- Publicidade -
- Publicidade -
16.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Fiesc tem interesse em implantar polo têxtil em Balneário Camboriú

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Mário Cezar de Aguiar, anunciou em reunião ocorrida em Florianópolis, nesta semana, com o prefeito Fabrício Oliveira, a presidente da BC Investimentos Maria Pissaia e o secretário de Administração, Eduardo Krewinkel, que a instituição tem interesse em implantar um polo têxtil, em Balneário Camboriú. 

O objetivo vai de encontro a ideia que Balneário Camboriú também tem: a criação de um polo tecnológico que pode atrair indústrias para a cidade.

Fiesc apresentou o Observatório

- Publicidade -

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia, disse que a Fiesc chamou a reunião para apresentar o projeto do Observatório (saiba mais aqui: observatorio.fiesc.com.br). 

“É uma plataforma que compila dados estatísticos de todos os municípios de SC, desde básicos como nível de escolaridade, quantidade de empregos e desempregos, quais segmentos tiveram acidentes de trabalho, IDH, PIB. São dados fundamentais para as cidades desenvolverem políticas públicas, sabendo em quais áreas podem melhorar”, explica Pissaia.

Vocação de BC e região para a tecnologia

Durante o encontro, o prefeito e os secretários falaram sobre a vocação que Balneário e a região possuem para a tecnologia e inovação, a criação do polo de tecnologia, que pode tornar-se realidade através do projeto BC Park. 

“A Fiesc entende que toda a região pode ser contemplada, já que assim atrai-se profissões de valor agregado, potencializando todos os municípios dos arredores”, segue.

Polo têxtil seria o primeiro passo

- Publicidade -

O presidente da Fiesc disse que polo de inovação têxtil (que seria instalado pela Fiesc), poderia iniciar o polo tecnológico na cidade e atrair mais investidores. 

“Seria o primeiro passo para o desenvolvimento do nosso ‘distrito de tecnologia’. Não há uma data ainda, faremos mais reuniões para discutir mais profundamente, precisamos de espaço para construí-lo também. O objetivo é que Balneário seja o polo regional, já que hoje só há indústrias têxteis em Brusque e Blumenau”, acrescenta Pissaia.

No Masterplan apresentado pelo escritório do arquiteto Jaime Lerner é citado o Bairro Nova Esperança como um possível local para receber o polo tecnológico, e ela diz que já estavam trabalhando com essa ideia. 

- Publicidade -

“Balneário tem carência de áreas para construir, e o Nova Esperança tem bons locais, mesmo que a maioria sejam áreas particulares, por isso o nosso papel será articular uma busca por investidores, para que eles conversem com os proprietários de terras para iniciar os projetos. O Nova Esperança é um local perfeito, que tende a se desenvolver cada vez mais, tendo ainda a Udesc e o Centro de Eventos para potencializar isso”, completa.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
%d blogueiros gostam disto: