- Publicidade -
- Publicidade -
25 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

‘Hermanos’ do Mercosul voltam a visitar Balneário Camboriú

O movimento de turistas da Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile e até do Peru surpreendeu positivamente a hotelaria nesta temporada, e a expectativa é de que siga assim até março, estendendo a boa ocupação.

O secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Thiago Velasques disse que o aumento ‘além do esperado’, pode ser medido com números das temporadas 2021 e 2022.

“Em 2021/2022 entraram 68 ônibus estrangeiros e agora já são 1.043. É apenas um termômetro para medir, até porque muitos vêm de carro ou avião, mas percebemos na rede hoteleira que temos a chegada desse público bem forte – incluindo da Argentina, que não esperávamos ter esse aumento”, disse.

- Publicidade -

Hotelaria surpreendida positivamente

A hoteleira Andrezza Negrini, proprietária do Hotel Negrini e presidente do BC Convention, concorda que os turistas da América do Sul aumentaram, principalmente argentinos e paraguaios.

“Com os paraguaios aconteceu algo muito positivo – muitos fizeram reservas antecipadas por agências, e chegaram em grupos até com mais pessoas, já os argentinos vieram mais de carro, em famílias, do que em grupos”, contou.

Andrezza diz que ainda não há uma análise oficial, mas estima que os turistas estrangeiros incrementaram em 25% o movimento no verão.

“Principalmente os argentinos, que nós não esperávamos. Fomos na Feira de Turismo da Argentina (FIT) e não conseguimos dentro da feira ter uma expectativa concreta do que iria acontecer, já na FitPar, no Paraguai, tinha expectativa. Fomos surpreendidos positivamente”, salienta.

Mercado internacional está ‘agindo’

A empresária Ana Maria Alves dos Santos, proprietária da Vip Mar Turismo e Receptivo, verificou que em janeiro os turistas estrangeiros não utilizaram muito o serviço de receptivo, com um aumento entre 10 e 20% em relação à 2022, mas que em fevereiro isso vai mudar, com um incremento de 30% (pacotes reservados antecipadamente).

- Publicidade -

“Percebo que os turistas estão indo mais sozinhos fazer coisas, mas a hotelaria está ‘nadando de braçada’, já que realmente muitos turistas estrangeiros estão vindo. Percebo também que o mercado nacional retraiu muito, mas o internacional está agindo, apesar de estar gastando o dinheiro com o comércio e hotel. No geral, pensando na época em que tinha 80% a mais de movimentação com turistas do Mercosul, acredito que ainda vai demorar bastante para voltar”, afirmou.

Turistas do Mercosul aquecem o mercado

A também hoteleira, Margot Rosenbrock Libório, proprietária dos hotéis Rosenbrock e Bella Camboriú, destaca que ‘aumentou bastante’ a procura dos turistas do Mercosul – correspondendo a 17,6% na plataforma Booking, sendo que 12% são argentinos e o restante nesta ordem: Paraguai, Uruguai e Chile.

“Tem grupos, famílias, vários perfis… tem quem viaja de carro, avião, ônibus… está bem mesclado. É importantíssima a vinda deles, pois nesses três últimos anos de pandemia e pós-pandemia foi o turista nacional o grande emissor do turismo dentro do país, mas quando vem o turista do Mercosul também, aquece o mercado e há uma lacuna que é preenchida”, pontuou, citando que a ‘lacuna’ a ser preenchida é principalmente entre fevereiro e março, quando os turistas brasileiros diminuem as viagens porque retornam às aulas.

“O turista do Mercosul continua vindo, inclusive aproveitam as tarifas mais econômicas e vêm em maior número, mas neste ano estão vindo de forma expressiva já em janeiro. Esperamos que continuem, pois fazem a alta temporada ser um pouco mais longa”, completou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -