- Publicidade -
21 C
Balneário Camboriú

População de Balneário Camboriú será entrevistada em pesquisa científica para avaliar o clima e o conforto da cidade

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Sombra dos edifícios pode constituir fator de conforto para os habitantes

Uma equipe da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), entrevistará moradores de Balneário Camboriú, nos próximos dias, como parte de pesquisa climatológica que avalia a hipótese que a sombra dos edifícios constitui fator de conforto para os habitantes, e não de desconforto, especialmente no verão.

Desde 2019 o Prof. Dr. Cássio Arthur Wollmann, da UFSM, desenvolve a pesquisa, em parceria com a Universidade Federal de Rondônia e da Universidade de São Paulo, além de universidades alemãs e da Austrália.

Entre os dias 22 e 29 de outubro, a equipe composta por quatro alunos e três professores, entrevistará a população em quatro pontos: na  esquina da Av. Atlântica e Av. Alvim Bauer; esquina da Av. Brasil e Av. Alvim Bauer; esquina da Quarta Avenida e Rua 2440 e na Praia de Taquaras.

O objetivo é apurar o modo como as pessoas reagem às condições microclimáticas, nesses locais com tão distintos padrões de urbanização. 

- Publicidade -

“Avaliar se a população se sente confortável, ou desconfortável, em um ambiente na orla urbanizada da Praia Central; na Avenida Brasil, que é muito verticalizada; na Quarta Avenida, e na Praia das Taquaras, oferecerá subsídios para mostrar os locais que possuem maior preferência quanto ao clima”, explica o professor Cássio.

A pesquisa faz parte da tese de doutoramento do aluno Iago Turba Costa. Os alunos e professores aplicarão os questionários respeitando o distanciamento social e usando máscaras. A identidade dos entrevistados será preservada. 

A pesquisa possui autorização do Comitê de Ética da Universidade Federal de Santa Maria e foi aprovada pela Plataforma Brasil, vinculada ao Conselho Nacional de Saúde, que avalia o padrão ético das pesquisas que envolvem a participação de pessoas. 

CICLOVIAS

- Publicidade -

Nas mesmas datas, serão instalados equipamentos de monitoramento climático instantâneo em duas bicicletas, as quais circularão por diversas ciclovias da cidade, em diferentes horários, para verificação das condições microclimáticas.

Também haverá conversas com moradores e turistas sobre suas percepções quanto ao uso das ciclovias.

A pesquisa do clima nas ciclovias de Balneário Camboriú é tema da dissertação de mestrado realizada pela aluna do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGGEO/UFSM), Luana Writzl. 

A aplicação dos questionários de avaliação do conforto e desconforto térmico e a mensuração das condições microclimáticas ao longo das ciclovias se repetirão nos meses de janeiro,  abril e julho de 2022, para contemplar as quatro estações do ano.

Iago Turba Costa, aluno do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGGEO/UFSM), e orientando de doutorado do Prof. Dr. Cássio Arthur Wollmann, demonstrando a aplicação dos questionários de entrevista.

- Publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -