou com o jornal e disse que a patrocinadora [Arena Verão, através do patrocinador Mr. Jack Bet] entregou os abadás prometidos e foram ‘super prestativos’. 

“Nós acreditamos que tenha a ver com os shows nacionais. Contávamos com isso, e não devem acontecer. Nós indicamos e entregamos cartas de anuência de algumas bandas como Monobloco, Rastapé e Mambolada, da Bahia. Não tinha no nosso portfólio de indicações bandas no estilo funk. Acredito que a prefeitura não vai deixar em vão, que vai ter palco. Não deveria ser somente carnaval de rua, nós éramos a favor dos shows também, nem que fosse show regional, porque há pessoas que gostam disso”, opinou.

Evandro salienta que ‘lógico’ que a Liga está preparada para apresentar um bom Carnaval, mas que o valor de R$ 250 mil de patrocínio está ‘defasado’ (é o mesmo de 2020, sem ter sido atualizado), mas que a Secretaria de Turismo vem cumprindo papel e que ‘não tem falhado’ com os blocos. 

“A prefeitura não deveria contar somente com o desfile de rua, porque o pessoal gosta de show. Em 2019 e 2020 nós ajudamos nas apresentações de palco, colocando bandas carnavalescas, mas neste ano não temos nenhum show no palco, no edital não consta isso”, acrescentou.

Programação do Carnaval

A Liga Carnavalesca terá três dias de desfile – de sábado à segunda-feira (18 a 20/02), sendo seis blocos no sábado (destaque Xinelis e 100 Limites), seis no domingo (noite em que desfila o maior, o Inimigos da Segunda, com mais de dois mil foliões, e também outro destaque, o Ilha das Cabras) e segunda Vila Serena e o Bloco da Liga, onde saem nove blocos novos. Para as crianças, haverá Carnaval à tarde com a bateria do Latarte – ainda não foi definido se será sábado ou domingo. A Escola de Samba Unidos do Samboriú não vai desfilar, nem o icônico DJ Folia. Mas teremos o Mexe-Mexe, Siri Sarado e a Agasc, que fazem pelo menos cinco passagens pela cidade. 

“Estamos trabalhando compulsivamente em cima do Carnaval e preparados para entregar um Carnaval incrível. As expectativas estão muito positivas, muita gente de fora está nos procurando, assim como empresas de excursão. O que nós sempre cobramos é um apoio maior da hotelaria, um envolvimento deles seria muito bacana, hoje só o Candeias apoia, e eles [os hotéis] são muito importantes no Carnaval e poderiam ser mais parceiros”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -