- Publicidade -
- Publicidade -
17.8 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Em noite de muita emoção, Vitor Kley tocou para multidão em Balneário: “Lugar que mais amo no mundo!”

Hoje, Vitor Kley acumula milhões de visualizações em suas músicas, é um artista conhecido em todo o Brasil, figura em programas globais como uma grande aposta da nova ‘safra’ de músicos do país. Mas tudo começou há mais de 10 anos, em Balneário Camboriú. Vitor cresceu na cidade que considera sua ‘casa’, e na noite de quarta-feira (20), aniversário de 58 anos do município, viveu um grande momento de sua carreira: apresentou o seu show, para os moradores da cidade que ama, em uma noite que ele considerou como uma das mais especiais de sua carreira.

Vitor se emocionou várias vezes (Foto Renata Rutes)

O Página 3 cobriu o show carregado de emoção. 

- Publicidade -

O jovem cantor, de 27 anos, chorou diversas no palco, expressando o quanto estava radiante por finalmente poder tocar no aniversário da cidade onde cresceu (apesar de ser gaúcho, foi em Balneário onde ele morou por anos e iniciou a carreira – os pais, Ivan e Janice, ainda moram aqui e ele visita a cidade com frequência). 

Vale lembrar que, em fevereiro de 2014, Vitor se apresentou na Praça Almirante Tamandaré, junto de Armandinho, e voltou agora para apresentar as suas próprias músicas – entoadas pelo público, que vibrou muito junto com o cantor e sua banda.

Durante a música ‘Adrenalizou’ Vitor costuma chamar crianças no palco, e fez isso em Balneário (Foto Renata Rutes)

Emoção e orgulho, pai e amigo destacam a importância da noite

Antes do show, a reportagem do jornal conversou com duas figuras importantes na trajetória de Vitor: o pai, Ivan Kley, e um de seus amigos mais próximos, o surfista Matheus Navarro (que estudou com Vitor e foi o responsável por apresentá-lo para Armandinho, de quem Vitor abriu shows e cantou junto no ‘início de tudo’). 

“Para mim, é um sucesso total! É a cidade que a gente veio para morar, para curtir. Ele viria para fazer um show na inauguração da roda gigante, mas acabou não dando certo, e agora deu, e ainda na Praia Central, na frente da praça Tamandaré. Para nós é uma emoção muito grande, e é em casa! É um orgulho muito grande”, vibrou Ivan.

O fã e morador de Balneário, Bernardo Ramos, subiu no palco e encantou Vitor e a plateia (Foto Renata Rutes)

Hit ‘O Sol’ foi composto em Balneário

- Publicidade -

O pai lembrou ainda que o sucesso ‘O Sol’, que lançou Vitor nacionalmente, foi composto em Balneário. 

“Ele estava surfando, saiu da praia e pensou ‘pô, sol, vê se me aquece’, ele foi em casa com essa frase em mente. Na época ele ficava no quarto por horas e eu perguntava ‘ô, guri, o que está fazendo?’, e ele estava compondo”, comentou, pontuando que a noite de quarta-feira foi para lembrar toda a trajetória, do que Vitor queria fazer, que era cantar.

“Junto com o Bruno, meu filho e empresário dele e sempre acreditou. Estamos todos juntos, vibrando… e espero que eles sigam aí, até as estrelas”, acrescentou.

“A gente sempre sonhou com esse momento”

O amigo Matheus e o pai Ivan (Foto Renata Rutes)
- Publicidade -

Matheus, que é surfista profissional e viaja pelo mundo com o esporte, pontuou que a noite de quarta-feira foi também uma reunião de amigos, algo que Vitor queria muito. 

“A gente sempre sonhou com esse momento, o Vitor falou que de repente esse pode ser um dos maiores shows da carreira dele, na cidade onde praticamente tudo começou! Onde tudo aconteceu, onde ele sonhou… quantas vezes nós caminhamos pela orla da praia, voltando da escola junto… quantos shows vimos acontecer nessa praia, e chegou a vez dele de ser o artista principal, em uma data tão especial, que é o aniversário da nossa cidade”, disse.

Com a palavra, Vitor

Sempre receptivo e com sorriso no rosto, Vitor recebeu o Página 3 após o show, ainda em êxtase com o sucesso da apresentação. Junto do jornal, ele relembrou da apresentação que fez em 2014, com Armandinho, no mesmo local. 

“Ele me chamou no meio do show. Pô, o Armando era demais, ele fazia um tapete vermelho para eu entrar, e aí eu entrava, cantava minha música, ‘Dois Amores’. Hoje foi uma mistura de emoção… meus amigos, minha família, as pessoas que por ações pequenas fizeram muita diferença, como o meu amigo da escola, que estava no show, e levantou meu braço na aula de Português, do professor Sid, no Unificado, falando que eu cantava… ações pequenas que mudaram a minha vida”, afirmou.

A importância de Balneário: “Não tem igual”

O cantor disse que no palco um misto de emoções tomou conta dele e que várias vezes se emocionou exatamente por lembrar e que a cada momento do show se via de uma forma diferente – o menino, estudante do Unificado, o moleque do surf do ‘Maramba’ (ponto em frente ao Hotel Marambaia, famoso no surf da cidade)… 

“É a minha casa, e eu falei umas três, quatro vezes: esse é o lugar que eu mais amo no mundo! Eu viajo, fiquei até meses em Portugal, mas não tem igual. Aqui é o meu lugar, onde estão os meus amigos, a cidade é da maneira que eu gosto, meus pais são super felizes aqui – a minha família saiu do RS para vir morar aqui porque a qualidade de vida é incrível… todo mundo me respeita para caramba e eu acho que a missão foi cumprida”, pontuou.

Ele destacou que não houve brigas no show e que o público principal foram famílias, algo que o agradou muito. 

“Vi que a caminhada está sendo feita da maneira certa. Estar em um lugar que eu amo tanto fez a minha alma ver que estou no caminho certo. Tanta gente veio me ver, enquanto podiam estar em casa comendo um belo jantar, curtindo a família… e vieram! Crianças, idosos… vi que não preciso duvidar, mudar minha rota, porque está tudo certo”, acrescentou.

Presente para BC: “eu daria o sol”

Vitor abraçou o público em noite especial (Foto Renata Rutes)

Vitor aproveitou para destacar que o momento de recordação também o fez ver o quanto Balneário mudou do início de sua carreira para hoje, e confessou que quando ficou sabendo sobre a obra do alargamento da faixa de areia da Praia Central, ficou receoso. 

“Eu fiquei gelado e eu estava longe ainda, fiquei pensando ‘meu, vou voltar e não vai ter onda!’, fiquei apavorado (risos). Mas hoje, enfim, as ondas estão ali, veio uma ondinha no molhe agora… altas ondas ali! E eu fico muito atento em quem eu trago para Balneário, meus amigos de fora que olham ‘nossa, que da hora’. Balneário cresce muito para o alto, e se eu pudesse pedir uma coisa e eu pediria que cuidassem. Vejo muitos turistas e eu entendo que é uma cidade turística, mas que cuidem, porque a gente mora aqui, que não só suguem”, acrescentou.

Questionado pelo jornal, sobre qual presente daria para Balneário nesse aniversário de 58 anos, Vitor sorriu e disse que daria o sol. 

“Balneário me deu o sol, e se eu pudesse devolver, daria ele. ‘Ó, obrigado, o presente aqui foi tu que mandou, naquele dia cinzento, em que eu estava voltando do surf’. O sol seria de Balneário, a luz seria de Balneário, que é o lugar que eu mais amo no mundo!”, completou.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -