- Publicidade -
19 C
Balneário Camboriú

Somente nós podemos mudar o Brasil

Dia 2 de outubro é a oportunidade de os brasileiros colocarem no Congresso Nacional, nos governos estaduais e Assembleias Legislativas, representantes dignos de seu voto. Eleger aqueles comprometidos principalmente com transformações estruturais do estado brasileiro.

Temos sim que fazer mudanças profundas na prática política e acabar com os privilégios concedidos aos parlamentares, que estão levando à degradação da Nação. Todos os governantes até aqui falam em cortar despesas, mas não agem nesse sentido. Querem sim é aumento de impostos, como se já não fôssemos o campeão mundial em impostos.

O terceiro Estado, que é o povo esclarecido, clama por justiça. A história nos mostra que muitos governantes caíram e até perderam suas cabeças exatamente por isto: aumento de impostos. Tem que ter fim as mordomias, tais como gabinetes abarrotados de apadrinhados, secretárias, assessores, adjuntos e suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, décimo quarto, décimo quinto salário, verbas parlamentares exorbitantes, assistência médica gratuita vitalícia para si e familiares, etc.

Nenhum governante fala em redução do número de deputados na Câmara Federal e nos seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios. Não falam em acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como banquetes e almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do povo.

Eles não falam em acabar com centenas de institutos e fundações públicas que não servem absolutamente para nada, e tem funcionários e administradores com segundo e terceiro emprego. Na redução drástica da quantidade de vereadores, diminuir os gastos das Câmaras Municipais e das Assembleias Estaduais. Isso eles não falam.

Acabar com o financiamento aos partidos, que devem viver da cotização dos seus associados e da imaginação – que aos outros exigem – para conseguirem verbas para as suas atividades. Aliás, cinco partidos seria mais do que suficiente, nada mais que isso.

Acabar com a distribuição de cargos a presidentes de partidos e das Câmaras, Acabar com os motoristas particulares 24 horas por dia, com o agravamento das horas extraordinárias, para servirem suas excelências, filhos e famílias, e até ex-famílias. Acabar com a renovação sistemática da frota de carros dos Estados.

Colocar chapas de identificação em todos os veículos do Estado, e não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular, como levar e trazer familiares e filhos à escola, ir a supermercados fazer compras, passeios, etc.

Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos – central e local – de forma a saber qual o seu patrimônio antes e depois. Se os políticos e governantes que forem sufragados nas urnas nas eleições de 2022 não se movimentarem para fazer as reformas de fato, não quiserem passar o Brasil a limpo, caberá a nós, o povo esclarecido, fazer isto através das mobilizações em massa, indo para as ruas manifestar a nossa insatisfação.

Sem vandalismo, sem black blocs, que são contra a sociedade organizada. Juntos, vamos mostrar que o Brasil, o povo esclarecido, pode mudar os rumos da história.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -