Especial

(Por Renata Rutes)

Na Semana Santa que começou com o Domingo de Ramos (14), a reportagem foi ao mercado para ver como está a movimentação para a venda de peixes, que comandam o cardápio da Sexta-Feira Santa, e dos ovos de chocolate, que ainda são os mais presenteados no domingo de Páscoa. Nos últimos dias, normalmente eles entram em promoção, até porque há alguns anos encontraram concorrência com os produzidos artesanalmente. O Página 3 traz preços e opções para quem deixou para a ‘última hora’, como é costume dos brasileiros. Além dos supermercados e lojas, também têm feiras pela cidade com produtos frescos e diferenciados. E para completar, duas nutricionistas ofereceram sugestões de cardápio. Confira!

PEIXARIAS

Fotos: Divulgação

O proprietário da Peixaria Oliani, Guilherme Augusto Oliani, conta que essa semana é a de maior movimento no ano todo, e por isso a mais esperada. Os clientes começaram a aparecer em maior número na quarta-feira (17), mas quinta e sexta (18 e 19) devem ser os dias mais movimentados.

“Estamos com muitos peixes frescos, como galo (R$ 10,00/quilo), anchova, tainha, cação, meca, congrio, salmão (R$ 62,90 o filé), bacalhau (promoção filé por R$ 32,90) tanto salgado quanto dessalgado. Também temos todos os tipos de camarão”, explica.

A peixaria Quinta do Mar também está se preparando e espera um movimento ‘super bom’, segundo o proprietário Carlos Leal. O comerciante espera um aumento nas vendas de 20% em relação ao último ano.

“Estamos trabalhando com bons fornecedores, e o nosso diferencial é que embalamos e fazemos as porções de acordo com o que o cliente quer, tudo personalizado”, diz.

Carlos salienta que fizeram uma pesquisa de mercado e decidiram não aumentar os valores por ser Semana Santa. “Temos várias opções e tudo fresco, como garoupa, robalo, namorado, cação (file por R$ 26,90) – que sai muito pela facilidade de preparo, porque é um peixe sem espinhos, a meca também é bem versátil e é conhecida como ‘picanha do mar’, ótima para fazer na brasa. Também temos tilápia, camarões diversos (a partir de R$ 39,00), lula, mexilhões, ostras, bacalhau e salmão”, acrescenta.

Um ponto clássico no Bairro das Nações é a Peixaria do Nilzo, que também está se preparando para o movimento. A proprietária, Elaine Schug, conta que há expectativa de um bom movimento, mas que a cada ano notam que ele diminui. “Atendemos principalmente os moradores do bairro mesmo, e não sei se há uma perda da tradição, mas notamos isso. O que mais vendemos, por serem mais práticos, são os filés de pescada (R$ 20,00) e tilápia (R$ 28,00). Também temos sardinha, charuto e camarões (a partir de R$ 42/quilo)”, conta. A peixaria vai atender em horário especial – na quinta-feira até às 22h e na sexta até às 18h.

No Bairro Vila Real tem a Peixaria do Moreno, onde o movimento começou na quarta-feira. O proprietário Ildo Agostinho dos Santos Júnior conta que esperam que seja melhor do que a temporada de verão, a qual consideraram fraca.

“A Páscoa do ano passado foi muito boa, esperamos que essa seja pelo menos igual. Buscamos sempre oferecer produtos de qualidade e com um ótimo preço. Temos filé de pescada (R$ 18), anchova, posta de cação, salmão fresco (a partir de R$ 65), peixe galo, meca, corvina e charuto”, destaca. O bacalhau deve chegar até sexta-feira. Segundo Ildo, o público também procura bastante os peixes empanados, como a pescada, que custa a partir de R$ 12 (500g), além de camarões (a partir de R$ 40/quilo) e casquinha de siri (a partir de R$ 25).


OVOS DE PÁSCOA

Fotos; Divulgação

Os clássicos ovos de Páscoa de marcas como Nestlé, Garoto e Lacta seguem sendo comercializados nos mercados da cidade, que estão repletos de opções e com os corredores ainda cheios. O Página 3 esteve no Imperatriz e no Bistek conferindo de perto a diferença de preços e conversando com os clientes. A maioria deles estava ainda analisando os valores e decidindo o que comprar.

A aposentada Angelita Maria Besen, 67 anos, estava com o neto Gabriel, de 6 anos. O menino pedia pelo Kinder Ovo, e a avó parecia meio indecisa.

“Ele gosta porque vem brinquedo, porque o ovo em si não está barato e vem pouco chocolate, mas sei que vou acabar comprando (risos). Já dei uma pesquisada e no Bistek foi o lugar mais barato que encontrei”, conta. O ovo que Gabriel queria estava por R$ 39,90 (100g).

No Imperatriz a reportagem conversou com a dona de casa Marina Menchon Aquino, 36 anos. Ela é mãe de duas meninas e também estava procurando opções para elas.

“Se fosse por mim e pelo meu marido comprávamos chocolates mais baratos, mas elas pedem pelo ovo do personagem tal, então não tem como fugir”, diz. Porém, Marina afirma que estava pensando em comprar o brinquedo separado e dar outro chocolate para as pequenas.

“Elas queriam um ovo que vem com uma caneca (Lol Surprise 150g, R$ 53,90 no Imperatriz e R$ 54,89 no Bistek), e é mais fácil comprá-la separada”, comenta.

Não é só o valor do Lol Surprise que estava diferente entre os mercados. O Alpino de 350g está custando R$ 34,89 no Bistek e R$ 38,99 no Imperatriz. O clássico Sonho de Valsa no Imperatriz está por R$ 29,90 (270g) e no Bistek R$ 35,87. Ainda para as crianças tem o ovo Surpresa Animal (150g) que no Bistek custa R$ 39,89 e no Imperatriz R$ 43,90. Ou seja, não há um estabelecimento que está vendendo todas as opções mais em conta, então a dica é pesquisar!

Foto: Renata RutesSupermercado Imperatriz

Foto: Renata RutesSupermercado Bistek


FEIRAS

Fotos: Divulgação

Para quem deixou as compras para a última hora e está querendo decorar a casa: ainda há tempo! As feiras que acontecem pela cidade vão estar atendendo com horário especial. Por exemplo, a Feira da Praça da Cultura e a da Rua 200, que normalmente abrem aos sábados (e também na quarta, no caso da Rua 200) vão funcionar a partir de quinta-feira (18). Em todas elas a entrada é gratuita e aberta ao público.

  • A Feira da Praça da Cultura, que fica atrás do Atlântico Shopping, estará com uma edição especial de Páscoa, onde estarão sendo comercializados diversos produtos temáticos, desde decorativos como panos de prato e até chocolate, ovos recheados e colombas pascais. Os feirantes vão atender quinta e sexta das 15h às 22h e no sábado das 9h às 21h. A Vila do Artesanato, que fica no mesmo local que a Feira, está toda decorada para o feriado, com enfeites feitos pelos próprios artesãos que lá atuam. Ela funciona de segunda a sexta das 14h às 18h e aos sábados das 9h às 18h.
  • A Feira da Rua 200, que fica ao lado do Teatro Bruno Nitz, quase na Avenida Central, conta com produtos frescos como frutas, legumes, verduras e até frutos do mar, além de queijos, pães caseiros, geleias, bolachinhas de Páscoa e outras delícias para degustar na hora como pastel e tapioca. O atendimento será no horário usual da feira, sempre das 7h às 14h.
  • A Feira Livre do Bairro da Barra, que funciona na Praça do Pescador, também terá edição especial de Páscoa, no sábado e no domingo, das 15h às 21h. Assim como na Praça da Cultura, lá também são comercializados produtos feitos por artesãos locais.

DICAS DE CARDÁPIO PARA A PÁSCOA

Para quem ainda não sabe o que cozinhar no feriado, a reportagem conversou com duas nutricionistas, que separaram receitinhas especiais para a Páscoa, desde opções com peixe como até vegetarianas.

Fotos: Divulgação

A nutricionista Michelli Wilhelms, que também presta consultoria para restaurantes e bares e é vice-coordenadora do Núcleo de Gastronomia da Acibalc, lembra que a Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais, já que indica o momento da ressurreição de Jesus e significa ainda passagem, renascimento e por isso estar com a família é algo tão importante.

“De acordo com a tradição, a exemplo da Igreja Católica, é realizado o jejum de carne vermelha em respeito ao sofrimento de Cristo, sendo então uma época em que se consome mais pescados. Peixes, legumes e verduras, são excelentes substitutos. Os peixes são ricos em proteína de alta qualidade e possuem nutrientes importantes, que auxiliam inclusive no controle do colesterol ruim (LDL) aumentando taxas do bom colesterol (HDL). Legumes e verduras são ricas em fibras, melhorando o funcionamento do intestino, além de serem ricas em nutrientes”, explica.

Michelli incentiva ainda que os leitores tentem fugir das frituras, optando por peixes assados, grelhados ou cozidos. “Será uma refeição leve e tão gostosa quanto outra rica em gorduras, basta que o modo de preparo seja rico em temperos naturais e saborosos, como cebolinha, cebola, alho, orégano, manjericão, manjerona, cominho, noz-moscada e louro”, diz. Falando sobre gordura, a nutri também cita os chocolates, que em sua maioria são ricos em açúcar.

“Vale dar uma olhadinha nas informações nutricionais. Eu aconselho consumir os mais amargs, com quantidades menores de açúcar. Nosso paladar deve ser treinado para evitar alimentos muito doces. Escolhendo o meio-amargo ou amargo você come menos quantidade. O chocolate branco também exige atenção, pois possui altos níveis de açúcar e gorduras”, acrescenta.

Para o Página 3 Michelli separou uma receita de salmão com batatas ao forno. Confira abaixo!

Ingredientes

  • 500g de salmão em posta ou filé
  • Azeite, sal, orégano ou tomilho a gosto
  • 500g de batata cortada em rodelas (acrescente outros legumes se preferir)

Modo de preparo

  • Tempere o salmão com azeite, orégano ou tomilho e sal a gosto.
  • Descasque as batatinhas, corte em rodelas e reserve.
  • Coloque em um refratário o salmão e as batatas e leve ao forno para assar.
  • Quando as batatas estiverem no ponto, sirva em seguida com um molho pesto ou molho de maracujá sobre o salmão.

Molho Pesto:

  • 2 xícaras (chá) de manjericão fresco.
  • 1/2 xícara (chá) de nozes (ou pinoli)
  • 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado (100 g)
  • 2 dentes de alho
  • 1/2 xícara (chá) de azeite
  • Sal a gosto
  • Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva. Não é necessário aquecer.

Molho de Maracujá:

  • Polpa de 1 maracujá
  • Pimenta do reino branca e sal a gosto (moderado)
  • 1 xícara (chá) de água
  • 1 colher (chá) de amido de milho
  • Reserve algumas sementes da polpa de maracujá e bata o restante no liquidificador com sal, pimenta e a água. Coe e leve ao fogo médio com o amido de milho, mexendo até engrossar. Adicione as sementes reservadas e misture.

MAIS DICAS

A nutricionista Marina Goss, da Benfeitora Casa da Nutri, disse que a Páscoa deve ser um incentivo a mais na hora de inovar no cardápio, tanto para incluir opções com pescados ou apostar em receitas sem derivados de animais.

“A maioria das pessoas tem, como regra geral, dificuldade em incluir peixes na rotina alimentar, principalmente por acharem difícil seu preparo ou por imaginarem que compreendem preparações elaboradas e isso não é verdade. Também são inibidas pelo cheiro que por vezes fica no ambiente. Uma boa dica para reduzir o odor é enquanto prepara o peixe deixar uma água fervendo com ramos de alecrim, cravo e canela em pau ou cascas de frutas. Pode até servir como chá, se quiser”, comenta.

As receitas separadas por Marina podem ser, segundo ela, não só opções para o cardápio da Páscoa como também ótimas para o dia-a-dia.

“Infelizmente, nossos mares estão contaminados com metais pesados e toxinas que podem também intoxicar os habitantes do mar”, diz.

Para evitar peixes contaminados, a nutri salienta que os maiores e predadores (como tubarão, meca, cação, peixe espada, agulha, corvina, atum e cavala) costumam ser mais contaminados. Os menores (chaputa, anchova, bagre, salmão, sardinha, tilápia, bacalhau, truta, dentre outros, além de ostras, lulas, vieiras e camarões), por viverem menos tempo, costumam ter menos toxinas. Peixes que comem alga, por exemplo, são capazes de produzir ômega 3 e também possuem a tendência a ter uma carga menor de toxinas.

Abaixo, confira as receitas que Marina separou especialmente para você, leitor:

Quiche de massa de grão de bico

Massa:

  • 250g de grão de bico
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sobremesa) de sal

Recheio – pode variar como preferir

  • 1 xícara (chá) de legume de sua preferência
  • 1 xícara (chá) de cogumelos
  • 3 ovos
  • 100g de ricota ou cottage ou tofu
  • ½ cebola picada
  • 2 colheres (sopa) de páprica picante
  • 1/3 xícara de salsinha picada
  • Sal a gosto

Modo de preparo

Massa:

  • Deixe o grão de bico de molho em água por uma noite ou 24 hs e cozinhe por 20-40 minutos
  • Escorra bem e bata todos os ingredientes no processador
  • Forre com papel manteiga uma forma de fundo removível.

Recheio:

  • Misture em uma vasilha todos os ingredientes e coloque por cima da massa. Leve ao forno médio pré aquecido por 30 minutos

Risoto de quinoa com champignon e tomate seco

Ingredientes:

  • 2 xícaras de grãos de quinoa cozidos em água temperada com sal (1 parte de quinoa para 3 de água)
  • ½ xícara de champignons fatiados (pode ser outro cogumelo se preferir)
  • ¼ de xícara de tomates secos fatiados
  • 1 colher de sopa de ghee
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 1 xícara de cebola bem picada

Modo de preparo

  • Refogar a cebola na manteiga ghee, acrescentar a quinoa cozida e os champignons e o tomate seco e refogar por 3 minutos. Apagar o fogo e acrescentar o azeite de oliva e temperos verdes a gosto.

Tortinha de legumes

Ingredientes:

  • 1 ovo
  • 1 xc de água
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva ou óleo de coco
  • 1 lata de atum sólido ou sardinha (conservado em óleo, mas descartar  o mesmo ao abrir a lata)
  • 250g de legumes – seleta congelado ou legumes que tenha em casa
  • 2 colheres rasas de sopa de aveia
  • 1 colher rasa de sopa de linhaça dourada
  • 1 tomate picadinho
  • 1 cebola pequena picadinha
  • Sal e temperinhos à gosto

Modo de preparo

  • Misturar todos os ingredientes, untar uma forma de cupcake e polvilhar com farinha de linhaça ou aveia e levar ao forno pré-aquecido por 40 minutos. 

Ceviche vegano de banana

Ingredientes

  • 2 bananas da terra
  • 1/2 cebola roxa
  • 1 pimenta dedo de moça
  • Suco de 1 limão
  • Suco de meia laranja pera
  • Folhas de coentro a gosto

Modo de preparo

  • Fatie a cebola e a pimenta finamente e reserve. Corte uma banana em cubos médios, tempere com os sucos do limão e da laranja, a cebola, a pimenta e folhas de coentro a gosto. Deixe marinando por 5 minutos antes de servir. Com a outra banana faça tiras finas com ajuda de um fatiador. Frite em óleo até dourar, retire e escorra em papel toalha. Sirva o chips de banana como guarnição.

Ceviche vegano de abobrinha

Ingredientes:

  • 2 abobrinhas médias
  • 1 cebola roxa cortada em tiras finas
  • Suco de 1 limão siciliano
  • Pimenta dedo de moça
  • Azeite de oliva
  • Sal
  • Folhas de coentro picado

Modo de preparo

  • Corte a abobrinha em tiras finas no sentido do comprimento.
  • Faça tiras finas com a cebola e lave em água corrente, dentro de uma peneira.
  • Abra a pimenta e tire as sementes. Pique bem miúdo.
  • Junte todos os ingredientes em uma tigela e misture bem.
  • Deixe marinar até a abobrinha ficar macia.

 

 

Fotos Divulgação

Orelhão e árvores com fios emaranhados em plena Atlântica

Moradores apontam situações de abandono e esperam providências

(Por Renata Rutes)

O Página 3 vem recebendo questionamentos sobre a falta de manutenção de bens públicos e esta semana a reportagem andou pelas ruas de Balneário Camboriú ouvindo moradores para saber como está a ‘Dubai brasileira’ de verdade, nos ‘bastidores’.

Basta caminhar pela cidade para ficar evidente o desleixo do poder públlico. 

E também fica evidente o desleixo de parcela da população que parece não ter respeito algum pela cidade onde vive.

A passarela da Barra, por exemplo, chama a atenção pela falta de manutenção, mas o que mais está acontecendo e precisa ser resolvido? Nesta Reportagem Especial o jornal dá voz ao povo e abre espaço para futuras solicitações.

Passarela da Barra e Casa Linhares

A passarela que liga a Barra Sul com o Bairro da Barra foi alvo de escândalo de corrupção no governo do ex-prefeito Edson Renato Dias e hoje a estrutura de 190 metros está praticamente abandonada.

Por fora há manchas e limo causados pelo tempo e pela falta de manutenção. No interior a situação não está muito diferente: pisos quebrados, estofado rasgado, a porta do banheiro está enferrujada e  paredes sem pintura.

Moradores informaram que o cheiro de fezes e urina nas escadas da passarela é bastante forte, além de garrafas de vinho e latas de cerveja, que também são encontradas com frequência no local.

A Casa Linhares, que representa um patrimônio cultural importante de Balneário Camboriú, também está precisando de manutenção. O local está com manchas nas paredes, pedaços ‘descascando’ e no dia em que a reportagem esteve no local havia até um tênis velho sobre o telhado, numa desleixada saudação aos visitantes daquele centro cultural.


Fundação Cultural

A pintura externa da Fundação Cultural/Teatro Municipal ainda não foi finalizada, e o local está com as paredes sujas. A superintendente interina, Bia Mattar explicou que para a pintura ser finalizada é preciso desligar a luz da rua, e é a Celesc que decide por quanto tempo isso pode ser feito – e só é possível aos domingos. 

“Agora estamos conciliando com a agenda do artista responsável, o Tom Veiga, que neste momento está em Porto Alegre fazendo um painel. Estamos em contato com ele e queremos finalizar a pintura o mais breve possível”, explicou.


Câmara de Vereadores

A Câmara de Vereadores também está passando por reformas, que já estavam previstas há anos. Porém, houve problemas de contrato com a empresa responsável pela obra que parou os trabalhos por um tempo.

Era para tudo estar pronto até o início de março, mas recomeçou somente nesta semana e, segundo o presidente do Legislativo, Omar Tomalih, haverá dois meses para a entrega da reforma completa.

O Página 3 recebeu fotos do interior da Câmara, que mostram o teto dos corredores aberto. Tomalih disse que a imagem é de onde estão verificando a questão dos constantes vazamentos, e afirmou que tudo será consertado.


Centro

A reportagem caminhou por algumas ruas do Centro na quarta-feira (10) e encontrou calçadas sem manutenção, com partes quebradas podendo causar acidentes para quem transita por elas (nas ruas 1.200, 2.400, 2.650).Também há ausência de calçada na rua 2.800, entre Terceira e Quarta avenidas.

Orelhão e árvores enfeitados por fios emaranhados no principal espaço da cidade, a beira da praia.

Falta de pintura no posto salva vidas

Petit pavet faltando na calçada da Atlântica e faixa de segurança sem pintura na rua 1500.

Sacos de lixo na Atlântica

Na Avenida Atlântica, há outros problemas de falta de manutenção, como a necessidade de repintar a faixa de segurança entre as ruas 1.500 e 1.600, resolver um emaranhado de fios que está preso entre um telefone público e uma árvore (perto da rua 1.800), crescimento de mato embaixo de uma palmeira perto da rua 2.000, além dos pontos de venda de milho e churros com problemas.

Apesar de eles serem relativamente novos – do verão de 2017 para 2018 – já estão sujos e até enferrujados. Há um posto de salva-vidas ‘móvel’, na rua 2.100 que exige manutenção, pois parece bastante velho e também está com a pintura gasta.

Perto da rua 2.400 há uma área do calçadão sem calçamento, os petit pavets foram deixados embaixo de uma árvore nas proximidades.

Ainda perto da rua 2.400, o Página 3 flagrou acúmulo de sacos de lixo amontosados na areia da praia na quarta-feira às 14h30).

Já na rua 2.400 entre as avenidas Brasil e Terceira há problemas de buracos na via, um bem no meio da rua, em frente a uma construção, e outro na paralela com a rua 2.414.

O mesmo se repete na rua 2.650, quase na esquina com a Terceira Avenida, onde havia um buraco cercado por cones e coberto de areia.

Praça e terreno cheios de mato. Entulhos na rua 2970.

Atrás da ‘praça’ que foi feita perto da rua 2.870, na Terceira Avenida, há um terreno coberto por mato, onde estavam dormindo moradores de rua (por volta das 15h30 de quarta-feira).

Na rua 2.970, também quase na Terceira Avenida, a reportagem flagrou entulhos e até um móvel deixado em cima da calçada, atrapalhando a passagem de pedestres.

E na Terceira Avenida, quase na rua 904, tem um canteiro quebrado – e isso se repete por várias ruas da região, demonstrando a falta de cuidado e manutenção.


Bairro dos Estados

Um comerciante do bairro auxiliou a reportagem enviando fotos de situações frequentes ocorridas no local, como a ausência de pavimentação na Marginal – quando chove é ‘só lama’, entulhos que proliferam pela calçada do bairro, como televisores e até uma poltrona, além do problema de calçadas quebradas (prefeitura também não fez as das proximidades com a secretaria de Obras) e galerias entupidas (esgoto acaba correndo na rua).


Ginásios de esportes, centros comunitários, posto de saúde...

O Página 3 também recebeu imagens de leitores sobre os ginásios de esportes dos bairros Barra e Ariribá. O da Barra aparece com estrutura enferrujada, com limo crescendo, pois a água escorre pela ferragem. Nas paredes faltam azulejos, eles foram retirados, mas não  repostos.Já o Ginásio do Ariribá está com problemas no piso, todo manchado. O conjunto visivelmente necessita ser reformado. 

O Centro Comunitário Darci Virgílio, do Bairro Nova Esperança, também parece estar em estado de abandono, inclusive com madeiras comidas por cupins, com as janelas quebradas e parecendo servir como depósito.

O posto de saúde da Barra está com dificuldades estruturais. Em imagens recebidas pelo jornal é possível ver rachaduras nas paredes, ligações irregulares de ar condicionado (modelos bastante antigos) e equipamentos estragados pelo tempo de uso.

A grama alta ao lado do Centro de Fisioterapia e Reabilitação (Cefir), que fica no Bairro das Nações, também demonstra a falta de manutenção no local. A prefeitura parece não ter sequer um calendário de capina. 

 

 

 

 


Prédios abandonados

Uma situação que Balneário Camboriú enfrenta é o abandono de prédios em construção. Por ser uma cidade com muitos edifícios, acontece de construtoras iniciarem obras e não finalizarem.

Segundo dados da secretaria de Planejamento há pelo menos 11 ‘esqueletos’ espalhados pela cidade. O que preocupa é que eles acabam sendo foco de sujeira, insegurança, mendigos e usuários de drogas.

Dois deles são bastante conhecidos: um na Avenida Martin Luther e outro na Avenida Brasil, onde funcionava o Pet Shop Binha.

Havia outro, que mesmo abandonado continuava servindo como ‘outdoor’ para campanhas publicitárias, na Terceira Avenida, próximo ao colégio Vereador Santa. Esse, segundo vizinhos, voltou a ter movimentação de obras.

Nota: Rosane Reiser, uma das advogadas responsáveis pelo Jurídico do Edifício Rosamonte, que fica aos fundos do Colégio Vereador Santa, procurou o Página 3 para explicar que o prédio em questão está em obras há dois anos.

Cumprindo todos os cronogramas exigidos pela municipalidade, hoje o edifício está sendo administrado pela associação dos adquirentes.

Com o sucesso da continuação das obras, serve de exemplo para outras construções que se encontram paralisadas e que tenham condições de regularização, por isso a reportagem se retrata por citar anteriormente que o edifício estava abandonado.

Também há uma casa abandonada na rua 2.400, quase na Avenida Brasil. O local está repleto de lixo e até com um colchão perto da porta, indicando que foi ‘visitado’ por andarilhos.

Outro prédio abandonado fica na rua Paraguai, no Bairro das Nações, ao lado do colégio Presidente Médici. Um leitor informou que a prefeitura chegou a fechar o lugar com madeira, atendendo solicitações dos moradores da região, mas mendigos e usuários de drogas continuam abrindo o local e passam a utilizá-lo. 

“Por ser saída de escola é um perigo muito grande para as crianças. Temos diversos relatos de usuários mexendo com elas, e nós moradores gostaríamos que esse prédio viesse a baixo. É uma estrutura abandonada e que ninguem cuida há décadas”, disse.

Prédio abandonado Av. Martin Luther

Prédio abandonado fundos Colégio Vereador Santa

Casa abandonada na Rua 2400.


 

 

Foto: Caroline Cezar

Por Renata Rutes

Assim como o Natal, a Páscoa também está cada vez mais ‘no coração’ das pessoas que decoram suas casas e no período que antecede a comemoração, as vendas têm aumentado a cada ano. O Página 3 foi às ruas procurar sugestões e encontrou muitas opções bacanas produzidas e comercializadas por empreendedores de Balneário Camboriú e região.

Velas artesanais e criações poéticas

Fotos: Caroline Cezar

Com inspiração nos ciclos naturais, a Tudo Muda Artesania faz criações poéticas usando plantas, raízes, madeira, casca de ovos, rolhas e outros elementos rústicos.

A série da vez tem a cara do Outono, tons amarronzados e amarelados, folhas secas e sementes, com destaque para os ovinhos, transformados em velas, em tamanhos e composições singulares. Traz também a simbologia da passagem, renovação, morte e vida e transformação.

"Por isso a casca de ovo é um dos elementos que mais gosto de usar, ele é carregado de significados, que vão se ressignificando a cada fase", conta a jornalista Caroline Cezar, que considera as criações um resultado da presença, de estar em si.

"É uma meditação que vira alguma coisa, se materializa", completa. 

Pedidos e encomendas via Instagram @tudo_muda.artesania ou whats 47 98402 3825. Série limitada enquanto durar a inspiração. 


Guirlandas de Páscoa

Foto: Divulgação

A artesã Dandara Blemer é especialista em home decor, principalmente na linha de bandejas para lavabo, além de ‘cheirinho’ para casa, difusor, e muito mais, mas nessa Páscoa ela está fazendo guirlandas.

“Estou fazendo um teste. Houve boa aceitação, mas até agora pouca venda. Acredito que as pessoas ainda estão adquirindo o hábito de decorar a casa para essa época do ano, como fazem no Natal”, diz.

As guirlandas de Dandara são com flores, laços e pequenos ovinhos – lembrando da tradição das ‘casquinhas cri-cri’ e custam R$ 69,90.

A entrega para Balneário Camboriú, Camboriú e Itajaí é gratuita. As encomendas devem ser feitas até três dias antes da data que o cliente quiser que ela seja entregue.

Mais informações pelo Instagram @dandahomedecor.


Cestinhas de personagens para as crianças

Fotos: Divulgação

Desde 2015 a artesã Evelize de Oliveira Morás faz cestinhas de Páscoa 100% artesanais. Ela é casada e mãe de uma menina de um ano e de um menino de seis anos, que é autista. Por isso, espera o ano todo por esse feriado, que é quando produz as cestas especiais.

“Eu faço artesanato desde a minha adolescência. Há quatro anos eu e meu marido estávamos passando por uma crise financeira, então eu tive a idéia de fazer as cestas, mas eu queria criar algo diferente que ninguém ainda tinha feito, então tive a ideia de fazer com personagens”, conta.

A princípio, ela não teve apoio, mas já no primeiro ano conseguiu vender 100 e com o tempo só foi aumentando.

“Eu corto papelão e EVA o ano inteiro, deixo tudo estocado para nessa época apenas montar e entregar. As crianças adoram heróis e personagens da Disney. É uma renda extra que entra uma vez no ano e me dá muito prazer em fazer”, afirma.

Cada cesta custa R$ 18,00 e Evelize faz entregas todos os sábados, em Itajaí e Balneário Camboriú sem custo adicional.

Mais informações: 99682-6770.


Jogo americano, toalhinhas e bordados

Fotos: Divulgação

Durante todo o ano a artesã Gislaine Cordeiro Costa trabalha com bordado, mas em datas especiais como Páscoa, Dia das Mães e Natal seu serviço se volta totalmente para isso. Ela borda toalhas de banho, rosto, lavabo, fraldas (as chamadas ‘naninhas’), porta-bico, pano de prato, e coelhinhos decorativos (R$ 15).

“Trabalho com jogo americano para cozinha também, de feltro. O que mais eu vendo são as toalhas de lavabo (R$ 15), é o que mais o pessoal vem procurando. Tenho promoções de desconto para quem compra kits e mais de uma peça”, salienta.

Sempre há novidades no ateliê de Gi, inclusive ela também faz bordados especiais em bodys e roupões, por exemplo. Além do artesanato ser sua paixão, serve também para ajudar o marido, que é pescador de camarão, sendo uma renda extra. “A pescaria não estava sendo muito boa, além de que eu estava muito doente e precisava ocupar a cabeça. Consegui arranjar os recursos, um pouco da renda veio dos bordados, e o restante conseguimos arrecadar com amigos. Mesmo assim, continuo com os artesanatos, que realmente gosto muito”, acrescenta.

Mais informações: 99204-3125.


Arte local tem espaço na Oficina da Arte

Fotos: Divulgação

A artesã e empresária Débora Meneguzzi é proprietária da loja Oficina da Arte, que fica na Avenida Osmar de Souza Nunes, no Bairro dos Pioneiros e comemora dois anos em junho.

Na Oficina estão sendo comercializadas para a Páscoa caixinhas de mdf cortadas a laser e pintadas na loja, guirlandas, coelhos em latinhas, e muito mais. Além das peças feitas na loja, são vendidas opções de artesãos de Balneário, que levam suas produções para lá.

“As guirlandas e as árvores de ovinhos vem sendo os preferidos. Já há procura e vendas e acredito que o pessoal está se preparando e se envolvendo mais com a Páscoa. Incentivamos que os moradores de Balneário decorem suas casas para essa época do ano, e por isso nossos produtos possuem um preço acessível, de R$ 12 a R$ 79”, conta.

A Oficina da Arte abre de segunda a sábado das 10h às 19h, sem fechar ao meio dia.

Mais informações: 984589385.


Chocolates importados e cestas personalizadas

Fotos: Renata Rutes

A Questão de Gosto é uma loja clássica de Balneário, em outubro completa 27 anos. O espaço, que fica no Atlântico Shopping, está repleto de cestas, chocolates e biscoitos de Páscoa, que são de encher os olhos. A proprietária Jaqueline Ribas, conta que o diferencial é o fato do cliente poder criar seu próprio presente, seja para si mesmo como para uma pessoa querida.

A Questão de Gosto trabalha principalmente com marcas importadas, como Lindt e Milka, mas há ainda opções nacionais, como chocolates de Gramado e a Nugali. Há opções a partir de R$ 3, ultrapassando R$ 100. As bolachas decoradas custam a partir de R$ 7,50.

“Nosso foco é apresentar opções de qualidade e para todos os bolsos e gostos. Há chocolates mais caros, da Alemanha, Suíça, Itália e Bélgica, como também o mesmo em formato de bombom, que pode ser adquirido por todos. Temos ainda as cestas que vem com cerveja, vinho e até espumante. O objetivo é também que a embalagem seja um presente, por isso temos peças lindas recheadas com chocolates, que depois podem decorar a casa”, diz.

Segundo Jaqueline, o público está indo à loja, mas a maioria ainda está pesquisando e deixa para comprar em cima da hora. “Percebemos que as vendas têm aumentado ao longo dos anos, mas o público não compra mais tantos doces, estão preferindo investir em qualidade e não em quantidade”, pontua.


Loja Fricotes chama a atenção

Fotos: Renata Rutes

Uma vitrine que vem ganhando atenção é da loja Fricotes, na Terceira Avenida, quase esquina com a Rua 1.500 e a proprietária Márcia Santolin disse que é comum as pessoas entrarem só para comentarem sobre isso. São vários coelhos, cestinhas e guirlandas que enchem os olhos.

A lojista explica que vem percebendo que o Natal já não é mais a única prioridade do público de Balneário quando o assunto é decorar a casa.

“Muitas pessoas estão pensando na Páscoa também e nós incentivamos isso, por isso temos opções que variam de R$ 8 (cestinhas) até R$ 150. Nossas guirlandas custam a partir de R$ 49 e os coelhos decorativos R$ 59. Temos uns bem grandões, com até 1.80m”, diz.

Engana-se quem pensa que só os condomínios procuram a loja para decorar o hall de entrada, os moradores também vem investindo bastante.

“Para quem não pode gastar tanto, também temos as casquinhas de plástico para rechear com amendoim, que podem ser reutilizadas, e a partir de semana que vem estaremos comercializando bolachinhas de Páscoa também. As vendas já estão boas, mas esperamos que aumentem nos próximos dias”, afirma.


 

 

21 MAR 
| O outono não é sempre igual: cores e estampas deixam a estação mais divertida
7 MAR 
| DIA INTERNACIONAL DA MULHER: mulheres no comando em Balneário Camboriú
14 FEV 
| Comerciantes de Balneário Camboriú frustrados com a temporada de verão
18 JAN 
| Review Adhana 2018: uma savana em plena SC
6 DEZ 
| Atlético-PR segura empate no 1º jogo da final contra o Junior Barranquilla
29 NOV 
| Festival Internacional de Cinema de Balneário Camboriú segue até dia 12: veja a programação
28 SET 
| Seman inicia fase de conscientização ambiental na região da APA
30 ABR 
| Maio Amarelo: média de acidentes com vítima é altíssima em Balneário Camboriú
5 ABR 
| Enquete Camború 134 anos: como melhorar?
23 FEV 
| A vida noturna ressurge na Barra Sul
22 FEV 
| Viagem: 10 dias na Turquia
7 FEV 
| Roteiro de Carnaval: conheça a programação das festas na região
12 JAN 
| Os assuntos mais lidos em 2017 no Página 3 Online
8 JAN 
| Balneário Piçarras tem programação especial de verão
4 JAN 
| Os prós e os contras que vieram com o celular
25 DEZ 
| Os encantos de Fernando de Noronha
31 OUT 
| A página que não saiu
27 OUT 
| Especial sustentabilidade: o sucesso das iniciativas depende da comunidade
6 OUT 
| Morador de Balneário relata viagem e suas Impressões da Suíça
3 OUT 
| Especial: confira o guia das festas de outubro da região
4 OUT 
| Nas ruas do Brasil, a ditadura ainda vive
29 SET 
| Especial: os chefs e tendências que movimentam a gastronomia da região
7 SET 
| 7 de Setembro: veja as fotos do desfile do Centro de BC
28 AGO 
| Especial: óleo de maconha vira “farmácia clandestina"
24 AGO 
| Lobo solitário, Bolsonaro sonha com a glória
23 AGO 
| Para ex-comandante-geral da PM do Rio, “a vida humana não é uma prioridade no Brasil”
23 AGO 
| Dupla de Balneário vence circuito em Blumenau
22 AGO 
| Pobreza e corrupção marcam plantio da maconha depois vendida no Brasil
3 AGO 
| Japão: conheça as belezas da terra do sol nascente
20 JUL 
| Os exemplos de sustentabilidade do mundo oriental
14 JUL 
| O pujante mercado local da prostituição
4 JUL 
| Conheça o Cidade Caminhável um projeto que pode mudar a face de Balneário
23 JUN 
| Uma nova edição do Página 3 está nas bancas
23 JUN 
| Rumo a Poconé: distante 2.000 km de Balneário Camboriú
23 JUN 
| Um Ruth Cardoso que muitos desconhecem
23 JUN 
| Mora Catarina: arquitetura e arte no coração de BC
9 JUN 
| Especial Dia dos Namorados: será que namorar a distância funciona?
8 JUN 
| Relatório do TCE sobre a Secretaria de Planejamento de Balneário Camboriú
8 JUN 
| TSE ao vivo Sessão Plenária Extraordinária
30 MAI 
| Itajaí recebe 7ª edição do Santa Catarina Custom Show
23 MAI 
| Especial: os primeiros 100 dias de um novo governo
23 MAI 
| Os anos dourados do surf em Balneário Camboriú
23 MAI 
| O futuro da LIC de Balneário Camboriú depende de mudanças
23 MAI 
| O “inventor” da anchova assada realmente nasceu em um restaurante
23 MAI 
| À procura de um amor? Conheça histórias de casais unidos pelas redes sociais e aplicativos
11 MAI 
| Especial: mães em dose dupla e tripla...
13 ABR 
| PT, PMDB e PSDB têm maior número de nomes na lista de investigados
24 MAR 
| Competições programadas para este final de semana
10 MAR 
| Genésio completa cinco décadas e meia de comida caiçara
6 MAR 
| Poluição do mar tende a levar Balneário Camboriú à decadência econômica
1 2

 

Política de Privacidade - Fale Conosco - Anuncie neste site - Normas de Uso
© Copyright Página 3