- Publicidade -
- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Samba lá, no ‘Sambaqui’: o novo single da banda TerrAvista

O tema da composição denuncia o preconceito e a violência aos povos indígenas

TerrAvista, uma das bandas de maior destaque no cenário autoral catarinense, apresenta o single ‘Sambaqui’, com produção de William Magalhães (Banda Black Rio). 

Com sonoridade que mescla elementos da música brasileira com o soul music e o R’n’B setentistas, a composição traz como tema a denúncia contra o preconceito e a violência aos povos indígenas.

 “Nosso trabalho como artistas é, para além de oferecer músicas com muito groove e sonoridade única, usarmos as composições como forma de expressar nossas posições perante problemas enraizados em nossa sociedade”, afirmam. 

- Publicidade -

O lançamento vem acompanhado de um videoclipe que dialoga com a letra da música, e tem produção de Fábio Cabral. O audiovisual foi gravado no Parque Natural Caieira, em Joinville, onde o grupo executa a música em paralelo com imagens que mostram um pouco da dura realidade dos povos originários brasileiros.

 “O intuito de lançar um videoclipe é levar nossa mensagem ao maior número de pessoas possível, e assim contribuir, mesmo que um pouco, para uma maior conscientização sobre o povo indígena brasileiro, que merece ter seus direitos e dignidade respeitados”, diz a banda.

Este projeto que vai lançar uma sequência de videoclipes, turnê e shows, trata-se de um trabalho ambicioso da banda Itajaiense TerrAvista, formada pelos músicos Micael Graciki (Guitarra),  Ubiratan Matos ( Vocal), Sete Bass (Contrabaixo), Rafael Vieira(Bateria) e que envolve diferentes frentes do processo artístico, tais como produção musical, produção de palco, gravação de áudio, gravação de vídeo, artes plásticas, divulgação em todo território brasileiro, e criação de parcerias musicais entre grandes artistas de Santa Catarina com um grupo formado e atuante de Itajaí. 

Mini-bio TerraVista 

A sonoridade singular da banda é fruto de origens diversificadas, trazidas pela trajetória de vida de cada um de seus componentes, que com suas vivências compuseram uma mescla de música brasileira com o funk,  soul music e o jazz. Foi ainda com inspiração em artistas brasileiros como Tim Maia e Jorge Ben que a sintonia surgiu. 

“Eles marcaram o início da nossa trajetória. Trouxemos para nossas composições essa brasilidade com sonoridades diversificadas. Além deles, Ed Motta, Djavan, Baden Powell, Banda Black Rio, Jair Rodrigues e a velha guarda da música negra brasileira incrementaram nossa bagagem. Mais recentemente, Emicida, Criolo e Marcelo D2 conquistaram também a preferência do grupo”, afirma Sete Bass, baixista da banda. 

Com toda essa história, a TerraVista agora dá início a uma nova fase. Em 2021 em meio à pandemia do COVID-19, a banda lançou o primeiro videoclipe ‘Caçador de Níquel’, com 65 mil visualizações no youtube, com produção musical de William Magalhães líder da banda banda Black Rio.

Em 2019, a banda foi a vencedora da 9ª edição do Festival da Canção de Balneário Camboriú com ‘Caçador de Niquel’. No ano anterior, a banda ficou em segundo lugar no Festival de Balneário Camboriú.

- Publicidade -

fonte: Ivanna Tolotti Produções

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -