- Publicidade -
- Publicidade -
16.1 C
Balneário Camboriú
- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Estudantes de Fonoaudiologia da Univali produziram podcasts sobre cuidados e tratamento da disfagia

20 de março é o dia nacional de atenção ao distúrbio

A disfagia é a dificuldade para engolir alimentos, líquidos ou saliva em qualquer etapa do trajeto da boca ao estômago. 

O distúrbio pode atingir todas as faixas etárias, mas estima-se que no Brasil acometa de 16% a 22% da população acima de 50 anos e de 70% a 90% de pessoas com mais de 60 anos.

Para alertar sobre as implicações do distúrbio e as formas de tratamento, em pacientes neurológicos, idosos e crianças, os acadêmicos do curso de Fonoaudiologia da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) produziram uma série de podcasts, em alusão ao Dia Nacional de Atenção à Disfagia.  

- Publicidade -

Pessoas que tiveram doenças neurológicas, câncer de cabeça e pescoço, passaram por intubações prolongadas ou foram submetidas à traqueostomia apresentam maior risco de alterações na deglutição.

A professora do curso de Fonoaudiologia, Andrielle de Bitencourt Pacheco Rubim disse que o diagnóstico precoce é fundamental para evitar complicações mais graves da disfagia. 

“A entrada do alimento ou saliva no sistema respiratório pode causar tosse, sufocamento, asfixia, pneumonias, desnutrição, desidratação e até levar à morte. Ao suspeitar da alteração deve-se procurar imediatamente um profissional habilitado para fazer o diagnóstico, orientar e reabilitar o paciente”, explicou. 

Tratamento via SUS

O curso de Fonoaudiologia da Univali possui um ambulatório especializado e realiza, em média, 70 atendimentos por mês para pacientes encaminhados via Sistema Único de Saúde (SUS). 

O serviço é oferecido desde 2011 por meio de uma contratualização entre a Universidade e a Secretaria Municipal de Saúde de Itajaí.

Os atendimentos são realizados por uma fonoaudióloga especialista em disfagia, que faz o desmame de sondas, a habilitação e a reabilitação da alimentação via oral ou alternativa. 

O objetivo é melhorar a qualidade de vida dos pacientes tanto na ingestão de alimentos como em questões de comunicação e interação.

- Publicidade -

“A partir da avaliação de cada indivíduo que apresente queixa ou sintoma, o fonoaudiólogo irá elaborar uma estratégia de intervenção que possibilite uma alimentação segura, sem risco dos alimentos ou líquidos entrarem nas vias aéreas. As intervenções podem ser desde exercícios para a musculatura envolvida na deglutição até adaptações na dieta”, complementa a professora.

O Dia de Atenção à Disfagia foi instituído em 20 de março de 2010 em razão da publicação da Resolução CFFa nº383, que dispõe sobre as atribuições e competências relativas à especialidade em disfagia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. 

Os podcasts produzidos pelos acadêmicos do curso poderão ser acessados aqui a partir de segunda-feira (20).

Fonte: Assessoria Comunicação/Univali 

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -