- Publicidade -
- Publicidade -
24.3 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Cerca de 100 alunos do IFC Camboriú participaram de ato contra cortes na educação

Nesta terça (18) acontecem manifestações por todo o Brasil, no Dia Nacional de Luta contra os cortes na Educação.

Em Camboriú, cerca de 100 alunos do Instituto Federal Catarinense (IFC) participaram de uma manifestação, com uma caminhada até a frente da praça, onde fica a prefeitura da cidade. 

(Divulgação)

A instituição, que conta com 500 alunos de Balneário, foi diretamente afetada pelos cortes nos gastos anunciados pelo Ministério da Educação (MEC) – saiba mais aqui.

Pedro Henrique Wietcovsky José, 18 anos, é estudante do 3° ano do Curso Técnico em Controle Ambiental integrado ao Ensino Médio do IFC-Camboriú e foi um dos organizadores da manifestação, que teve apoio de entidades como OAB e Sinte. 

“A mobilização foi ótima, com bastante representatividade e dedicação pelo corpo discente, tendo apoio e participação de diversas entidades e instituições estudantis, além do IFC! Participaram, ao todo, em torno de 100 alunos, e nosso objetivo atual foi realizado: manifestar a importância da educação e pesquisa no âmbito educacional e institucional das redes federais, principalmente no campus de nosso IFC que, há anos, vem sofrendo cortes drásticos em sua estrutura e incentivo”, diz.

- Publicidade -

Segundo Pedro, com o ato, os alunos pretendem incentivar que Camboriú e o Brasil tenham ciência da importância das redes federais no país. 

“E sua dedicação para com a pesquisa, ciência e inovação, de uma instituição que é pública, gratuita e acima de tudo, de qualidade!”, acrescenta.

Ato também acontece em Florianópolis

Os alunos retornaram ainda pela manhã ao IFC-Camboriú. O ato teve apoio do Sindicato dos Servidores Federais da Educação, o qual reúne profissionais do IFC. 

Nesta terça, a partir das 16h, haverá um ato no Largo da Alfândega, no centro, Florianópolis que unirá os servidores das instituições federais (servidores de Camboriú devem participar), sem apelo eleitoral e sim focando na reposição da verba que as universidades e institutos federais precisam para se manter. Os cortes de hoje afetam bolsas, viagens técnicas, contratações, pesquisas, ampliações e até pagamento de contas.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -