- Publicidade -
- Publicidade -
19 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Reuniões nos bairros iniciam revisão do Plano de Saneamento de Balneário Camboriú

A primeira reunião será nesta segunda, no Bairro Nações

O Plano Municipal de Saneamento que será revisado, inicia nesta segunda-feira (27) uma série de reuniões setoriais, para levar aos bairros a importância do que será feito, a situação atual e o diagnóstico para os próximos 20 anos. 

Implantação da rede coletora de esgoto no Estaleirinho (Divulgação/Emasa)

A primeira reunião será para moradores do Bairro Nações e região, segunda-feira (27), no colégio Presidente Médici, às 19h. Acompanhe a programação no final da matéria.

- Publicidade -

A engenheira química da Emasa, Tânia Pedrelli, explicou que o primeiro Plano Municipal de Saneamento é de 2012, e segundo a lei 14.026/2020, a revisão precisa ser feita a cada 10 anos. Cabe ao Governo Municipal proceder a elaboração/ revisão do Plano. Em Balneário Camboriú a Emasa ficou responsável pela revisão e contratou, mediante licitação, a empresa Evolua Ambiental para realizar o trabalho.

A engenheira Tânia (Arquivo Pessoal)

Basicamente o Plano é dividido em duas partes, a primeira de ‘Diagnóstico’ e a segunda ‘Prognóstico’. 

“Atualmente, estamos na fase do diagnóstico, que consiste em averiguar qual o cenário do saneamento no município nos quatro eixos, sistema de abastecimento de água, sistema de esgotamento sanitário, drenagem pluvial e resíduos sólidos. Assim, será feita a descrição de como tudo isso ocorre no município, mas também tem a parte em que a comunidade tem que se pronunciar. E é para dar essa oportunidade que a Emasa irá fazer esses “encontros setoriais”, onde iremos explicar do que se trata o plano e qual a sua importância, visto que todos os objetivos, metas e ações serão feitas com base no diagnóstico para os próximos 20 anos”, detalhou.

Ela ressaltou que o objetivo maior é levantar dados para construção do diagnóstico a partir da percepção da população de Balneário Camboriú.

- Publicidade -

Tânia disse que para alcançar todo o município, setorizaram a cidade, para que todos os moradores possam participar e dar opiniões.

Além disso tem no site da Emasa, um link para enviar perguntas, sugestões, críticas. Todas essas informações serão levadas em consideração, disse a engenheira.

Metas feitas, Metas não feitas

Tânia segue explicando que concomitantemente, com base nas metas do Plano de 2012, será averiguar o que foi feito e o que não foi feito, pois todas as metas que estiverem no plano, tem que ser feitas.

- Publicidade -

“No final, quando tudo estiver pronto, iremos fazer uma audiência pública para apresentar o plano completo”, emendou.

Capacitação dos grupos

Em maio, os grupos de trabalho formados por representantes (titular e suplente) de órgãos públicos municipais, conselhos, sociedade civil organizada, universidades e associação de moradores receberam formação e capacitação para revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) e elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrado de Resíduos Sólidos de Balneário Camboriú.

Reuniões setoriais

A partir de segunda-feira iniciam as reuniões setoriais, com o objetivo de explicar o que trata o PMSB e sua importância como documento, mas o principal, segundo a engenheira da Emasa, será conhecer as reivindicações da comunidade sobre o tema, água, esgoto, drenagem pluvial e resíduos sólidos.

Programa Reuniões Setoriais

  • 27/6 – CEM. Presidente Médici (Nações);
  • 28/6 – Centro Comunitário Estaleiro (Praias Agrestes);
  • 30/6 – CEM Nova Esperança (Nova Esperança);
  • 04/7 – Câmara Vereadores Balneário Camboriú (Centro);
  • 05/7 – CEM Armando Ghislandi (Vila Real);
  • 07/7 – CEM Dona Lili (Barra).
- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -