- Publicidade -
- Publicidade -
24.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

41 músicos fazem audições “às cegas” para 17 vagas na Orquestra Filarmônica Catarinense

Nova orquestra do Estado iniciará atividades em abril e terá corpo fixo de instrumentistas para apresentações gratuitas

A Orquestra Filarmônica Catarinense (OFiC), nova orquestra do Estado que começará a atuar este ano,inicia nesta sexta-feira (23) a realização de audições presenciais no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, com o objetivo de selecionar 17 instrumentistas de cordas para o seu corpo musical fixo. Até domingo (25), último dia das audições, 41 músicos executarão performances como solistas e cameristas de violino, violoncelo, viola e contrabaixo. 

Todos serão avaliados por sete jurados com carreira consagrada no cenário nacional e internacional da música clássica. 

Eles foram pré-selecionados na primeira fase do processo seletivo da OFiC, quando 165 músicos de 10 nacionalidades se inscreveram.

- Publicidade -

Dentre os profissionais que chegaram à etapa final de audições, 24 são de São Paulo, 7 de Santa Catarina, 2 do Rio de Janeiro, 1 de Goiás, 1 do Rio Grande do Norte, 1 do Espírito Santo, 1 de Minas Gerais. Também há três brasileiros que moram no exterior, na Áustria, Holanda e Suíça, e um da Bolívia, que reside no Pará. 

Os 17 selecionados serão contratados pela OFiC com remuneração mensal de R$ 10 mil. Eles  devem morar na Grande Florianópolis e cumprir a carga horária mínima de trabalho prevista no edital do processo seletivo.

As audições e entrevistas irão ocorrer ao longo de todas as manhãs e tardes. 

As apresentações ocorrerão “às cegas”, sem que os jurados saibam qual músico está se apresentando. 

A banca examinadora conta com cinco jurados convidados: Pablo De León (músico português que é spalla da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo – OSM), Betina Maag Santos (violinista e produtora musical da SanCtuS Recordings), Renato Bandel (violista e coordenador do Conservatório de Tatuí), Roberto Ring (violoncelista e produtor musical da Stravinsky Produções Artísticas) e Roberto Minczuk (maestro e regente titular da OSM e New Mexico Philharmonic). 

O Diretor Executivo da OFiC, gestor e produtor cultural Luiz Ekke Moukarzel, e o Diretor Artístico da OFiC e pianista Pablo Rossi também avaliarão os candidatos.

Filarmônica: sem fins lucrativos e com atividades gratuitas

A OFiC foi criada pela Associação Orquestra Sinfônica Catarinense, tendo à frente, além de Pablo Rossi e Luiz Ekke Moukarzel, Marcelo Azevedo como diretor-presidente e Vanessa Ferraudo como coordenadora do Núcleo Sociocultural, grupo com forte ligação com a música clássica. A orquestra se diferencia por ser filarmônica, modalidade que é financiada por contribuições da iniciativa privada e de particulares, sem possuir fins lucrativos. Já as orquestras sinfônicas são mantidas, em geral, com recursos do poder público – municipal, estadual e federal.

- Publicidade -

A nova orquestra foi estruturada com uma proposta inovadora para promover a música clássica, contemplando ações educativas, sociais, inovação tecnológica e sustentabilidade, características que acompanharão os seus concertos. As apresentações ao público, que irão acontecer em todas as regiões do Estado, serão sempre gratuitas, e os músicos do seu corpo fixo integrarão projetos com aulas de educação musical e outras atividades para estudantes. Os concertos da nova orquestra serão gravados e disponibilizados no Youtube, garantindo acesso ainda mais amplo à música clássica.

A banca examinadora

  • Pablo Rossi
    • Pianista e Diretor Artístico da OFiC, indicado ao Grammy Latino e com sólida carreira internacional, solando à frente das principais orquestras do Brasil e da Europa.
  • Luiz Ekke Moukarzel
    • Violonista, gestor cultural e Diretor Executivo da OFiC, formado pelo Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro e com graduação pela Udesc.
  • Renato Bandel
    • Mestre em Viola pela Udk Berlin e atualmente o Coordenador do Conservatório de Tatuí.
  • Roberto Ring
    • Violoncelista e produtor musical, fundador da Stravinsky Produções, que organiza concertos de música clássica no Brasil.
  • Betina Maag
    • Violinista e produtora musical, fundadora da SanCtuS Recordings.
  • Roberto Minczuk
    • Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo e Diretor Musical e Regente Titular da New Mexico Philharmonic.
  • Pablo de León
    • Natural de Portugal, atualmente spalla da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo e único violinista brasileiro a integrar a World Orchestra for Peace, integrada por spallas das principais orquestras do mundo.
- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -