- Publicidade -
- Publicidade -
19.6 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Semana ODS: movimentou a Univali Balneário Camboriú com atividades de arte, música e assinatura de projeto 

Programação segue neste sábado, 30, na Feira do Artesanato

O Comitê Camboriú movimentou a Semana ODS na Prática BC com palestras e evento realizado no campus da Univali, no Bairro dos Municípios, com uma programação diferenciada, nesta quinta-feira (28). Neste sábado (30), a programação continua na Praça da Bíblica, na Feira do Artesanato, no centro de Balneário Camboriú, das 8 às 11h.

Lá acontecerão ações de abordagem social para informar sobre os objetivos da cultura ODS. Também haverá  exposição de peças relacionadas à moda sustentável.

Projeto BC 2030

Durante o evento, o vereador Eduardo Zanatta assinou o projeto de lei ‘BC 2030’, que institui os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU como diretrizes para a elaboração de políticas públicas no município. 

- Publicidade -

A assinatura simbólica aconteceu na presença dos signatários do movimento, como Esther Fregossi, do Instituto Rogério Rosa, e Fernando Assanti, do Instituto Selo Social. 

Zanatta disse que considera a Agenda 2030 um importante instrumento para construção de políticas públicas. 

“É uma agenda mundial definida durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidas até 2030. Com o projeto de lei, o poder público deverá reconhecer os 17 ODS no planejamento econômico, social e ambiental. É uma agenda política clara, com objetivos e metas, para garantir o desenvolvimento sustentável de Balneário Camboriú”, disse Zanatta.

O projeto de lei agora segue para discussão das Comissões da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú.

Arte em carrinhos de catadores

(Vitor Hugo Serpa/Gabinete do vereador Eduardo Zanatta)

Durante o evento, os artistas Eduardo Vaso, Júlia Rodrigues, Dente, Ego, Deganja e Dson, a convite do vereador Eduardo Zanatta, revitalizaram os carrinhos de coleta dos catadores de materiais recicláveis. 

A reforma dos carrinhos, com a colocação de laterais em placas de alumínio e soldagem foram feitas pelo catador Ronaldo Oliveira, que também se voluntariou para a ação. 

A catadora Renata Michelle Ferreira fez dois pedidos: que o carrinho fosse todo cor-de-rosa e tivesse um laço azul, simbolizando o autismo, em homenagem aos seus dois filhos. 

A arte foi feita pela artista Júlia Rodrigues, que tem painéis espalhados por Balneário Camboriú, Buenos Aires e São Paulo. 

(Vitor Hugo Serpa/Gabinete do vereador Eduardo Zanatta)

“Vai ser muito legal ver a nossa arte circulando pela cidade”, disse a artista. 

- Publicidade -

Os catadores também receberam equipamentos de proteção individual compostos por luvas, faixas e fitas reflexivas.

Esforço voluntário fortalece o coletivo

A presidente do Comitê Balneário Camboriú, Esther Fregossi, disse que a iniciativa da segunda ação, que ocorreu na Univali, foi do vereador Eduardo Zanatta e que 

(Vitor Hugo Serpa/Gabinete do vereador Eduardo Zanatta)

ao longo do ano os membros do Comitê trabalharam para definir as ações públicas para chamar atenção da ODS. 

“Objetivo é sensibilizar a comunidade em geral da importância do engajamento individual, institucional, para que a Agenda 2030 seja cumprida e que tenhamos mais familiaridade com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Para nós é fundamental esse tipo de iniciativa e isso nos traz um reconhecimento da importância e da força da ação coletiva”, afirmou Esther.

Ela segue explicando que todo trabalho desenvolvido é fruto do esforço solidário e voluntário de todos sem que haja necessariamente investimento financeiro. 

“Cada um colabora da forma que pode e a gente consegue fazer um evento da qualidade desse que fizemos ontem, onde a gente dignifica o trabalho dos catadores, traz a cultura para enaltecer esse trabalho tão importante pela sustentabilidade e, ao mesmo tempo, abrir uma oportunidade para que a cultura local circule pelas ruas. São vários temas tratados simultaneamente e isso é fruto do poder da força do coletivo. O movimento se baseia nisso, na adesão voluntária, espontânea, e na soma do esforço de cada para que possamos  contribuir por esta causa da Agenda 2030”, destacou a líder do movimento.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -