- Publicidade -
- Publicidade -
19 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Confira o balanço da Nubank no Brasil. É uma empresa viável?

Apesar de sua crescente popularidade no cenário nacional, a fintech Nubank vem obtendo alguns números muito aquém do esperado em relação ao seu balanço financeiro anual. Desde que a empresa começou a liberar tais números (2015), é possível ver que em praticamente nenhum momento o balanço foi positivo.

Porém, se a empresa é tão popular, como os números estão tão ruins? 

- Publicidade -

É de fato, surpreendente, pois para uma instituição contando com milhões de brasileiros possuindo algum tipo de conta bancária por lá e tendo seus serviços utilizados para uma variedade ímpar de finalidades, desde compras básicas e essenciais e indo até mesmo atendendo aos interesses de outras frentes sociais que o utilizam para fins de entretenimento em cassino, e muitas outras finalidades.

Para saber mais sobre o balanço da fintech em território nacional, e alguns outros fatos interessantes, fique conosco até o final deste texto.

Balanço anual da empresa (2015 – 2020)

Ao analisarmos os números de maneira fria, a Nubank não é exatamente um projeto viável, pois desde a sua criação em 2015, a empresa vem sempre fechando no vermelho.

Para se ter uma ideia, a soma de seu déficit neste período de 5 anos supera a marca de 300 milhões de reais, o que uma dívida literalmente astronômica.

- Publicidade -

O pior ano de desempenho da fintech foi no ano de 2019, onde a empresa viu suas contas anuais fecharem em um déficit equivalente a 453 milhões.

Porém, ao comparar os números da Nubank com de outras fintechs, é possível ver um padrão de prejuízos nestes primeiros anos. A questão é: elas podem chegar a se tornar viáveis?

Há uma maneira de fazer essa e outras fintechs viáveis?

Sim, é de fato possível fazer com que estas fintechs que operam no Brasil se tornem lucrativas no médio-longo prazo. Apesar do valor de déficit ultrapassar a marca de 300 milhões em reais, a mesma dívida fica na casa dos 60 milhões de dólares, o que parece um pouco menos desesperador.

- Publicidade -

Fato é que o Brasil, e outros mercados emergentes, como o México e a Colômbia são mercados atraentes para investidores nacionais que podem chegar e assumir estas dívidas.

Curiosamente, é o que ocorreu com a Nubank, que teve parte de suas ações adquiridas por um fundo internacional, e desde então, até mesmo figuras de muito destaque no cenário nacional apareceram em publis e anúncios da empresa, o que pode indicar uma recuperação econômica a partir de uma injeção de fundos vindos do mercado exterior.

Além de ser muito interessante para tais fundos internacionais, a viabilidade destas fintechs beneficiam o Brasil como um todo.

Conclusão – O avanço destas fintechs beneficia diversas indústrias

E é relativamente simples de entender a razão para tal. O avanço de empresas como a Nubank facilitou a vida de brasileiros de todas as classes sociais, pois o acesso e obtenção de crédito ficou bem mais simplificada.

Da mesma forma, a expansão de tais companhias facilitou também o fenômeno de bancarização em massa da população nacional, pois tal missão que já fora considerada muito burocrática, e em alguns casos impossíveil por inúmeras razões, se tornou algo muito fácil e possível de se resolver com apenas alguns toques na tela de seu celular.

Isso afeta diretamente o mercado de apostas, tanto na área esportiva quanto na área voltada para cassinos que oferecem jogos para ganhar dinheiro no Nubank. Inclusive, em um relativo curto espaço de tempo no mercado, a Nubank já se tornou uma das opções mais aceitas por cassinos e uma das mais populares por jogadores nacionais.

Em geral, a prática se tornou muito difusa pois é vista como uma maneira de diversão com o adendo de haver uma possibilidade de ganhos em dinheiro, o que deixa, de fato, tudo mais atraente.

- Publicidade -
spot_imgspot_img
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -